Coaching esportivo: uma técnica de liderança do treinador

· 6 de novembro de 2018
A palavra 'coaching' vem do verbo inglês 'to coach' que significa 'treinar'. O coaching consiste em um conjunto de métodos e estratégias para treinar uma pessoa ou um grupo de pessoas em uma área específica.

Com o passar do tempo, é necessário que os treinadores esportivos adquiram novas técnicas e novos métodos de treinamento. Tudo isso a fim de que a preparação do atleta seja cada vez mais bem sucedida. Foi com esse propósito que nasceu o coaching esportivo.

O coaching esportivo se concentra em desenvolver e aprimorar todas as habilidades, talentos e aptidões que o atleta tem, de acordo do esporte que pratica; procura trabalhar diretamente sobre a motivação, a disciplina e o compromisso.

Coaching esportivo: atitude e mentalidade

Não existe um ponto na história em que alguém “inventou” o coaching esportivo. No entanto, diz-se que teve início nos anos 60, através do treinador do Green Bay Packers, Vince Lombardi. Ele dizia que a atitude e a mentalidade tornam uma equipe vencedora.

Mulher recebendo coaching esportivo

O coaching esportivo começou a se desenvolver dando atenção para elementos do esporte que antes não eram prioridade: elementos mentais. Mas não sem deixar o físico de lado!

Isso significa que o coaching esportivo busca um equilíbrio entre o desenvolvimento físico e o desenvolvimento mental. O treinador tem o dever de eliminar os limites mentais que impedem que o atleta alcance seu máximo potencial.

Princípios fundamentais

Com o tempo, começou-se a aperfeiçoar o coaching esportivo. Hoje, esta técnica tornou-se um processo que deve ser estudado para ser colocado em prática.

Há uma série de princípios que são essenciais para a correta execução do treinamento esportivo:

  • O técnico é todo ouvidos, ou seja, ele deve levar em conta, a todo momento, as perguntas e opiniões da equipe que está treinando.
  • Sempre com a meta em mente, deve-se trabalhar para cumprir a meta e, por sua vez, crescer como pessoa. Para isso, criam-se ambientes para avaliar valores, objetivos e aprendizado, entre outros elementos.
  • O treinador não dá ordens aos atletas, mas tem o dever de orientar e guiar.
  • Preparar o atleta para se conscientizar das possíveis dificuldades que possam surgir em seu treinamento.
  • Estimular o desejo do atleta de atingir o objetivo.

Fator psicológico

Uma das coisas que o coaching esportivo valoriza é o fator psicológico. Os treinadores antes se concentravam apenas em explorar a parte física do atleta. Mas ao deixar de lado o fator psicológico, o atleta pode mostrar sinais de estresse, ansiedade ou depressão que afetam seu desempenho.

O coaching esportivo trabalha a pessoa em sua máxima expressão. Ou seja, suas necessidades como indivíduo são levadas em consideração para seu desempenho nos esportes. E, desta forma, um treinamento saudável também é construído mentalmente.

Mulher correndo com um treinador

Liderar não é mandar

Um líder é aquela pessoa que trabalha em conjunto com sua equipe para atingir o objetivo. Da mesma forma, é quem ensina aos atletas valores e os encoraja a serem melhores todos os dias. Por isso, o coaching esportivo é a melhor ferramenta a nível de liderança que um treinador pode aplicar.

O coaching esportivo pode ser considerado uma técnica de liderança bastante eficaz. Os fundamentos do coaching esportivo são elementos que incentivam o atleta a dar o seu melhor fisicamente e mentalmente.

Ocasionalmente, há treinadores que, por serem a autoridade da equipe, acreditam que podem decidir pelos outros. Mas isso cria barreiras de comunicação. Este tipo de treinador tem um estereótipo de um chefe e não de um líder.

Por isso, muitos treinadores preferem se dedicar ao coaching esportivo, pois gera melhores resultados e um maior crescimento no esporte. Além disso, o ambiente e a relação treinador-atleta é muito mais fluido e com um vínculo mais forte.

Desta forma, o coaching esportivo é uma forma de liderança que alcança um crescimento do esporte. E, por sua vez, é o impulso para os atletas conseguirem feitos extraordinárias também em sua vida pessoal, no trabalho e nas relações interpessoais.