Conheça todas as variedades de alface

27 de fevereiro de 2019
Saiba quais são os verdadeiros benefícios de comer alface de maneira habitual, um elemento básico das saladas que deve fazer parte de uma alimentação saudável

A alface é uma planta comestível que precisa de uma temperatura adequada para se desenvolver. Mesmo assim, graças às estufas, podemos comê-la o ano inteiro.

Este alimento é baixo em calorias e tem um alto teor de água, é também rico em antioxidantes, fibras, sais minerais e vitaminas do grupo B1, B2, B6, A, C e E.

Seu alto teor de ácido fólico e minerais como potássio ou ferro promove a absorção deste último alimento e previne infecções.

A alface também tem outras características, como ser depurativa, diurética e auxiliar nas funções intestinais, além de favorecer a digestão e ajudar a recuperar o sono, pois é considerada um relaxante natural.

Variedades de alface

Escarola

Dentro desta variedade existem folhas lisas ou folhas crespas. Tem um gosto amargo e é verde escuro a amarelo, conforme você for tirando as folhas. Você pode adicionar vinagrete porque são dois sabores que contrastam muito bem.

Alface iceberg

Tem uma forma semelhante a um repolho, com folhas longas e redondas, frescas e muito próximas umas das outras. Seu nome é esse porque tem muita resistência ao frio. Destaca-se por seu sabor suave, que pode ser usado em saladas, tacos, como enfeite… Mas isso também faz com que seja uma das alfaces menos nutritivas.

Endívia

É um tipo de alface cujas principais características são: uma folha lisa, dura e branca com um sabor característico, doce com um fundo amargo, suculento, crocante e refrescante.

Endívia

Em forma pontiaguda e cilíndrica, é composta de uma sucessão de folhas brancas superpostas e justas que se tornam verdes e brilhantes nas pontas. As endívias são vegetais que estão disponíveis no mercado durante todo o ano.

Na realidade, a endívia é o coração que é extraído de uma planta e faz com que ela seja totalmente aproveitável, porque você não precisa remover nenhuma das folhas para consumi-la.

Alface francesa

Suas folhas são finas, verdes, longas e unidas por um caule curto, branco e redondo. Este tipo de alface é um broto. Suas folhas tenras têm um sabor suave e doce e é aconselhável temperá-las suavemente.

Alface romana

Suas folhas são robustas e alongadas e não formam broto, e seu sabor é levemente amargo. É a alface mais usada e a mais nutritiva. Sua tolerância às temperaturas faz com que seja possível encontrá-la em todas as estações do ano.

Rúcula

Muitas vezes é usado como uma erva aromática, mas a salada também é um uso frequente deste tipo de alface. É uma planta comestível nativa da região do Mediterrâneo, seu sabor é poderoso, com um sabor picante e levemente amargo.

Alface Cânone

Nos tempos antigos era de consumo comum entre os clérigos, por isso o nome. Os cânones distinguem-se por terem um sabor muito suave, agradável e com um certo toque de nozes, de cor verde intensa, fresca e brilhante, e surpreendente ao paladar.

Uma boa opção é usá-los em saladas, mas eles também são usados ​​em pratos cozidos.

Folha Roxa

Este tipo de alface tem uma cor vermelha intensa e folhas muito crespas, sua origem é italiana. Sua textura é suave e tem um sabor amargo. É geralmente usado em salada fria, sozinho ou misturado com outros tipos de alface.

Alface roxa

Alface tatsoi

Vem da Ásia e forma uma roseta com pequenas folhas arredondadas e hastes longas. A cor das suas folhas é verde escura e a das hastes é verde clara.

Tem uma textura suave e cremosa, com um sabor intenso que é apreciado tanto cru, quando é parte das saladas, quanto cozido. O tatsoi suporta diversos métodos de cozimento, como vapor, frituras, ensopados…

Em conclusão, como você viu, existem muitos tipos de alface, e cada um tem seu sabor e forma diferente, isso faz com que eles tenham também propriedades nutricionais diferentes.

Rodrigues, E. T., & Casali, V. W. D. (1999). Rendimento e concentração de nutrientes em alface, em função das adubações orgânica e mineral. Horticultura Brasileira, 17(2), 125-128.

HENZ, G. P., & Suinaga, F. A. (2009). Tipos de alface cultivados no Brasil. Embrapa Hortaliças-Comunicado Técnico (INFOTECA-E).