Como detectar um alimento em mau estado

28 de fevereiro de 2019
Como vamos ver, é muito simples saber se um alimento é adequado para o consumo ou se devemos descartá-lo; em apenas alguns segundos podemos detectar um alimento em mau estado e evitar problemas de saúde posteriores.

Ingerir um alimento em mau estado pode ser muito prejudicial para a saúde. Por isso, é importante saber detectar os sinais que indicam que o alimento não se encontra em condições de ser consumido. Neste post explicamos como detectar esses alimentos e as consequências que podem surgir diante do consumo.

Como identificar um alimento em mau estado

1. Verificar a data de validade

A primeira coisa a fazer sempre antes de consumir um produto é verificar a data de validade. Se ela for anterior ao dia em que vamos consumir o produto, é melhor não consumi-lo.

Se poucos dias se passaram desde que a comida passou da validade, provavelmente continuará tendo um aspecto normal. Nossa recomendação é que você não se deixe levar por seu aspecto e não consuma porque terá perdido propriedades e você poderá se sentir mal apesar de parecer ainda adequado para o consumo.

lata com data de validade

Até aqui tudo parece muito simples. O problema é que nem todos os alimentos incluem uma data de validade. Se for um produto fresco comprado a granel, teremos que usar outras técnicas para saber se seu consumo pode causar um problema em nosso organismo.

Além disso, um alimento não ter passado da data de validade não garante que esteja em boas condições. Há outros fatores tais como a temperatura que ficou guardado, os danos sofridos como rachaduras ou amassados ou o modo de congelá-lo que fazem com que o alimento passe da validade antes do tempo.

A seguir, explicamos como saber se um alimento se encontra em um mau estado. Preste atenção aos sinais que indicamos a seguir e livre-se dos riscos de contaminação.

2. Laticínios em mau estado

Os laticínios são um dos mais delicados em termos de conservação. É muito fácil que estejam em mau estado se não tiverem sido preservados da maneira adequada, por isso é importante verificar se estão bons para o consumo. A seguir, explicamos como saber se estão em mau estado.

  • Queijo. É um dos alimentos mais fáceis de ver se está em mau estado, porque aparece uma camada de mofo que cobre sua superfície. Se a camada for apenas superficial e não muito grande, ela pode ser removida e o produto ainda estará em boas condições.
  • Leite. Seu cheiro é muito forte e também seu sabor fica azedo. Basta cheirar para verificar se está em mau estado.
Alternativas para a intolerância

3. Embutidos e comidas elaboradas

Muitas vezes, cozinhamos comida suficiente para não ter que gastar tempo na cozinha durante nos dias seguintes. A comida restante é armazenada em um pote e guardada na geladeira por dias. Nossa recomendação é que você conserve-a deste modo só se for consumi-la nos próximos dois dias. 

Se você quiser consumi-la mais tarde, o melhor será congelar. No congelador poderá ficar muito mais tempo sem perder suas propriedades e a única coisa que você deve ter em mente é não congelá-la novamente após descongelar.

Em relação aos embutidos, estes devem ser sempre conservados no congelador. Uma vez abertos, desembale e guarde-os em um recipiente ou embrulhados em papel alumínio. Para verificar se estão em mau estado, você deve tocá-los, e, se apresentarem uma camada viscosa, não estsão adequados para o consumo.

O que pode acontecer se eu ingerir uma comida em mau estado?

As consequências da ingestão de alimentos em mau estado podem ser muito variadas. Depende do grau de decomposição do alimento e da quantidade ingerida. Além disso, você deve ter em mente que nem todos os alimentos são igualmente prejudiciais ao organismo.

Mulher olhando alimentos na geladeira

A consequência mais leve seria um breve episódio de gastroenterite ou vômitos. Uma reação alérgica ou uma doença transmitida por alimentos também pode aparecer. Em casos muito graves, a consequência pode ser até a morte.

Com tudo isso, não queremos assustar ninguém, apenas mostrar como é importante perder alguns segundos para verificar se o alimento se encontra em boas condições.

Como você pode ver, custa muito pouco, e, se você fizer isso sempre, com o tempo você acabará incorporando os hábitos em sua rotina e, como resultado, fará isso sem perceber.

Surujlal, M., & Badrie, N. (2004). Household consumer food safety study in Trinidad, West Indies. Internet journal of food safety, 3, 8-14.

Wansink, B., & Wright, A. O. (2006). “Best if used by…” how freshness dating influences food acceptance. Journal of food science, 71(4), S354-S357.

Boyer, R. R., & McKinney, J. M. (2018). Food storage guidelines for consumers.