Problemas posturais: sintomas e tratamento

9 de agosto de 2019
Embora possa parecer um termo incomum, os problemas posturais são bem conhecidos na fisioterapia. São dores que geralmente estão localizadas na região lombar e na região cervical. A má postura ao dormir, ao trabalhar e também ao fazer exercícios no caso dos atletas geralmente é a responsável por esses problemas.

No campo da fisioterapia, os problemas posturais agudos são uma condição bastante comum. Estamos falando de diversas dores, quase sempre localizadas na região lombar e na região cervical. A má postura, a falta de atividade física, o sedentarismo e o excesso de peso são os principais gatilhos.

As lesões sofridas por quem fica em frente a um computador por um longo tempo, ou as bem conhecidas lesões dos jogadores de futebol, trazem informações sobre os problemas posturais.

Há muitas crianças no Brasil que sofrem de dores nas costas antes de chegar aos 15 anos de idade. O número de trabalhadores com o mesmo problema também é considerável.

Além disso, também há uma alta porcentagem de atletas e pessoas que fazem exercícios que sofrem com problemas posturais. A boa notícia é que o surgimento desse problema pode ser evitado simplesmente com a adoção de uma boa postura enquanto trabalhamos, assistimos televisão ou quando praticamos esportes.

Sensibilidade postural

O sistema nervoso do nosso corpo é o responsável pelas sensações que temos ao adotar certas posturas. Quando fazemos exercícios físicos, antes de controlar a próxima postura que vamos adotar, é necessário obter informações do ambiente ao redor.

Como obtemos esses dados sobre o espaço no qual estamos nos exercitando? Isso é feito a partir de um certo tipo de neurônio, responsável por receber e enviar estímulos. Existem dois tipos de estímulos: por um lado, há aqueles que recebemos no nosso cérebro e, por outro, aqueles que são enviados para fora do nosso corpo.

Órgãos envolvidos nos problemas posturais

Estes são os órgãos do nosso corpo que são afetados pela má postura. Os órgãos nos quais essa condição tem a sua origem, portanto.

Pontos de pressão nas articulações

A pressão produzida através de uma posição ou postura ruim ativa esses receptores ou pontos de pressão. O cérebro recebe a informação relevante e localiza a existência do ponto específico de pressão.

Problemas posturais: sintomas e tratamento

Por exemplo: se fizermos um exercício em pé, com uma posição que force os tornozelos excessivamente, essa informação será captada pelo cérebro. Se, apesar de estarmos conscientes de que estamos pressionando essas articulações, continuarmos a fazer o exercício, podem surgir danos a médio e longo prazo.

Órgãos dos tendões

Nesse caso, estamos falando sobre pontos de pressão e receptores localizados nos tendões. Eles geram alertas quando a tensão desenvolvida pelos músculos é muito grande ou maior do que o normal.

Após a ativação desse alerta, um tipo de posição de proteção surge automaticamente. Quase sem percebermos, relaxamos a tensão que está forçando o tendão excessivamente através desse mecanismo. Esse mecanismo tem um nome que foi dado pela comunidade científica: reflexo miotático inverso.

O que é inervação recíproca?

O conceito de inervação recíproca está relacionado ao sistema nervoso. Trata-se de manter um equilíbrio neuronal dependendo da atividade ou exercício realizado.

Podemos entender esse conceito como uma forma de coordenar os sinais do nosso sistema nervoso na interação com o muscular. Ou seja, regula os diferentes sinais dos receptores para proteger os músculos e as articulações contra certos riscos.

Fusos de sensibilidade muscular

Os fusos musculares são receptores localizados na mesma estrutura dos músculos. Eles recebem estímulos durante o alongamento e nos fornecem informações sobre o grau de alongamento, estimulação e velocidade da ação.

Os chamados nociceptores

Esses sensores do nosso corpo nos dão informações imediatas sobre o perigo ou o risco de uma determinada postura. Eles fazem isso mesmo quando a dor já está sendo causada pela má postura. Dessa forma, podemos reagir a tempo para que os nossos tecidos e articulações não sejam danificados.

Pontos de pressão nas articulações

Tônus muscular e postural

Na verdade, esses dois conceitos são diferentes. O tônus muscular se refere à pressão exercida sobre as nossas articulações pelas fibras musculares.

Por sua vez, o chamado tônus postural é a força de reação, gerada pelo nosso organismo, para compensar dois obstáculos durante o exercício: a força da gravidade e a resistência das estruturas internas do nosso corpo (ossos, músculos, etc.).

Em suma, para evitar os efeitos dos problemas posturais agudos, o mais apropriado é fazer ajustes contínuos no tônus postural das nossas articulações. Ou seja, é necessário que haja uma correta adaptação do corpo diante dos exercícios que praticamos, ainda que eles pareçam pouco exigentes a princípio.