Obesidade e sobrepeso: diferenças e similaridades

· 20 de outubro de 2018
É importante conhecer as diferenças que existem entre sofrer de obesidade e sobrepeso, já que as consequências de ambos diferem e muito, ainda que ambas tenham efeitos negativos para nossa saúde

É comum confundirmos obesidade e sobrepeso. Apesar das duas coisas terem um fator comum, elas se diferenciam de uma forma muito clara: o nível de gravidade. Vamos analisar quais são as diferenças e as similaridades, assim como as consequências que as duas trazem.

Obesidade e sobrepeso: por que a obesidade é mais grave

Duas pessoas obesas

Essa é uma doença crônica que aparece quando há um excesso de gordura no corpo. Essa doença tem efeitos negativos, como acentuar a aparição de patologias como a diabetes, hipertensão, complicações cardiovasculares e até alguns tipos de câncer, principalmente os gastrointestinais.

As pessoas cujo peso igualam ou superam em trinta por cento o ponto médio da escala de peso segundo o índice de massa corporal são consideradas obesas. A exceção são as pessoas muito musculosas.

Causas da obesidade 

  • alimentação. Excesso de gorduras na dieta, comer nas horas erradas.
  • Falta de exercício físico. É recomendável fazer exercício pelo menos três vezes por semana.
  • Fatores genéticos. Mutações de genes, ritmo metabólico das pessoas.
  • Fatores orgânicos. Resistência à insulina, níveis baixo de leptina.
  • Fatores socioeconômicos. As refeições rápidas e com alto teor de gordura geralmente são mais baratas do que as frutas e verduras. Além disso, já foi comprovado que as pessoas com mais status social têm mais tempo para fazer dietas ou exercício.
  • Fatores psicológicos ou transtorno emocional. Por exemplo, uma depressão, onde comer pode fazer com que a pessoa sinta-se melhor.

Sintomas da obesidade

  • Dificuldade ao respirar. A gordura excessiva que se acumula debaixo do diafragma e na parede torácica pode fazer pressão nos pulmões.
  • Sono. A dificuldade de respirar pode interferir no sono, o que provoca a apneia do sono, causando sonolência durante o dia.
  • Problemas ortopédicos. Como lombalgia – dor na parte inferior das costas – acentuação da artrose, especialmente no tornozelo, joelhos e quadril.
  • Transtornos cutâneos. Já que não podem eliminar o calor do corpo de forma eficiente e tendem a suar em excesso.
  • Inchaço.

Prevenção da obesidade

  • Dieta saudável e equilibrada. Que seja baixa em gorduras e rica em frutas e verduras.
  • Prática regular de exercício físico. É recomendável praticar esportes três vezes por semana durante quarenta e cinco minutos. Isso sempre adequando a intensidade às necessidades e ao estado físico de cada pessoa.
  • Comer cinco vezes ao dia, em porções reduzidas.

Tipos

Existem dois tipos de obesidade, a central, que é a mais grave e pode trazer complicações sérias, e na qual a gordura localiza-se no tronco. E a periférica, na qual a gordura acumula-se da cintura para baixo e traz problemas de sobrecarga nas articulações.

Obesidade mórbida

Para tratar essa obesidade, é necessário cirurgia – que pode ser de dois tipos: restritiva e disabsortiva.

A cirurgia restritiva consiste em reduzir o tamanho do estômago para que o paciente não possa comer grandes quantidade de comida. A disabsortiva serve para induzir uma menor absorção dos alimentos.

Obesidade infantil

É uma alteração endocrinometabólica que leva a ter um maior risco cardiovascular na idade adulta.

Diferenças entre obesidade e sobrepeso: características do sobrepeso

Pessoa com muita gordura abdominal

As pessoas cujo peso igualam ou superam em vinte e cinco por cento o ponto médio da escala de peso segundo o índice e massa corporal são consideradas com sobrepeso.

O sobrepeso caracteriza-se pelo aumento de peso corporal e vem acompanhado do acumulo de gordura no corpo. Não é considerada uma doença, mas é um fator que pode levar a desenvolver doenças como a diabetes, hipertensão, infartos e alguns tipos de câncer.

Mesmo que obesidade e sobrepeso não sejam a mesma coisa, as causas, sintomas e a maneira de prevenção são iguais. Por isso, o mais importante é ter uma alimentação equilibrada e praticar esportes regularmente, independente dos fatores genéticos e socioeconômicos.