Intolerância à lactose: sintomas e alternativas

· 30 de novembro de 2018
A intolerância à lactose pode ser leve ou grave, dependendo da quantidade de lactose na dieta de uma pessoa e de como o seu corpo consegue assimilá-la

A intolerância à lactose ocorre quando o corpo não consegue digerir a lactose – o açúcar naturalmente encontrado no leite. A causa dessa intolerância é a deficiência de uma enzima chamada lactase, que é responsável por dividir a lactose em dois açúcares simples durante a digestão.

Sintomas de intolerância à lactose

Vamos listar os sintomas que você pode ter depois de ingerir lactose, caso você tenha intolerância. Estes sintomas são percebidos entre trinta minutos e duas horas após o consumo de alimentos que contenham lactose.

  • Náusea: Sensação de desconforto que é sentida com ânsias e que geralmente termina em vômitos.
  • Inchaço abdominal
  • Dor abdominal
Mulher com dor de barriga

  • Distensão abdominal: aumento do volume abdominal.
  • Sons abdominais: são os sons gerados pelo movimento dos gases através do intestino.
  • Gases: ar no trato digestivo.
  • Diarreia: Alteração intestinal caracterizada pela maior frequência, fluidez e, muitas vezes, volume das evacuações.
  • Fezes com mau cheiro.
  • Perda de peso.

Em alguns casos, a constipação também pode ocorrer, devido a uma diminuição da motilidade intestinal como consequência do aumento das bactérias produtoras de metano.

Causas da deficiência de lactase

A deficiência de lactase pode ser primária – o indivíduo nasce com uma propensão a tê-la – ou secundária – quando a intolerância à lactose é adquirida ao longo da vida devido a algum problema intestinal.

Raramente a intolerância à lactose pode já estar presente nos primeiros meses de vida devido a um defeito genético que faz com que o paciente não produza nenhuma quantidade de lactase.

O bebê é intolerante ao leite materno, que naturalmente costuma ter mais lactose do que o leite de vaca, e assim precisa ser alimentado com fórmulas especiais sem lactose.

A intolerância secundária à lactose é aquela que ocorre devido a doenças ou então após uma cirurgia intestinal. Exemplos de doenças que causam deficiência de lactase:

  • Doença celíaca
  • Doença de Crohn
  • Diarreias causadas por gastroenterite viral
  • Giardíase
  • Diabetes mellitus avançado
  • Quimioterapia
  • AIDS
Enfermeira fazendo exame de insulina em um paciente

Diagnóstico de intolerância à lactose

Em geral, o diagnóstico de intolerância a essa substância é feito clinicamente e se baseia unicamente na história clínica e nos sintomas do paciente. No entanto, se o médico julgar necessário confirmar o diagnóstico com exames complementares, dois exames são os mais utilizados:

1- Teste respiratório para verificar a eliminação de hidrogênio

Visto que os pacientes com intolerância a essa substância produzem grandes quantidades de hidrogênio no cólon e, em geral, eliminamos pequenas quantidades através dos pulmões, este teste consiste em verificar o hidrogênio no ar exalado após o consumo da lactose.

2- Exame de tolerância à lactose

Após a ingestão desta substância, medimos a glicose no sangue para verificar se houve elevação dos níveis. Em pessoas saudáveis, a lactose se decompõe em glicose e galactose, sendo então reabsorvida pelo intestino e liberada na corrente sanguínea.

Em pacientes com deficiência de lactase, esta substância não é digerida e por isso a glicose contida nela não é absorvida. Assim, a elevação da glicose no sangue é discreta nesses pacientes.

Alternativas para a intolerância

A alternativa ideal deve ser um leite com diferentes conteúdos, com valor nutricional suficiente e sabor agradável…

Mulher servindo um copo de leite

Proteína hidrolisada

É produzida através do calor ou pela hidrólise das proteínas originais do leite de vaca, seu valor nutricional é adequado e o sabor palatável.

Indicada para intolerâncias e diarreia crônica

  • Leite extensamente hidrolisado:
    De caseína
    De Soro
    De Soja + colágeno de porco
  • Leite pouco hidrolisado
    De soro
    De soro + caseína

Leites de soja

São compostos de proteína de soja com óleos vegetais e carboidratos.

Indicados para alergia à proteína do leite de vaca

  • Milho
  • Amido
  • Sacarose
  • Maltodextrina
  • Polímeros de glicose

Então, se você tiver algum destes sintomas mencionados anteriormente, não hesite em consultar o seu médico e escolher outras alternativas para o leite caso você sofra de intolerância. Além disso, lembre-se de que você pode tentar, após um certo tempo, introduzir a lactose novamente pouco a pouco.