É verdade que a creatina prejudica os rins?

· 4 de dezembro de 2018
A creatina é um dos produtos mais recomendados para as pessoas que frequentam a academia, porém, ela não está isenta de contraindicações; é verdade que a creatina prejudica os rins?

A creatina é um dos produtos mais recomendados para as pessoas que frequentam a academia, porém ela não está isenta de contraindicações… Uma delas é geralmente relacionada a boatos que a creatina prejudica os rins. Será que isso é verdade?

O que é e para que serve a creatina

Antes de mais nada, é interessante aprender um pouco sobre essa substância, muito usada no mundo fitness. A creatina é um ácido orgânico nitrogenado produzido naturalmente no fígado e que permite ao corpo ‘distribuir’ rapidamente a energia para todas as células.

Esta substância é composta por três aminoácidos: glicina, L-metionina e L-arginina, que são sintetizados naturalmente pelo fígado. Eles são transformados em trifosfato de adenosina (ATP, abreviadamente), que nos dá a energia para fazer diversos movimentos ou esforços.

Mulher preparando um suplemento

Todos os seres humanos produzem uma certa quantidade de creatina naturalmente e, além disso, ela também podem ser obtida através do consumo de peixe e carne vermelha.

Além disso, ao consumir creatina artificial, o que se espera é que os músculos tenham mais energia. Desta forma, seria possível levantar mais peso e, por consequência, definir mais os bíceps, os tríceps, os abdominais, etc.

Ao se exercitar, as células precisam de força ou de combustível para fazer todas as repetições. Então, com essa substância, alcançamos um melhor desempenho. A quantidade de creatina que não é usada é eliminada pela urina, mas também pode se acumular nos rins.

Efeitos colaterais da creatina

Antes de responder se a creatina prejudica os rins, é bom saber quais são os possíveis efeitos colaterais dessa substância. Entre eles, podemos destacar:

1. Problemas intestinais

Algumas pessoas experimentam problemas no intestino e no estômago após a ingestão de creatina. As cãibras intestinais são o principal sintoma e, para evitá-las, é aconselhável não consumir esta substância antes de comer.

2. Inchaço ou ganho de peso

O objetivo daqueles que escolhem a creatina é ter um melhor rendimento e conseguir mais músculos, no entanto, isso traz consigo um aumento no peso e uma retenção de líquidos. Em alguns casos, surgem edemas nos tornozelos ou um inchaço das mãos.

3. Desidratação

Relacionado com o exposto anteriormente, quando há retenção de líquido, isso não significa que estamos muito hidratados, mas sim que a água está retida em áreas específicas do corpo. O restante dele mostra sinais de desidratação. Por exemplo, a pele e as membranas mucosas ficam secas.

Mulher cansada na academia

Então, a creatina prejudica os rins?

Levando em conta o exposto, poderíamos inferir que a creatina prejudica os rins. Não que a substância seja prejudicial em si, mas como ela não permite a eliminação das toxinas e do líquidos, ela poderia causar problemas renais  a longo prazo.

Estudos indicam, no entanto, que seu uso é seguro, sendo não indicado apenas no caso das pessoas com algumas patologias renais, tais como cálculos ou insuficiência.

Nas pessoas saudáveis e atléticas, o dano só é visto se não mantivermos um estilo de vida saudável, e por isso muitas pessoas acreditam que não há efeitos adversos dessa substância.

O que podemos fazer é ajudar o corpo a excretar a urina se decidirmos tomar este produto. Mas como? Basicamente, bebendo muita água – três litros por dia, se o clima estiver quente ou se treinarmos – e comendo frutas e legumes que tenham bastante líquido, tais como maçã, pera, tomate, etc.

Além disso, recomendamos que você aumente a ingestão de alimentos que contenham creatina naturalmente. Entre eles, podemos destacar a carne de peixe, de porco, bovina, o salmão, o coelho, o atum, o frango e o bacalhau. Também podemos encontrar esse ingrediente nos ovos e no leite, mas em menor quantidade.

Finalmente, recomendamos que você consulte um médico especializado em nutrição e esporte, para que ele te diga se seria apropriado ou não consumir substâncias para fazer exercício e se o consumo é seguro para você.