Como você pode combater a constipação

16 de setembro de 2019
Aumentar o consumo de fibra alimentar pode melhorar a constipação. Quais alimentos têm bastante fibra? Quais os tipos de fibra que existem? Descubra a seguir.

A constipação é uma das causas mais frequentes pelas quais as pessoas vão a uma consulta médica ou nutricional. O paciente com constipação pode se queixar de fezes pequenas, duras, pouco frequentes ou de uma defecação difícil. Mas o que realmente é considerado constipação?

Definição de constipação

A constipação clínica é baseada nos Critérios de RomaCritérios de Roma III para o diagnóstico da constipação funcional crônica:

  • Durante 3 dos 6 meses anteriores ao diagnóstico, com dois ou mais dos seguintes sintomas presentes em mais de 25% das evacuações:
    1. Esforço defecatório.
    2. Fezes duras ou finas (estenose do cólon = fezes muito finas).
    3. Sensação de evacuação incompleta.
    4. Sensação de bloqueio ou obstrução anorretal.
    5. Menos de três evacuações por semana.
  • A evacuação das fezes é rara sem o uso de laxantes.
  • Não existem critérios suficientes para o diagnóstico de síndrome do intestino irritável.

É necessário considerar que a constipação pode ser um problema relacionado a uma patologia orgânica. É necessário, portanto, verificar se não há febre, fraqueza ou perda de sangue. A constipação pode ser aguda – durante uma viagem, por exemplo, ou crônica, quando ela permanece durante mais tempo.

Abordagem terapêutica da constipação

Educação em saúde

Não é necessário ir ao banheiro todos os dias para ter um bom estado de saúde. Esse é um dos conceitos mais difundidos a esse respeito, mas é muito mais importante prestar atenção à consistência das fezes e ao esforço necessário para evacuá-las do que à frequência.

a constipação

É importante criar hábitos e usar posturas que facilitem a defecação. Por exemplo, ficar sentado no banheiro facilita a manobra.

Recomendações alimentares

A principal recomendação consiste em aumentar o consumo de fibras progressivamente. Fala-se muito sobre as fibras, mas você sabe o que são elas?

As fibras são a parte comestível das plantas que não pode ser digerida ou absorvida pelo intestino humano, de tal forma que ela chega intacta à última porção do trato digestivo, o cólon. Elas são benéficas para a saúde e, de acordo com a fermentação no cólon, é possível distinguir dois tipos.

Por um lado, encontramos a fibra solúvel, caracterizada por ser muito fermentável no cólon. Isso diminui o trânsito intestinal, aumentando assim a sensação de saciedade. Além disso, isso faz com que o intestino delgado se mova mais lentamente, o que significa mais tempo em contato com a mucosa intestinal e mais tempo de absorção.

Esse tipo de fibra é encontrado no farelo de aveia, na cevada, nas nozes, nas sementes, nas lentilhas e em algumas frutas e legumes.

Elas são muito benéficas contra a constipação, pois deixam as fezes mais moles e melhoram o trânsito intestinal. No entanto, o seu uso também é interessante nos processos diarreicos, pois elas formam géis que dão consistência às fezes.

Por outro lado, a fibra insolúvel é pouco fermentável. É caracterizada por aumentar o trânsito intestinal, absorvendo água e tornando as fezes mais líquidas.

O fato de o bolo alimentar se movimentar mais rapidamente causa uma diminuição na absorção de nutrientes. A fibra insolúvel está presente em alimentos como farelo de trigo, vegetais e grãos integrais.

Algumas mudanças de hábitos que podem ser adotadas diariamente seriam:

  1. Consumir cereais e derivados sempre na versão integral.
  2. Consumir 3 ou 4 porções de frutas por dia com a casca ou, na sua falta, sucos naturais de frutas com polpa.
  3. Aumentar o consumo de legumes e hortaliças.
  4. Incluir porções de leguminosas 2 ou 3 vezes por semana. Elas são muito ricas em ambos os tipos de fibras.
  5. Consumir oleaginosas e frutas desidratadas. Por terem pouco conteúdo de água, os seus nutrientes ficam mais concentrados.
  6. Consumir alimentos fortificados com fibras. A fibra funcional é composta pelos carboidratos que têm as mesmas propriedades das fibras, mas que não são encontrados nos alimentos naturalmente, mas sim são extraídos e adicionados a outros alimentos. Um exemplo disso seria o iogurte com fibras.
  7. Recomenda-se uma ingestão abundante de líquidos.
Exercício físico e laxantes

Exercício físico e laxantes: dois complementos contra a constipação

Por fim, podemos adicionar duas formas de ajudar a combater essa condição frequentemente mencionada. Primeiramente, o exercício físico, que aumenta o peristaltismo, principalmente em idosos. Para os atletas, esse fator é menos decisivo.

Finalmente, os laxantes, que são preparações farmacêuticas que favorecem a defecação. A maioria não precisa de receita médica, mas a sua ingestão deve ser controlada, uma vez que abusar deles pode gerar intolerância  ou dependência.

  • Zolezzi Francis, Alberto. “Las enfermedades funcionales gastrointestinales y Roma III.” Revista de Gastroenterología del Perú 27.2 (2007): 177-184
  • Salas-Salvadó J et al., eds. Nutrición y dietética clínica. Elsevier Health Sciences, 2019
  • De Vega, JC. “Tratamiento del estreñimiento.” Matronas Profesión 4.13 (2003)