Qual a finalidade da liberação miofascial?

25 de setembro de 2019
A liberação miofascial é uma terapia natural baseada em massagens manuais e pressões exercidas sobre alguns pontos do corpo. Ela tem como objetivo a melhora da circulação dos fluidos em diferentes áreas.

A liberação miofascial é uma terapia que evita a dor e trata as dificuldades de movimentação. Os seus objetivos são simples: ela busca manter o tecido que cobre os músculos e outras estruturas do corpo, conhecido como fáscia, em perfeitas condições.

O estresse derivado do ritmo de vida exaustivo imposto pela sociedade atualmente pode ter consequências desfavoráveis ​​para o nosso corpo. Dores, tensão, rigidez muscular ou problemas de mobilidade geralmente são algumas das suas manifestações diárias.

Manter uma atitude mental positiva e hábitos de vida saudáveis ​​é importante, mas nem sempre é o suficiente. Em alguns casos, precisamos de ajuda profissional e de técnicas especiais que nos ajudem a recuperar o equilíbrio.

A liberação miofascial é uma delas. Entre as suas principais virtudes, ela favorece a circulação dos fluidos corporais que são determinantes para o bem-estar. Basicamente, ela busca a eliminação das restrições fasciais que ocorrem em diferentes momentos da vida. A mobilidade articular também é muito favorecida.

O que é a fáscia?

A fáscia é um tecido composto de colágeno que cobre as fibras musculares. Ela também protege vísceras, nervos e vasos sanguíneos e linfáticos. Além disso, ela interconecta ligamentos, tendões, meninges e cápsulas articulares.

A sua função é a de integrar os diferentes sistemas do corpo para que eles funcionem como um todo. Em seu aspecto superficial, ela envolve o corpo inteiro, a partir da sua localização na parte mais profunda da pele.

A fáscia está ligada a várias funções, incluindo algumas pouco perceptíveis, tais como a expansão dos pulmões a cada respiração. Portanto, qualquer dano sofrido por ela pode causar problemas cardiovasculares, respiratórios e nervosos.

Ela geralmente está alongada e relaxada. Mas, em caso de lesões, traumas, posturas incorretas ou doenças, a fáscia se contrai. O estresse e a ansiedade a prejudicam consideravelmente, a ponto de afetar a mobilidade e gerar dor.

Uma excelente maneira de ajudar a fáscia a permanecer saudável é manter uma boa alimentação e hidratação. Apesar de ser composta de colágeno, os suplementos contendo essa substância não a beneficiam.

Fundamental para a fisioterapia

Fundamental para a fisioterapia

As pesquisas sobre o sistema fascial começaram na primeira metade do século XX. No entanto, foi na década de 80 que os estudos para melhorá-la foram aprofundados. Atualmente, ela é fundamental para a fisioterapia, desde a mais clássica, passando pela traumatológica e pela esportiva.

Os temidos pontos miofasciais

Quando o comprimento e o tônus dos músculos são alterados, dor e tensão são geradas. Essa condição é conhecida como síndrome da dor miofascial e ela deve ser tratada por especialistas em fisioterapia.

Estamos falando dos pontos miofasciais, que são áreas enrijecidas por causa da contração muscular inadequada. Esses nódulos ou restrições fasciais geram dores profundas que podem irradiar para áreas próximas. Também podem ocorrer em outras estruturas do corpo com o mesmo resultado.

Os pontos que não são tratados corretamente podem causar alterações prejudiciais na postura corporal. Daí a importância de um especialista que cuide da condição.

Qual a finalidade da liberação miofascial?

A liberação miofascial é uma terapia manual baseada em movimentos e pressões sustentados em todo o sistema fascial. Com essas massagens, há a tentativa de eliminar as restrições da fáscia para favorecer a circulação dos fluidos nos tecidos do corpo.

Ao mesmo tempo, os músculos sobrecarregados são liberados. O seu uso é recomendado em caso de lesões nos quadríceps, isquiotibiais, panturrilhas, dorsais ou nos tensores da fáscia.

Na verdade, é uma terapia muito útil no tratamento da fibromialgia e de doenças musculares e nos tendões. Além disso, ela também ajuda na redução de cicatrizes pós-traumáticas e pós-cirúrgicas.

Com o tratamento, o equilíbrio do sistema musculoesquelético é restaurado, a dor é eliminada e a funcionalidade das articulações e de todo o sistema locomotor é recuperada.

Menos toxinas e retenção de líquidos

Além disso, a liberação miofascial também contribui para a eliminação de toxinas acumuladas nas camadas fasciais. Como benefícios adicionais, ela diminui a retenção de líquidos, melhora a circulação sanguínea e promove o desaparecimento da celulite.

Em poucas palavras, a liberação miofascial harmoniza o movimento dos tecidos corporais, o que aumenta a nossa qualidade de vida significativamente.

Menos toxinas e retenção de líquidos

A essa terapia é atribuído o poder de prevenir lesões resultantes da má postura corporal. Tratamentos contra a esclerodermia, o lúpus, a artrite reumatoide ou a fibromialgia também contam com ela como um dos seus aliados.

Como mencionado, o procedimento de liberação miofascial deve ser realizado por médicos ou fisioterapeutas. Não é recomendável aplicá-lo em casos de tumores, doenças infecciosas, aneurismas, febre, fraturas ou em mulheres grávidas.

Em resumo, a fáscia é um tecido indispensável para o organismo e mantê-la em ótimas condições é uma necessidade. Esse é o objetivo buscado pela liberação miofascial: a eliminação de pontos miofasciais que prejudicam a nossa qualidade de vida.