Os riscos das redes sociais para o atleta

14 de fevereiro de 2020
Quais são os riscos das redes sociais para o atleta? Frequentemente vemos casos de famosos que criaram problemas a partir de certos tipos de declarações.

Os riscos das redes sociais são especialmente importantes para indivíduos públicos como é o atleta. Isso porque muitos atletas emitem opiniões sem conhecer as regras jurídicas e normativas que existem nas suas modalidades.

Assim, conflitos de interesse, penalizações e imagem publicitária são aspectos a se considerar antes de utilizar o Twitter ou o Facebook.

A liberdade de expressão é um direito para todo mundo, mas quando um atleta emite certas opiniões, ele pode entrar em contradição com uma série de princípios. Parte do problema está no fato de que o atleta ainda não se adaptou totalmente à realidade das redes sociais.

Por outro lado, os atletas são figuras públicas, o que envolve assumir certas responsabilidades “midiáticas” pelas declarações que efetuam, pelos seus comentários, respostas etc.

Alguns casos emblemáticos

Um dos casos mais representativos foi o da atleta Paraskevi Papachristou, convocada para os Jogos Olímpicos de Londres.

No entanto, antes de participar da competição, Papachristou realizou um comentário racista no Twitter. O texto publicado foi o seguinte: “Com tantos africanos na Grécia, pelo menos os mosquitos do Nilo serão nutridos com comida caseira”.

Esse tuíte foi o suficiente para que o Comitê Olímpico a expulsasse sem que ela sequer estreasse nos jogos. A declaração foi vista como uma postura totalmente contrária à natureza, às regras e aos princípios das Olimpíadas. Assim como esse caso, existem muitos outros que vams revisar a seguir.

Por exemplo, em princípios do presente ano de 2020, um corredor colombiano perdeu o seu patrocínio depois de chutar um cachorro durante uma competição.

O infeliz ato viralizou como notícia dentro de redes sociais como o Facebook. A empresa entendeu que isso traria para ela uma imagem ruim e, dessa forma, finalizou o contrato.

Riscos das redes sociais para o atleta

Falta de atenção a regulamentos e conflitos de interesses

Os atletas são indivíduos, mas costumam estar associados a grupos institucionais maiores: equipes, ligas, modalidades etc. Por sua vez, essas instituições definem regulamentos, acordos e princípios. No entanto, muitas vezes, os atletas emitem juízos e comentários sem considerar essas realidades.

Opinar em um espaço privado é compreensível, mas fazê-lo publicamente leva a todo tipo de reação. Logo depois estão os patrocínios publicitários, sob os quais um atleta pode se tornar a imagem de uma marca global.

Nesse sentido, se um atleta promover algo contrário ao que a empresa quer passar, cria-se um conflito de interesses.

Os atletas costumam ser pessoas com capacidades físicas que passaram toda a sua vida no ambiente esportivo. Muitos nem sequer estão totalmente a par dos regulamentos e dos princípios das instituições das quais fazem parte. Além disso, essas normas, princípios e políticas costumam ser atualizadas constantemente.

Riscos das redes sociais: percepção negativa

Os atletas são também modelos sociais. Em outras palavras, além da sua liberdade de expressão, eles têm uma responsabilidade social e institucional.

Em alguns casos, como ocorre no futebol europeu, eles mesmos são basicamente marcas comerciais. Dessa forma, estando nessa posição, tomar cuidado com o que comentam na internet é primordial.

Um atleta não tem tempo para verificar todas as mudanças de regulamento da sua liga. No entanto, é importante se conscientizar do papel que a sua opinião desempenha cultural e socialmente.

Qualquer expressão problemática gera um impacto na sua imagem profissional. É por isso que as redes sociais podem trazer muitos riscos para o atleta.

Por fim, até mesmo os atletas menos conhecidos podem ser expostos nas redes sociais por qualquer descuido. Por isso, os atletas devem tomar cuidado com a sua imagem e as suas expressões públicas. Criar uma percepção negativa é fácil, e isso pode trazer todo tipo de consequência.

Dicas para utilizar as redes sociais

  • O atleta deve lembrar que as publicações são mundiais: em outras palavras, qualquer coisa publicada em redes como o Twitter ou o Instagram tem alcance mundial. Por isso, antes de escrever algo, pense duas vezes. Os atletas costumam ter um alcance muito maior do que o resto dos internautas.
Riscos das redes sociais para o atleta

  • Pensar para que usamos redes sociais: cada atleta deve saber para que ele quer utilizar as suas redes sociais. A partir disso, o importante é gerar conteúdos moderados e que sejam condizentes com o que se quer passar.
  • Não se deve mostrar tudo: por mais que estejamos em um mundo no qual a opinião digital tem peso, nem todos devem saber o que pensamos. Algumas opiniões podem ser polêmicas e, outras, mal interpretadas.

Finalmente, é importante que os atletas mirins sejam ensinados a utilizar a internet com moderação. Afinal, esse será um fator determinante na sua futura carreira como profissionais.

Por sua vez, os atletas de alta performance devem ser assessorados para conseguir uma administração adequada da sua imagem pública e, assim, evitar os riscos das redes sociais.

  • Gabriela Garton. 2015. La mujer deportista en las redes sociales: un análisis de los consumos deportivos. Revista hipertextos. Extraído de: http://revistahipertextos.org/wp-content/uploads/2015/12/garton.pdf
  • Enrico Marini. 2018. Las redes sociales como estrategia comunicativa en la especularización del deporte. Universidad Complutense Madrid. Extraído de: https://eprints.ucm.es/46097/1/T39121.pdf