Como podemos combater o sedentarismo?

· 8 de janeiro de 2019
O primeiro passo para aumentar o nível de atividade física é querer fazer isso, pois a força de vontade e um pouco de planejamento e perseverança podem fazer a diferença; embora não existam receitas mágicas, é um fato comprovado que as pessoas que fazem exercícios têm uma melhor qualidade de vida.

Para levar uma vida plena o mais longe possível dos problemas de saúde é necessário ter uma boa alimentação, manter o estresse sob controle e combater o sedentarismo. No entanto, atender a esses padrões básicos nem sempre é uma tarefa fácil.

O que é o sedentarismo?

Uma pessoa sedentária, de acordo com os parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde, é aquela que não atinge o tempo mínimo de atividade física recomendado diariamente. Essa quantidade é igual a 30 minutos, não necessariamente contínuos.

A própria OMS considera a falta de movimentação das sociedades contemporâneas um problema sério. Segundo estimativas, mais de 60% da população mundial entra na categoria de sedentário.

Esse é um fato que está diretamente relacionado ao aumento de condições graves de saúde, como por exemplo as doenças cardiovasculares.

As consequências

O sobrepeso geralmente é um sinônimo inconfundível do sedentarismo. Embora estar acima do peso talvez seja a consequência mais óbvia de não se exercitar (sem deixar de mencionar que seu aparecimento nem sempre tem a falta de atividade física como seu gatilho), ela não é a única.

Diferentes doenças, como por exemplo o diabetes e a hipertensão, estão entre as consequências de não combater o sedentarismo. O mesmo pode ser dito sobre episódios de ansiedade ou problemas de autoestima.

E, da mesma forma, os músculos que não são exercitados regularmente perdem progressivamente a elasticidade e a força, até chegarem ao ponto de serem inúteis.

O que fazer para combater o sedentarismo?

O mais aconselhável para combater o sedentarismo é começar uma atividade física regular. A ideia mais difundida é optar por uma academia, embora essa não seja a única opção. O atletismo ou o ciclismo, esportes que podem ser praticados ao ar livre, são boas alternativas.

Tênis, futebol, basquete, natação… As possibilidades são inúmeras. Igualmente uma caminhada diária de 30 minutos também pode servir, de segunda a sexta-feira.

Mulher se alongando antes de entrar na piscina para praticar natação

Além dos esportes

Não é absolutamente necessário começar nenhuma das opções mencionadas anteriormente para combater o sedentarismo. Aplicando pequenas variações que não envolvem mudanças drásticas no nosso dia a dia é possível incluir atividades que geram a movimentação que o corpo precisa.

Caminhar

Para o escritório, o supermercado ou a escola. Sempre que possível, caminhar é uma tarefa que não deve ser evitada. Se para ir ao local de trabalho deixar o carro não é uma opção, estacioná-lo um pouco mais longe é uma alternativa válida. O mesmo acontece quanto a evitar elevadores e escadas rolantes.

Para ganhar velocidade e intensidade, a bicicleta é um meio ideal de transporte diário, além de não gerar nenhum tipo de contaminação do ar. Até mesmo andar de patins é uma possibilidade.

Aula de patins no parque

É preciso se movimentar no trabalho

A lista de trabalhadores que fazem suas atividades regulares sentados por longas horas na frente do computador parece nunca parar de crescer. Mas isso não implica que essas pessoas tenham que passar horas sem se movimentar.

O simples fato de atender o telefone celular é um bom momento para descansar da cadeira. Se for preciso enviar uma informação para um colega de trabalho, caminhar até a sua mesa e se comunicar pessoalmente é preferível a enviar uma mensagem pelo WhatsApp ou então por alguma outra ferramenta similar.

Férias ativas

Os períodos de férias são ideais para combater o sedentarismo. Existem muitas opções, como por exemplo nadar em uma praia ou então subir uma montanha. Até mesmo reservar um tempo para caminhar pela cidade onde você mora. Todas essas são atividades que permitem que você mova seu corpo e transpire.

Dançar

As sessões de dança estão ganhando cada vez mais adeptos. Os ritmos caribenhos, como por exemplo a salsa ou até mesmo o reggaeton, são especialmente pensados para mexer o esqueleto.

Além disso, já foi demonstrado que a lista de benefícios que a inclusão dessa atividade na vida diária traz é ainda mais extensa do que a de muitos esportes tradicionais.

Benefícios imediatos

Embora a adaptação à atividade física deva ser feita gradualmente, os benefícios de deixar o sedentarismo para trás vão aparecer de forma quase imediata. E uma vez que o corpo se acostumar a se mover, não poderemos mais parar.