6 condições surpreendentes tratadas pela fisioterapia

13 de outubro de 2019
Embora geralmente não relacionemos patologias como incontinência urinária ou vertigem à fisioterapia, os especialistas dessa área podem fornecer a solução para esses problemas. Como você explica esse fato?

A fisioterapia pode ser muito interessante se olharmos de perto, e até nos surpreender com o alcance de seus tratamentos. Neste artigo discutimos as condições menos frequentes que são tratadas pela fisioterapia e que os fisioterapeutas devem solucionar para seus pacientes.

Geralmente, as patologias mais improváveis são tratadas em uma sala de emergência. No entanto, a fisioterapia, que geralmente é um ramo tranquilo da medicina, também atua nos casos que não são comuns.

Condições tratadas pela fisioterapia

A palavra fisioterapia vem do grego physis, que significa “natureza”, e therapéia, que significa “tratamento”. Trata-se de uma disciplina da saúde que, através de diferentes técnicas, diagnostica, previne e trata diferentes doenças, lesões, fraturas, enfermidades, entre outros problemas.

Existem várias especialidades a modo de pós-graduação, como a fisioterapia esportiva, veterinária, pediátrica, respiratória, entre muitas outras. Além disso, a fisioterapia intervém em muitas patologias de outras especialidades clínicas, como as que listamos a seguir:

1. Linfedema

O linfedema é uma inflamação causada por obstruções no sistema linfático e parte dos sistemas circulatório e imunológico. Geralmente aparece nos braços e nas pernas, mas também é comum após determinados tratamentos contra o câncer.

Os fisioterapeutas tratam o linfedema através de massagens de drenagem linfática ou técnicas de envoltura para ajudar a reduzir o inchaço de um membro.

A fisioterapia intervém em muitas patologias de outras especialidades clínicas
Imagem: blovver.com

2. Vertigem

A vertigem é a sensação de que tudo ao seu redor se move ou se desloca, e pode ocorrer mesmo estando imóvel. É causada por uma alteração nos órgãos dentro do ouvido que influenciam no sistema nervoso e regulam o equilíbrio.

Na fisioterapia, a vertigem é tratada com sessões de terapia direcionadas à cervical e à coluna. Isso porque, às vezes, a vertigem é causada pela falta de mobilidade na coluna vertebral ou por compressões vasculares. Dessa forma, os fisioterapeutas podem atuar nessa patologia, liberando o paciente do uso de medicamentos.

3. Incontinência urinária

A incontinência urinária tende a ser mais comum nas mulheres e pode ocorrer por vários fatores, como fraqueza no assoalho pélvico, gravidez, parto, cirurgia ou descondicionamento geral.

A fisioterapia pode ajudar no fortalecimento dos músculos certos para combater a incontinência. Normalmente, após a identificação dos músculos afetados, são utilizadas técnicas de contração ou relaxamento, exercícios de Kegel ou terapias com eletricidade.

A fisioterapia pode ajudar no fortalecimento dos músculos certos para combater a incontinência

4. Enxaqueca

A enxaqueca pode ocorrer de forma crônica ou intermitente e também pode vir acompanhada de náuseas ou vômitos. As enxaquecas constantes, inclusive, são um problema que influencia diariamente no desempenho da pessoa.

O tipo mais comum de enxaqueca se origina de uma má postura, alimentação não saudável, lesão no pescoço ou tensão muscular. Os fisioterapeutas têm a tarefa de descobrir o tipo de dor de cabeça para aplicar o tratamento mais adequado para aliviá-la.

Os tratamentos mais recomendados são massagens para relaxar os músculos e liberar a tensão. Além disso, esse profissional deve ensinar ao paciente a postura correta que o pescoço e a parte superior devem ter para reduzir a tensão, o estresse ou o endurecimento que possam estar causando a dor.

5. Concussão

Uma concussão é a perda imediata de consciência juntamente com um curto período de amnésia. A concussão ocorre como resultado de um impacto na cabeça.

As concussões têm um certo protagonismo nos esportes radicais, o que é perigoso porque podem causar problemas a longo prazo, como:

Todas essas condições podem ser tratadas por fisioterapeutas. No entanto, devemos ter o cuidado de realmente cumprir todas as recomendações do especialista para garantir uma recuperação completa e não apresentar sequelas posteriormente.

Algumas condições tratadas pela fisioterapia

6. Dor na mandíbula

O que conhecemos como uma simples dor na mandíbula pode ser uma disfunção da articulação temporomandibular. Existem muitos motivos para apresentá-la, e um dos mais importantes é a má postura, que produz um aumento do estresse na articulação.

Os fisioterapeutas podem avaliar e aplicar exercícios e técnicas para melhorar o alinhamento e a mobilidade das articulações, o que, como resultado, diminui a dor.

A fisioterapia é de muito valor na área da saúde, pois atua em muitas condições incomuns que são tratadas por ela. Por sua vez, também intervém na recuperação de outras patologias médicas, o que a torna essencial para o bem-estar humano.

  • Kaplan, S. L., Coulter, C., & Fetters, L. (2013). Physical therapy management of congenital muscular torticollis: An evidence-based clinical practice guideline: From the section on pediatrics of the American Physical Therapy Association. Pediatric Physical Therapy. https://doi.org/10.1097/PEP.0b013e3182a778d2
  • Fernández-De-Las-Peñas, C., & Cuadrado, M. L. (2016, October 1). Physical therapy for headaches. Cephalalgia. SAGE Publications Ltd. https://doi.org/10.1177/0333102415596445
  • Chang, A. K. (2012). Dizziness and vertigo. In An Introduction to Clinical Emergency Medicine (pp. 289–299). Cambridge University Press. https://doi.org/10.1017/CBO9780511852091.029
  • Wrisley, D. M., & Pavlou, M. (2005, August). Physical therapy for balance disorders. Neurologic Clinics. https://doi.org/10.1016/j.ncl.2005.01.005
  • Borello-France, D. F., Zyczynski, H. M., Downey, P. A., Rause, C. R., & Wister, J. A. (2006). Effect of Pelvic-Floor Muscle Exercise Position on Continence and Quality-of-Life Outcomes in Women With Stress Urinary Incontinence. Physical Therapy86(7), 974–986. https://doi.org/10.1093/ptj/86.7.974