Vitaminas e minerais preferidos dos atletas

· 16 de maio de 2019
Muitos planos nutricionais são baseados em uma distribuição correta dos macronutrientes. Hoje, no entanto, vamos falar sobre os micronutrientes; isto é, as vitaminas e os minerais. O que devemos saber sobre eles?

Quando se trata de fazer exercício físico, temos que prestar uma atenção especial à nossa nutrição para otimizar o desempenho e ficarmos mais saudáveis. Uma nutrição adequada começa com uma dieta variada, rica em todos os tipos de nutrientes, especialmente em vitaminas e minerais.

Hoje, vamos te contar quais são os preferidos dos atletas.

Vitaminas e minerais: sua importância

A prática esportiva é benéfica para a saúde por si só. No entanto, quando queremos otimizar o nosso desempenho, precisamos ir mais além.

Primeiramente, temos que nos perguntar se estamos mantendo uma alimentação correta, que inclua os requisitos energéticos que o nosso corpo exige. Eles geralmente são mais elevados quando nos exercitamos regularmente, especialmente em termos de vitaminas e minerais.

Quando fazemos exercício físico intenso, a taxa de troca de energia pode aumentar de 20 a 100 vezes. Isso pode gerar deficiências de micronutrientes (vitaminas e minerais). Essas perdas podem ocorrer por vários mecanismos tais como suor, urina ou pelo aumento do uso deles pelas células musculares.

Vitaminas

Elas são essenciais para o desempenho físico, uma vez que elas desempenham um papel fundamental no metabolismo energético e também atuam como antioxidantes. Vamos verificar em quais vitaminas devemos prestar mais atenção se formos atletas habituais:

Vitaminas do complexo B

As vitaminas deste grupo estão relacionadas com as vias metabólicas dos carboidratos e dos aminoácidos de cadeia ramificada (os famosos BCAAs), por isso elas são essenciais para o metabolismo energético.

Vitaminas e minerais importantes

Nas pessoas que se exercitam regularmente, a demanda por essas vitaminas aumenta. As pessoas que mantêm uma alimentação adequada não terão nenhum problema, mas aquelas que seguem dietas restritivas para emagrecer devem analisar essa questão profundamente.

Vitamina E

Durante o exercício são liberados radicais livres, substâncias que induzem ao dano celular. A vitamina E age como um antioxidante e neutraliza esses radicais.

Por isso, ela é uma importante enzima antioxidante que previne lesões nos nossos tecidos. Não foi demonstrado que a suplementação seja benéfica, mas é essencial seguir uma dieta adequada para receber o suprimento correto de vitamina E.

Vitamina C

Da mesma forma que a vitamina E, ela também age como um antioxidante, protegendo assim as células musculares do desgaste produzido pelo exercício.

Os atletas geralmente não apresentam deficiências desse mineral; entretanto, se um déficit de vitamina C for detectado em um exame, devemos suplementá-la o mais rápido possível. Entre outros problemas, isso pode causar escorbuto.

Minerais

Os minerais são essenciais para todos os atletas. Eles desempenham um papel fundamental nos processos metabólicos e também fazem parte de muitas enzimas, que são as proteínas reguladoras das nossas células.

Nas seções seguintes, vamos falar sobre o cálcio e o ferro, já que pode haver muitas perdas desses minerais devido ao exercício. O magnésio e o zinco também são importantes, mas não é comum que déficits deles ocorram.

Ferro

É um nutriente fundamental pois faz parte da hemoglobina, uma proteína presente nas células do sangue que transporta o oxigênio para os tecidos.

Além disso, também é um componente da mioglobina, a proteína dos músculos. Um déficit dele é mais típico nos atletas de resistência e nas mulheres. Este tipo de atleta deve prestar especial atenção à alimentação e considerar a suplementação com sulfato ferroso.

Cálcio

Este nutriente faz parte dos ossos. O exercício resistido favorece a mineralização óssea, o que melhora a resistência dos ossos e articulações; por esse motivo, as necessidades de cálcio aumentam.

Minerais: O cálcio

Como o corpo precisa manter certos níveis fisiológicos de cálcio no sangue, se o suprimento for baixo, ele começa a desmineralizar os ossos, com todos os riscos que isso implica para o surgimento de lesões, tais como fraturas ou fissuras. A suplementação de cálcio pode prevenir esse tipo de situação.

Magnésio e zinco

Esses nutrientes são essenciais pois intervêm nas reações metabólicas de alguns macronutrientes como os carboidratos, por exemplo, e favorecem a síntese de novas células musculares. Além disso, o zinco também pode atuar como um antioxidante.

No entanto, a sua suplementação não é recomendada em atletas e pode até mesmo ser prejudicial se as doses corretas forem excedidas. Para manter níveis adequados desses nutrientes, o ideal é manter uma dieta saudável e equilibrada.

Em suma, o que discutimos aqui são os aspectos básicos do bem-estar de um atleta. Fazer exames regularmente e estar atento a quaisquer sintomas são medidas básicas para evitar qualquer problema que possa ocorrer no corpo.

  • Calton JB. Prevalence of micronutrient deficiency in popular diet plans. J Int Soc Sports Nutr [Internet]. 2010 Dec 10 [cited 2019 Mar 30];7(1):24. Available from: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-7-24
  • Ximena Rodríguez Monzón M, María Ximena Rodríguez Monzón AP, Pasquetti Ceccatelli A, Ceccatelli asquetti, María Ximena Rodríguez Monzón D. Micronutrimentos en deportistas [Internet]. Vol. 12, Revista de Endocrinología y Nutrición. 2004 [cited 2019 Mar 30]. Available from: http://www.medigraphic.com/pdfs/endoc/er-2004/er044b.pdf
  • Maughan RJ, Maughan RJ. Role of micronutrients in sport and physical activity Biological functions of vitamins [Internet]. Vol. 55, British Medical Bulletin. 1999 [cited 2019 Mar 30]. Available from: https://academic.oup.com/bmb/article-abstract/55/3/683/406219