Alimentos com acrilamida, substância prejudicial para a saúde

· 21 de julho de 2018
Atualmente, muitos pesquisadores se dedicam a averiguar os perigos ‘ocultos’ na ingestão de acrilamida para a nossa saúde. Embora ainda não haja consenso a esse respeito, muitos especialistas dizem que essa substância pode ser cancerígena

A acrilamida é uma substância presente principalmente em alguns compostos químicos. Ela também está presente em alguns alimentos, e por isso pode acabar sendo consumida diariamente pelos seres humanos. Descubra quais os alimentos que contêm acrilamida a seguir.

Veremos o que é a acrilamida, onde a encontramos e porque seu consumo é prejudicial para a nossa saúde.

O que é a acrilamida? Ela é prejudicial para a saúde?

A acrilamida é uma substância química usada para formar os compostos como a poliacrilamida. A acrilamida foi descoberta e registrada oficialmente durante a década de 50, no século passado.

Duas torradas queimadas em um prato

Desde então, as propriedades dessa substância foram usadas em vários processos industriais, o que se mostrou muito lucrativo para diferentes economias.

Em meados de 2002, alguns pesquisadores da Universidade de Estocolmo descobriram uma alta concentração de acrilamida em alguns trabalhadores. A princípio, sua hipótese era a de que essas altas taxas eram devidas à exposição a certos compostos químicos.

Após anos acompanhando esses trabalhadores, os pesquisadores descobriram que a acrilamida foi adquirida através de sua dieta. Desta forma, descobriu-se que a acrilamida também estava presente, em um estado natural, em alguns alimentos. Este foi o começo de um preocupação alarmante em nível mundial, como veremos a seguir.

Onde encontramos a acrilamida?

Atualmente, a acrilamida é utilizada principalmente no processo de produção de plásticos, papel e corantes. Nós também podemos encontrá-la em alguns produtos comuns na nossa casa, como por exemplo embalagens de alimentos, selantes (massa de vidraceiro, etc.) e em alguns adesivos.

A acrilamida também é usada no tratamento de água (residencial, esgoto e potável). Além disso, esta substância está presente na fumaça do tabaco, podendo assim ser considerada como um resíduo ‘indireto’ da indústria do tabaco.

Além disso, a acrilamida pode ser formada durante o processo de cozimento em altas temperaturas de alguns alimentos ricos em carboidratos e também é encontrada em algumas conservas e bebidas.

Quais os alimentos que contêm acrilamida?

A acrilamida é formada principalmente quando expomos alimentos ricos em um aminoácido chamado asparagina a altas temperaturas. Este aminoácido está presente em alimentos ricos em carboidratos, como por exemplo batatas, arroz, milho, trigo e seus derivados.

Por isso, as principais fontes alimentícias são produtos fritos ou assados feitos a partir de farinhas de cereais. Por exemplo: batatas fritas, pães, biscoitos, bolinhos doces ou salgados, cereais matinais, etc. Outros alimentos ricos em acrilamida são as azeitonas pretas, o café e o suco de ameixa.

Quais são os riscos da acrilamida para a nossa saúde?

Estudos científicos afirmam que a alimentação e a fumaça do tabaco são as principais fontes de exposição à acrilamida para a população mundial. Como vemos, podemos nos expor diariamente a essa substância também através de nossa dieta.

E por que o consumo de acrilamida é prejudicial para a saúde humana? Ainda não há consenso a esse respeito. Mas muitos estudos sugerem que a exposição à acrilamida aumenta o risco de diferentes tipos de câncer.

Mulher fumando um cigarro

Como resultado dessas análises, o Programa Nacional de Toxicologia indica que seria correto classificar a acrilamida como uma substância cancerígena humana. Há muitas recomendações no sentido de eliminar essa substância do  consumo humano, de forma que a produção de alimentos que contêm acrilamida seja modificada, ou pelo menos que a ingestão desses seja diminuída.

Quando entra no corpo humano, a acrilamida é transformada em um composto chamado glicidamida. Muitas investigações mostraram que a glicidamida é capaz de causar danos e alterações no DNA. Isso pode então explicar por que os altos níveis de acrilamida deixam o organismo mais propenso ao desenvolvimento de câncer.

Muitos trabalhadores da indústria do carvão, por exemplo, apresentaram danos neurológicos significativos. Posteriormente, verificou-se que essas alterações estavam relacionadas à exposição à acrilamida, utilizada para clarificar a água nessa indústria.

Além disso, alguns experimentos científicos mostraram que danos neurológicos também podem ser causados pela inalação da acrilamida.

Agora, então, você já sabe que é melhor evitar esses alimentos que contêm acrilamida, de forma que possamos ser mais saudáveis e ter uma alimentação livre de substâncias que possam ser tóxicas para o nosso corpo.