A história de Lance Armstrong: sucesso e doping

4 de junho de 2020
Lance Armstrong é provavelmente um dos casos de doping mais significativos na história do esporte.

Ele foi, por muitos anos, o maior nome no âmbito do ciclismo de pista internacional. Lance Armstrong, ex-ciclista americano, era uma lenda viva dos esportes sobre rodas, mas tudo mudou quando um dos mais sérios escândalos sobre doping da história veio à tona.

A vida deste ex-esportista profissional foi repleta de bons momentos, mas ele também teve que passar por outros muito difíceis. É verdade que existe uma relação direta ou indireta entre todos eles, e é sobre isso que trataremos e comentaremos nas linhas a seguir.

A história de superação de Lance Armstrong

Um dos valores mais apreciados por Lance Armstrong – principalmente antes dos seus escândalos – é a resiliência. Isso porque seus melhores momentos vieram após a superação de um câncer de testículo diagnosticado em 1996.

Lance Armstrong tinha apenas 26 anos naquele momento da sua vida. Embora tenha sido submetido a uma operação de emergência na qual um testículo foi removido e ele tenha iniciado o tratamento quimioterápico imediatamente, o médico previu poucas chances de sobrevivência.

No entanto, o ex-ciclista lutou contra todas as adversidades. Armstrong optou por uma quimioterapia menos prejudicial para a sua capacidade pulmonar, com o objetivo de retomar sua carreira esportiva mais tarde.

Esse foi um dos detalhes que, deixando de lado as práticas ilegais que ele cometeu, lhe permitiu competir no mais alto nível posteriormente.

Realizações esportivas de Lance Armstrong

Para entender a magnitude do escândalo midiático que ocorreu no caso de Lance Armstrong, o ideal é começar falando sobre a importância desse ciclista ao listar as suas enormes realizações nas pistas. Estes são alguns dos feitos alcançados pelo norte-americano na sua carreira:

  • Tour de France: ele se tornou o rei dessa competição – a mais importante no ciclismo internacional – ficando com nada menos que sete Tours de France seguidos. Ele os conquistou entre 1999 e 2005.
Realizações esportivas de Lance Armstrong

  • Jogos Olímpicos: ele também se destacou no maior evento esportivo, em sua edição de Sidney, no ano de 2000. Em terras australianas, Armstrong ganhou uma medalha de prata.

Aposentadoria e retorno à atividade

Ele se aposentou pela primeira vez em 2005, embora em 2006 tenha participado da Maratona de Nova York para contribuir com um evento de angariação de fundos para o câncer.

Dois anos depois, em 2008, ele anunciou seu retorno ao ciclismo. No entanto, o máximo que conseguiu nessa nova etapa de três anos foi o terceiro lugar no Tour de France.

2012: doping e sanção

Apenas um ano após se aposentar, Lance Armstrong voltou ao centro das atenções, mas por motivos nada invejáveis: ele foi acusado de doping sistemático.

A entidade que descobriu as ilegalidades cometidas pelo ciclista foi a USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). Mais tarde, a União Internacional de Ciclismo (UCI) confirmou sua sanção e removeu todas as suas vitórias desde 1998.

No entanto, isso não era uma novidade. O norte-americano já havia sido acusado várias vezes durante a sua carreira, principalmente depois que se aposentou pela primeira vez. O que mudou nessa ocasião foi o apoio das entidades oficiais, que deram seriedade à acusação e potencializaram s possíveis consequências.

Deve-se notar que a WADA (Agência Mundial Antidoping) se pronunciou desde o início em favor do caso publicado pela USADA. Essa organização, precisamente, é a responsável por garantir um esporte limpo a nível internacional.

2012: doping e sanção

Confissões do protagonista

O próprio Armstrong confessou no popular programa de televisão de Oprah Winfrey que usava substâncias proibidas para melhorar seu desempenho no ciclismo.

Nessa conversa, o ciclista alega ter usado EPO (eritropoietina, um agente estimulador que facilita a troca de oxigênio mediante a criação de glóbulos vermelhos), transfusões de sangue e hormônio de crescimento.

Além disso, afirmou que, na sua opinião, “não é humanamente possível” vencer o Tour de France sete vezes consecutivas sem recorrer a essas substâncias. Questionado sobre quando ele começou o que chama de “a geração EPO”, Armstrong afirma que “em meados da década de 90”, no seu caso em particular.

Em resumo, o caso Lance Armstrong foi paradigmático para demonstrar o avanço dos métodos de detecção de doping e a eficácia dos truques para ocultá-lo. No entanto, a cortina caiu e expôs uma das fraudes mais impactantes de todos os tempos.

  • Abt, S. Lance Armstrong. Enciclopedia Britannica. https://www.britannica.com/biography/Lance-Armstrong
  • Lance Armstrong’s Confession | Oprah’s Next Chapter | Oprah Winfrey Network. YouTube OWN. https://www.youtube.com/watch?v=N_0PSZ59Aws
  • C. Arribas. Octubre de 2012. ‘Caso Lance Armstrong’: “El dopaje más sofisticado de la historia”. El País. https://elpais.com/deportes/2012/10/10/actualidad/1349888438_109227.html