Equilíbrio muscular: não deixe de malhar esses músculos esquecidos

· 26 de outubro de 2018
Todos nós gostamos de fazer abdominais, trabalhar os músculos do peito e tonificar nossos bíceps. No entanto, existem certos grupos musculares que se destacam por sua ausência em muitas rotinas de treinamento.

Cada músculo do nosso corpo, mesmo aqueles que estão entre os músculos mais esquecidos na hora de treinar, tem uma determinada função que contribui para os movimentos e as ações que realizamos, por isso é necessário manter um equilíbrio muscular na hora de treinar e ter como objetivo a harmonia natural do corpo.

É muito importante, por exemplo, no caso de fortalecer determinada área, compensar também fortalecendo as outras. Não fazer isso é um problema porque prejudica o nosso equilíbrio muscular, ou seja, ter os músculos do corpo trabalhados igualmente.

E quais são os músculos mais esquecidos na hora do treino?

A principal razão pela qual é necessário treinar todos os músculos do nosso corpo não tem nada a ver com a estética. Ou pelo menos não se limita exclusivamente a este aspecto. A causa central está ligada à funcionalidade e ao equilíbrio muscular.

Um exemplo clássico é o das pessoas que treinam a parte superior meticulosamente. No entanto, não fazem isso com as pernas; isso pode ser um gatilho para lesões nos quadris ou nos joelhos, principalmente durante a prática de outros esportes como natação e lutas.

Malhe esses músculos para um equilíbrio muscular

1.- Antebraços

Embora seja um grupo muscular que é exercitado em muitos exercícios para músculos importantes, isso não é o suficiente. Há exercícios específicos que podemos fazer para exercitar esses músculos, localizados entre o pulso e o cotovelo.

Homem alongando os antebraços

Quais são as vantagens de ter antebraços fortes? Em primeiro lugar, com eles suportamos cargas pesadas na maioria dos exercícios de musculação, fazendo com que seja necessário que resistam a esse peso.

Além disso, nos exercícios com movimentos – como os do Crossfit, por exemplo – os antebraços também desempenham um papel muito importante.

2.- Trapézio

Neste caso, não estamos falando de um músculo “pequeno”, mas sim de um dos músculos mais esquecidos nos treinos. Da mesma forma que os antebraços, muitas vezes é exercitado com exercícios globais para costas ou ombros, mas raramente se dedica a ele o espaço que ele merece no treino.

Trapézio destacado em um desenho da figura humana

Ele é muito útil para o nosso corpo, especialmente em relação às omoplatas, que articulam os braços e suportam o peso da nossa cabeça. O trapézio, localizado na parte superior de nossas costas, as une e contribui para essa função.

As vantagens de fortalecer essa área estão na melhora da capacidade de levantar peso acima da cabeça, a melhora da postura e a correção de desvios causados pela falta de força.

3.- Isquiotibiais

Por si só, os membros inferiores em sua totalidade são muitas vezes deixados de fora em muitas rotinas de musculação de homens. Além de ser prejudicial em termos de estética, isso também é algo ruim para a saúde.

No treino de pernas, um dos grupos musculares mais esquecidos são os isquiotibiais. Eles estão localizados entre a pélvis e a tíbia e sua função é permitir a extensão e a flexão da perna. Como eles não são a parte mais visível das pernas, geralmente se economiza no tempo eliminando-os do treino.

Mulher fazendo mesa flexora.

Embora os agachamentos sejam uma boa maneira de treiná-los, isso não é suficiente. Uma boa sessão de alongamento também não é suficiente para fortalecê-los. Há exercícios específicos, como o trabalho na maca ou o uso de elásticos, para fortalecer essa parte das pernas.

4.- Adutores

Novamente nas pernas, mas desta vez com um grupo de músculos ainda mais “oculto”. Os adutores estão localizados no interior das coxas.

Embora não seja imediatamente visível, exercitar os adutores é muito importante para manter o equilíbrio muscular entre os outros músculos e para poder aumentar as cargas no treino de pernas.

Mulher em uma máquina que malha adutores

Como nos casos anteriores, a ideia de que não é necessário treiná-los especificamente é errônea. Para isso, há exercícios muito eficazes, como é o caso das chamadas “bailarinas”.

Consiste em fazer um tipo de agachamento, mas com os calcanhares juntos e a ponta dos pés voltada para fora. Então, com um as duas mãos segurando um peso no centro do corpo, desça com as costas retas o máximo que puder.

Da mesma forma, você pode recorrer a aparelhos ou elásticos. O importante é que você trabalhe os adutores para ter um equilíbrio muscular.

5.- Manguito rotador

Localizado no ombro, o manguito rotador serve para estabilizar a articulação do ombro. É um grupo de músculos que conecta a escápula à cabeça do úmero e forma um punho na articulação – daí o nome “manguito”.

Normalmente, é comum trabalhá-lo com exercícios de rotação que reafirmem a estabilidade do ombro. Muitas lesões em esportes como vôlei, basquete e tênis ocorrem devido a falhas nesse grupo muscular.

Como conclusão, pode-se dizer que as prioridades estéticas quando treinamos nem sempre condizem com as exigências do nosso corpo.

Portanto, é essencial estar bem informado e dedicar tempo a esse treinamento ‘invisível’ para alcançar um equilíbrio muscular. Nesse sentido, ter um profissional adequado para o planejamento dos treinos é sempre a melhor opção.