Exercícios pós-parto: quando devem ser feitos?

· 8 de maio de 2019
Pouco a pouco, a mãe que deu à luz deve ir recuperando a sua forma física. Uma boa maneira de conseguir fazer isso é praticar exercícios pós-parto. Esses treinos devem ser implementados gradualmente.

Os exercícios pós-parto têm diferentes graus de exigência. Eles devem ser incorporados de acordo com as possibilidades de cada mãe. O mais importante nesse período é fomentar o relacionamento mãe e filho e ajudar as mulheres que se sentem dentro de um corpo que não lhes pertence.

No período de resguardo os órgãos começam a retornar ao seu lugar. Embora seja verdade que as mulheres se sintam pesadas e ansiosas por retornar à sua aparência anterior, o mais aconselhável é ter paciência e começar a se exercitar pouco a pouco, sem exagerar.

Exercícios pós-parto para os primeiros dias

Nestes primeiros dias após o nascimento do bebê, é possível fazer atividades destinadas ao relaxamento. Elas ajudam na recuperação física de forma gradual. Alguns exemplos são os seguintes:

1. Respiração falsa

Para fazer isso, é necessário soltar todo o ar e, sem inspirar novamente e com a boca fechada, contrair a barriga. Este exercício pode ser feito estando deitada, em pé levando o tronco para a frente ou de quatro.

Este exercício ajuda na reacomodação da bexiga e do útero. Além disso, ele também é considerado a base para o trabalho dos músculos abdominais.

Exercícios pós-parto para os primeiros dias

2. Massagens ascendentes na região abdominal

A automassagem desde o púbis até o umbigo funciona como uma compensação pelo esforço feito no parto. Toda a pressão que os órgãos sofreram para baixo é atenuada pela passagem das palmas das mãos na direção inversa.

3. Eliminação de gases

Uma das dores no puerpério é produzida pelo acúmulo de gases na região abdominal. Um bom exercício é se deitar e, gentilmente, levar os joelhos até o peito, enquanto libera o ar; isso permite a eliminação dos gases. Esses exercícios sempre devem ser feitos sem esforços desnecessários.

Massagens internas

4. Massagens internas

Neste caso, você terá que escolher qualquer uma das posições da respiração falsa e mover a barriga para dentro e para fora. Deste modo, é produzida uma espécie de massagem interna que favorece o funcionamento intestinal.

Exercícios pós-parto para depois do resguardo

A retomada da atividade física mais intensa é recomendada a partir de quarenta dias após o parto. Porém, é melhor sempre começar com os exercícios pós-parto de maneira controlada e com a autorização do médico. Vamos apresentar algumas opções para isso:

1. Exercícios de Kegel

A primeira coisa necessária é fortalecer o assoalho pélvico, que ficou enfraquecido durante a gravidez. Esta é a base para começar com o restante das atividades. Também é possível começar com esses exercícios durante o resguardo; tudo depende do estado de saúde da mãe.

Na prática, os exercícios de Kegel não necessariamente têm um efeito visível, mas ele não deixa de ser importante. O melhor a fazer é partir de uma posição sentada, ou até mesmo deitada.

Deixando o quadril em uma posição relaxada, o movimento do assoalho pélvico é feito em várias fases: contração e elevação dos músculos, manter um pouco a posição, retornar à posição inicial e relaxar.

Para entender o movimento a ser exercitado, seria algo parecido com os movimentos pélvicos que fazemos no banheiro quando evacuamos.

Sem dúvida, é importante estar em um lugar onde possamos ficar tranquilos e partir de uma posição confortável. No início da pressão, inspiramos profundamente, o que favorecerá o movimento a ser realizado. Quando relaxarmos e voltarmos à posição inicial, vamos expirar suavemente.

Quanto à frequência, iniciaremos o exercício com três repetições de 5 a 10 segundos, com um espaço de descanso de 5 segundos entre elas.

Exercícios de Kegel

2. Exercícios para a reeducação do períneo

O períneo deve recuperar a sua firmeza para dar lugar aos exercícios abdominais. Para exercitá-lo, fique deitada de costas e mantenha ambas as pernas semiflexionadas. Ao expirar o ar, contraia e eleve a pélvis mantendo a posição durante dez segundos. Em seguida, repita.

Outro exercício para trabalhar esta área é manter as costas no chão. Fique com uma perna flexionada com o pé apoiado no chão e a outra cruzada sobre ela.

Desse modo, quando estiver pronta, leve as mãos ao joelho no alto e empurre, fazendo resistência contra a perna. Faça uma série de 7 e depois mude de perna.

Reeducação do períneo

Últimos exercícios pós-parto para serem incluídos

Uma vez que toda a área perineal e o assoalho pélvico estiverem em condições ideais, é possível começar a aumentar a exigência. O progresso, tanto em termos de ritmo quanto de potência, acontece pouco a pouco e sempre com a permissão do médico que estiver fazendo o acompanhamento.

Os abdominais podem ser incluídos de forma gradual para recuperar a firmeza e a tonificação da barriga. A princípio, eles devem ser leves e feitos em séries mínimas. À medida que as mães forem se sentindo mais seguras, é possível aumentar o número e a potência.

No desenvolvimento desses treinos, é importante estar relaxada e não querer resultados em poucos dias. É hora de apreciar a maternidade e não se preocupar tanto com a imagem refletida no espelho.

Mulher se exercitando com bebê

A ginástica aeróbica também pode ser retomada neste momento. Primeiramente, é aconselhável fazer caminhadas para recuperar o condicionamento físico adequado. Mas, com o passar dos dias, a intensidade e velocidade delas pode ser aumentada.

Nesse sentido, também é possível participar de aulas em grupo nas quais as mulheres compartilham experiências e fazem companhia umas às outras durante o processo.

Finalmente, lembre-se de que algumas academias incluem exercícios pós-parto com bebês, por exemplo. Nestes locais, atividades de alongamento, fortalecimento e até mesmo atividades aeróbicas são feitas com as crianças. Assim, além de trabalhar o corpo, a aula serve para aprofundar os laços entre mãe e filho.

  • ACOG Committee on Obstetric Practice. (2002). Exercise During Pregnancy and the Postpartum Period. Obstet Gynecol99(2), 171–173. https://doi.org/10.1097/AOG.0b013e31823b17e3
  • Blum, J. W., Beaudoin, C. M., & Caton-Lemos, L. (2004). Physical activity patterns and maternal well-being in postpartum women. Maternal and Child Health Journal8(3), 163–169. https://doi.org/10.1023/B:MACI.0000037649.24025.2c
  • McCurdy, A. P., Boulé, N. G., Sivak, A., & Davenport, M. H. (2017, June 1). Effects of Exercise on Mild-to-Moderate Depressive Symptoms in the Postpartum Period: A Meta-analysis. Obstetrics and Gynecology. Lippincott Williams and Wilkins. https://doi.org/10.1097/AOG.0000000000002053