Como o estresse afeta o nosso corpo

· 3 de dezembro de 2018
O corpo humano foi projetado para experimentar o estresse e reagir a ele. O estresse se torna negativo quando uma pessoa enfrenta desafios contínuos sem um alívio ou relaxamento entre esses desafios.

Infelizmente o estresse afeta o nosso corpo, pensamentos, sentimentos e comportamentos. Por isso, é muito importante manter o estresse sob controle, bem como saber como reconhecer os sintomas mais comuns que são associados aos episódios de estresse.

De fato, lidar de forma inadequada com o estresse pode contribuir para melhorar muitos problemas de saúde, tais como doenças cardíacas, obesidade e diabetes. Nesses casos, o mais importante é agir e explorar novas estratégias para controlar o estresse e, dessa forma, obter inúmeros benefícios para a saúde.

Por isso, se você quiser diminuir o quanto o estresse afeta o nosso corpo, recomendamos que você faça atividades físicas regularmente, pratique técnicas de relaxamento, certifique-se de ter um bom descanso, mantenha um bom senso de humor e que você socialize.

Por outro lado, se você não tem certeza de que a causa dos seus problemas é o estresse, mas seus sintomas continuam, então será necessário consultar um médico para verificar se sua condição se deve a outras causas.

Homem com muitas demandas no trabalho

Como o estresse afeta o nosso corpo?

1.-Sistema muscular

Em primeiro lugar, você deve saber que um dos jeitos que o estresse afeta o nosso corpo é causando uma contração dos músculos, para te proteger de lesões quando você está estressado. Eles tendem a relaxar quando você retorna à calma.

Em contrapartida, se você está sempre sob estresse, é possível que seus músculos não tenham a oportunidade de relaxar. Como resultado, isso pode causar dores musculares por todo o corpo. Exemplos são desconforto nos ombros, nas costas ou dores de cabeça.

2.-Sistema imune

Você deve saber que o estresse estimula o sistema imunológico, o que pode ser uma vantagem para situações imediatas. Por um lado, essa estimulação pode te ajudar a evitar infecções e curar feridas.

No entanto, com o tempo, os hormônios do estresse vão enfraquecer o sistema imunológico a longo prazo e assim reduzir a resposta do corpo a doenças virais tais como a gripe e o resfriado comum, assim como outras infecções.

Além disso, você deve levar em consideração que o estresse também pode aumentar o tempo necessário para se recuperar de uma doença ou lesão.

“O bem-estar e a saúde podem ser resumidos em comer moderadamente, ter uma dieta variada e não se preocupar”

– Robert Hutchison–

3.-Sistema digestivo

Sob estresse, o seu fígado produz açúcar extra no sangue. Isso ocorre para dar ao seu corpo um impulso de energia.

Acontece que, caso você esteja sob estresse crônico, seu corpo possa não conseguir acompanhar o ritmo dessa sobrecarga adicional de glicose. Portanto, considera-se que o estresse crônico pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Além disso, a descarga hormonal, a respiração rápida e o aumento da frequência cardíaca também podem atrapalhar o sistema digestivo. Na verdade, você fica mais propenso a sofrer de azia ou refluxo devido a um aumento no ácido do estômago.

É bem sabido que o estresse não causa úlceras, mas pode aumentar o risco de desenvolvê-las. Além disso, ele também pode afetar a forma como os alimentos se movimentam através do corpo causando diarreia, constipação, náusea, vômito ou dor de estômago.

4.-Sistema respiratório e cardiovascular

Por fim, você deve saber que os hormônios do estresse afetam o sistema respiratório e cardiovascular. Durante a resposta ao estresse você respira mais rápido e com mais esforço. Se já tivermos problemas respiratórios como a asma, a forma como o estresse afeta o nosso corpo pode dificultar ainda mais a respiração.

Mulher se consultando na médica

Além disso o coração bombeia sangue mais rápido diante de episódios de estresse. De fato, os hormônios do estresse fazem com que os vasos sanguíneos se contraiam e desviem mais oxigênio para os músculos; de modo que você terá mais força para agir, de forma que a pressão arterial aumenta.

Como consequência, diante de episódios frequentes de estresse, seu coração vai trabalhar por muito mais tempo e o risco de sofrer um acidente cardiovascular vai aumentar.

Além disso, você deve saber que o estresse também se torna prejudicial quando as pessoas consomem álcool, tabaco ou drogas para tentar aliviar o estresse. Infelizmente, em vez de retornar o corpo a um estado relaxado, essas substâncias tendem a manter o corpo estressado e causar ainda mais problemas.

Finalmente, sugerimos que, se você tiver dor no peito, principalmente se isso ocorrer durante uma atividade física ou se for acompanhado por dificuldade respiratória, sudorese, náusea ou tontura, procure ajuda imediatamente; pois estes podem ser sintomas associados a problemas mais graves que o estresse.