Quais as diferenças entre os tipos de diabetes?

27 de abril de 2019
O diabetes é uma das doenças mais comuns do mundo; embora tenha um fator genético muito importante, também está em nossas mãos levar um estilo de vida saudável para dessa forma reduzir os riscos

O diabetes é uma doença que se disseminou nos últimos anos. A principal razão é o estilo de vida sedentário e a má alimentação, embora a genética também desempenhe um papel importante. A seguir, vamos te contar o que é, assim como quais são os tipos de diabetes.

O que é e quais os tipos de diabetes?

De uma forma muito simples podemos dizer que o diabetes é uma doença caracterizada por um alto nível de glicose no sangue. Isso acontece porque o pâncreas, que é o órgão responsável pela produção de insulina, não funciona adequadamente.

O pâncreas tem alguma deficiência e, portanto, não regula o nível de glicose no sangue. Por isso, é preciso fazer essa tarefa de forma artificial, seja com injeções ou então com comprimidos.

O diabetes pode ocorrer em diferentes momentos da vida, bem como com diferentes intensidades. Com base nisso, essa doença então é classificada, havendo diferentes tipos de diabetes, que vamos explicar a seguir.

Diabetes tipo 1

O diabetes tipo 1, também chamado de diabetes infantojuvenil, acontece quando o pâncreas não produz insulina. Para as pessoas que sofrem desta doença, as injeções de insulina devem ser diárias. Embora possa ocorrer em qualquer idade, geralmente aparece nos primeiros anos de vida ou então durante a adolescência.

O que é o diabetes?

Este tipo de diabetes é mais fácil de diagnosticar, pois não há insulina no organismo. Em muitos casos, a detecção é feita nos primeiros meses de vida. Às vezes, opta-se por colocar uma bomba de insulina para assim facilitar a administração das doses.

Graças aos avanços médicos e à maior variedade de alimentos disponíveis nos supermercados, é cada vez mais fácil para as pessoas com diabetes terem uma vida praticamente normal e igual a de pessoas que não sofrem desta doença.

Diabetes tipo 2

Ao contrário do diabetes tipo 1, neste caso o pâncreas produz sim insulina. O que acontece é que ele não faz isso em quantidade suficiente ou, ao contrário, não tem o efeito desejado posteriormente. Este tipo de diabetes também requer tratamento e tem um forte fator genético.

Embora a genética tenha um papel fundamental, o estilo de vida igualmente influencia no aparecimento do diabetes. Esta doença geralmente aparece com frequência nas pessoas que levam uma vida sedentária e apresentam obesidade e sobrepeso.

Obesidade

De fato, 80% das pessoas que sofrem de diabetes tipo 2 estão acima do peso. Seu tratamento é feito com comprimidos ou insulina, de acordo com a gravidade do diabetes, assim como da resistência aos medicamentos.

Até alguns anos atrás, esse tipo de diabetes era conhecido como “diabetes de adulto”, mas essa denominação foi deixada de lado. Isso porque, embora tenha uma maior incidência entre pessoas com mais de 40 anos, cada vez mais jovens estão sofrendo dessa doença.

Diabetes gestacional

O diabetes gestacional geralmente aparece durante a segunda metade da gravidez. Antes de se preocupar, é necessário salientar que se trata de um problema muito comum entre as mulheres grávidas. De acordo com a intensidade do diabetes, será necessário tratá-lo de uma forma ou de outra.

Diabetes gestacional

Será preciso fazer um acompanhamento médico para dessa forma garantir que o diabetes não represente nenhum risco para o bebê nem para a mãe. Na maioria dos casos, é suficiente reduzir o consumo de açúcar nas refeições. Então você deve ter cuidado com os típicos desejos de grávida.

O diabetes gestacional geralmente é detectado entre a 12ª e a 24ª semana de gestação através do teste de O’Sullivan. É importante realizá-lo sobretudo naquelas mulheres que já tiveram esse problema em gestações anteriores.