A flora intestinal: uma proteção para o atleta

28 de julho de 2019
A flora intestinal é uma barreira natural contra infecções e doenças, mas muitas vezes não cuidamos dela como deveríamos nem a valorizamos na medida certa. Saiba tudo o que essas bactérias proporcionam a seguir.

Quando pensamos em bactérias geralmente imaginamos algo ‘ruim’, Mas também existem bactérias benéficas para o nosso organismo. A flora intestinal é um exemplo claro disso e, portanto, é essencial mantê-la em equilíbrio. Vamos falar mais sobre isso a seguir.

O que é a flora intestinal?

Primeiramente, é muito importante conhecer esse grupo de microrganismos localizados no aparelho digestivo e cuja principal função é absorver e sintetizar os nutrientes que entram no corpo através dos alimentos.

Mas isso não é tudo, porque a flora intestinal – também conhecida como microbiota intestinal – ajuda na digestão, atua como uma barreira contra as bactérias nocivas que causam infecções e doenças e permite a eliminação adequada dos resíduos através das fezes.

a flora intestinal

A flora intestinal e os esportes: qual é a sua relação?

Uma vez que a saúde intestinal está intimamente relacionada ao sistema imunológico (porque os seus microrganismos impedem que os alimentos em decomposição permaneçam no corpo), podemos dizer que a flora intestinal deve estar em perfeitas condições para podermos praticar esportes.

É isso mesmo, pois já foi comprovado que um desequilíbrio na flora aumenta as chances de sofrer lesões e contrair certas doenças, principalmente durante os períodos de muito treinamento ou depois de uma competição.

Geralmente se diz que as exigências esportivas são péssimas para a flora intestinal, pois impedem a absorção adequada de nutrientes e causam inflamação no trato digestivo.

No entanto, isso não é verdadeiro em todos os casos. É verdade que surgem desequilíbrios quando há muito estresse devido à oxidação celular. Mas para esses processos serem acionados outros fatores devem estar envolvidos, como a alimentação por exemplo.

O papel desempenhado pela flora intestinal no organismo é muito importante para passar despercebido. No caso dos atletas ele é ainda mais relevante, uma vez que ela sintetiza a vitamina K, presente no iogurte, na gema de ovo ou no óleo de peixe e encontrada em maior quantidade no intestino.

Por que esse nutriente é importante? Porque ele intervém na coagulação do sangue e mantém o sistema ósseo forte.

Além disso, a flora intestinal atua sobre as vitaminas do grupo B, que participam da produção de energia através dos carboidratos que ingerimos. Então ela é necessária para treinar ou competir. Como se não bastasse, essas vitaminas também formam e estabilizam a porcentagem de glóbulos vermelhos no sangue.

A flora intestinal também é essencial na absorção de outros nutrientes dos quais os atletas precisam: zinco, magnésio, cálcio e ferro. Esses minerais geralmente ficam retidos nas fibras que não são absorvidas e que são eliminadas pelas fezes.

Graças às bactérias que habitam o intestino podemos aproveitar ao máximo os nutrientes dos alimentos que comemos todos os dias. Esses microrganismos são responsáveis por metabolizar as fibras e liberar os outros componentes dos quais o corpo precisa.

A flora intestinal e os esportes

Como melhorar a flora intestinal

Agora que você já conhece todo o trabalho feito pela flora intestinal, é hora de aprender como mantê-la sempre em boas condições. Assim, vocês poderão trabalhar em equipe e você se sentirá com mais força e vitalidade para fazer o seu treino na academia ou ao ar livre.

  1. Diga adeus ao estresse.
  2. Reduza o consumo de antibióticos.
  3. Preste atenção a certas intolerâncias alimentares (por exemplo, à lactose).
  4. Mantenha uma dieta equilibrada (com as quantidades adequadas de fibras, proteínas e minerais).
  5. Aumente o consumo de alimentos prebióticos, tais como alho, aspargos, banana, cebola e alcachofra.
  6. Consuma alimentos probióticos diariamente, como por exemplo iogurte, kefir ou missô.
melhorar a flora intestinal

Alguns sintomas de que a sua flora intestinal está prejudicada ou em quantidades abaixo do normal:

  • Digestão lenta ou pesada.
  • Constipação ou diarreia.
  • Erupções cutâneas (espinhas no rosto principalmente).
  • Inchaço abdominal.
  • Gases.

Tenha em mente que vamos perdendo a flora intestinal com o passar do tempo. A melhor maneira de restaurá-la é consumir a dose adequada de fibras: pelo menos 25 gramas por dia. Como obtê-las? Com três porções de frutas cruas e dois pratos de legumes por dia você alcançará essa quantidade… Não é tão difícil!

Eckburg, P. B., Bik, E. M., Bernstein, C. N., Purdom, E., Dethlefsen, L., Sargent, M., … Relman, D. A. (2005). Microbiology: Diversity of the human intestinal microbial flora. Science. https://doi.org/10.1126/science.1110591