Como o crescimento muscular funciona?

29 de agosto de 2019
Se você tem interesse em aumentar o tamanho dos seus músculos, é conveniente que você saiba como o crescimento muscular funciona. Vamos falar tudo sobre isso no artigo a seguir.

O exercício físico é uma atividade realmente benéfica para o ser humano: ele muda o estilo de vida, o metabolismo, previne doenças e também modifica o desenvolvimento dos músculos. Neste artigo, vamos te contar como o exercício influencia o crescimento muscular.

Todos nós temos músculos. Alguns podem ser percebidos, outros talvez não. Através do exercício, é muito comum que os tecidos musculares comecem a crescer e se fortalecer, o que é uma resposta normal à atividade física.

O crescimento muscular

Ao começar no mundo do exercício, o corpo passa por uma fase de adaptação na qual ele começa a adquirir condições para executar os movimentos. Além disso, fatores como a alimentação e o descanso também desempenham um papel importante na maneira como o corpo assimila o exercício.

Porém, há uma grande variedade de esportes, treinos e exercícios que trabalham os músculos de diferentes maneiras. Certamente, há diferentes respostas de crescimento muscular ou de hipertrofia, como você verá a seguir.

1. Tensão muscular

Para que os músculos cresçam, é necessário aplicar uma tensão maior do que aquela que o corpo ou os tecidos musculares estão habituados. Isso é conseguido através de exercícios que promovem a contração muscular.

O método mais eficaz para gerar uma tensão muscular superior ao que o corpo está acostumado é obtido através dos pesos. No entanto, outros tipos de treino também foram desenvolvidos para gerar tensão muscular sem a necessidade de usar pesos, tais como a calistenia, o treino em suspensão, entre outros.

Tensão muscular

2. Ruptura da fibra muscular

Durante o treinamento, os músculos fazem um esforço que gera uma espécie de ‘dano’ nos seus tecidos, que é identificado como microrruptura muscular. O corpo tem a tarefa de reparar as rupturas e reconstruir o tecido muscular danificado. Nesse processo, os tecidos musculares geralmente adquirem um tamanho maior.

Todo o processo de hipertrofia deve ser realizado com grande responsabilidade, pois expor os músculos a rupturas constantes pode ser prejudicial. O overtraining dos músculos pode causar rupturas severas que causam rigidez ou até mesmo a distensão do tecido muscular.

Da mesma forma, é necessário descansar o suficiente para que o reparo dos tecidos seja bem-sucedido. Caso contrário, todos os exercícios vão ser um desperdício de tempo e esforço. É muito importante descansar pelo tempo que o seu corpo precisar para o bom funcionamento do processo.

3. Estresse metabólico

O estresse metabólico é simples de identificar. A sua principal característica é uma sensação de queimação no músculo. Se você já treinou muito forte e sentiu uma sensação quente nos músculos, como se eles estivessem ‘queimando’, esse é o estresse metabólico.

Isso é causado pela glicólise anaeróbica, que degrada a glicose e gera metabólitos como o ácido lático ou o lactato. Existem vários fatores que levam ao estresse metabólico:

  • Hipóxia: trata-se de minimizar o suprimento de oxigênio para aumentar o desempenho esportivo através do fluxo sanguíneo do músculo exercitado. De fato, existem máscaras projetadas para causar hipóxia, mas elas devem ser usadas com muito cuidado.
  • Acumular metabólitos: trabalhar a energia anaeróbia glicolítica gera uma resposta hormonal que promove a hipertrofia.
  • Inchaço das células: as células aumentam de tamanho ao redor do músculo, o que contribui para o crescimento muscular sem a necessidade de aumentar o número de células dos tecidos musculares.

Tudo leva tempo

Os músculos não aumentam de tamanho de um dia para o outro, pois eles precisam passar por diferentes processos que geram o crescimento muscular gradualmente. Ao mesmo tempo, existem alguns detalhes que são relevantes ao iniciar a hipertrofia:

  • Persistência: para que os músculos possam aumentar de tamanho, é necessário treinar regularmente. Ser inconstante na realização de exercícios só retarda o processo de ganho muscular.
Estresse metabólico

  • Boa execução: os exercícios devem ser feitos corretamente. O uso da força em pontos errados não só atrapalha a hipertrofia, como também pode causar lesões.
  • Dieta balanceada: consumir proteínas, vitaminas e minerais é vital para que os músculos possam render durante o exercício e, ao mesmo tempo, aumentar de tamanho.
  • Descanso: o descanso é essencial para a recuperação dos tecidos musculares. Portanto, o descanso se torna algo sagrado, que sempre deve ser respeitado.

O crescimento muscular é um processo cheio de trabalho duro e que requer muito cuidado com o corpo. No entanto, os resultados em termos estéticos e de saúde são fenomenais. Vamos treinar!