6 incríveis trilhas de montanha na Espanha

· 21 de março de 2019
A montanha é um dos recursos menos explorados da Espanha, quando na verdade ela é o ambiente ideal para praticar esporte, relaxar e aproveitar as paisagens que não costumamos ver na vida cotidiana por causa da rotina de trabalho e diferentes afazeres

As trilhas de montanha que os montanhistas podem aproveitar na Espanha são tão abundantes que seria necessário um livro inteiro para reunir tudo o que a geografia da Península Ibérica oferece.

Nesse sentido, este artigo descreverá brevemente algumas delas. Vale lembrar que cada uma delas se destaca por suas características especiais, devido à sua dificuldade ou periculosidade, por sua beleza e componente artístico, por sua referência histórica, etc.

Mas todas elas têm algum interesse especial para aqueles que desejam explorar a natureza da serra e da montanha.

Trilhas na Espanha: Caminito del Rey

Trilhas na Espanha: caminito del rey

Para começar, na província de Málaga existe o rio Guadalhorce; ali se encontra este interessante caminho chamado Caminito del Rey devido a uma visita feita pelo rei Alfonso XIII em 1921.

Foi construído por uma necessidade prática. Desse modo, nos dois primeiros anos do século XX, a Sociedade Hidroelétrica do Chorro abriu um caminho para seus trabalhadores devido às obras.

Nesse sentido, sua singularidade são as passarelas perigosas que predominam em seu trajeto. De 7,7 quilômetros, quase três consistem dessas passagens. De maneira que o trajeto de ida dura entre três e quatro horas e a volta é feita por meio de um ônibus que oferece esse serviço.

Isso significa que o Caminito del Rey é uma das mais famosas trilhas de montanha devido ao desafio de transitar suas passarelas frágeis; aliás, trata-se de uma atividade não recomendada para iniciantes.

Los Galayos

Los Galayos

Na Serra de Gredos, província de Ávila, situa-se esta trilha, procurada pelos mais experientes por suas elevadas altitudes. Além disso, seu destino final é o Pico de Mira, com 2.343 metros de altura. Ao chegar lá, torna-se óbvio que o esforço valeu a pena, graças à visão extraordinária que nos aguarda no topo.

Em suma, o lugar é formado por elevações pontiagudas, e a palavra “galayo” refere-se a uma “rocha nua que se eleva em uma colina”, termo de origem árabe. Para finalizar, seus meros 11 quilômetros podem ser percorridos em cerca de seis horas, aproximadamente, também há opções para fazer o caminho de bicicleta.

A trilha de Carlos V

trilha de carlos v na espanha

Entre as trilhas que permitem que o montanhista refaça travessias históricas, temos a que Carlos V da Alemanha realizou no século XVI em um trajeto de Cáceres. Isso porque o monarca, em 1557, viajou de Tornavacas e Jarandilla de la Vera para o mosteiro de Yuste. Lá ele viveu os últimos momentos de sua vida.

De modo que o trajeto é bonito por sua geografia cheia de monumentos, rios e vegetação nativa. São cerca de 25 quilômetros percorridos em oito ou nove horas, com algumas subidas íngremes apenas para os experientes.

O Bosque de Oma

Árvores pintadas

Trata-se de uma das trilhas montanhosas mais bonitas da Espanha, desta vez em Vizcaya, graças ao seu caráter artístico. Além de tudo, este lugar também é conhecido como a floresta pintada, isso porque é formada por alguns lugares cujas grandes árvores passaram por uma intervenção artística de Agustín Ibarrola.

Em linhas gerais, este artista pintou seus troncos com faixas coloridas e outras formas. Quando observadas a partir de certos pontos, formam conjuntos coerentes. Desse modo, o resultado são 47 figuras diferentes. O bosque se localiza no Vale de Oma, que pode ser acessado das cavernas de Santimamiñe, em Kortezubi.

Além disso, a trilha é repleta de uma vegetação abundante e bonita. Tem cerca de sete quilômetros que são concluídos em aproximadamente duas horas; e isso descontando o tempo que a contemplação dos lugares bonitos artisticamente alterados dura.

Pena Trevinca

Na província de Zamora está localizado o lago Sanabria, que fica no parque nacional de mesmo nome. Aliás, é considerado o maior da Península Ibérica.

O percurso proposto, muito saudável, sai da Laguna de los Peces até chegar a Pena Trevinca. De modo geral, o trajeto totaliza 24 quilômetros entre ida e volta, que são completados em quase oito horas.

Nesse caso, é especialmente atrativo para montanhistas muito experientes. Você tem que apreciar a paisagem imponente onde canyons, vales e aldeias rurais aparecem.

Cueva de los Chorros

Cachoeira caindo de pedra

Para continuar nossa lista de trilhas na Espanha, a nascente do Rio Mundo é outra das trilhas de montanha que vale a pena visitar para aqueles que se consideram bons montanhistas.

Isso porque consiste em uma gruta impressionante, com uma altura de mais de 100 metros de onde caem de forma imponente as águas que são resultado da chuva e da neve. Por isso ficou conhecida como a Cueva de los Chorros.

Além de tudo, a bela cachoeira compensa a dificuldade enfrentada por quem a busca, mas é uma trilha não muito difícil de realizar. Seus quatro quilômetros de ida e volta são compensados pelo final; vale a pena a adrenalina que será sentida ao subir uma encosta íngreme, encarando a escuridão e caminhando por encostas estreitas.

A aventura pode ser concluída em duas horas e meia de caminhada. Entretanto, não é recomendado entrar mais de 150 metros dentro da caverna para não correr o risco de ficar perdido ou ferido.