O que é a Agência Mundial Antidoping?

25 de junho de 2019
A Agência Mundial Antidoping regula as substâncias permitidas e não permitidas para os atletas no que diz respeito ao controle e gestão do doping no mundo inteiro. Como esta entidade funciona?

A Agência Mundial Antidoping (AMA) é um organismo internacional cuja missão é coordenar a luta contra o doping no esporte. Sua sede está localizada em Lausanne, na Suíça, e foi criada em 1999. Atualmente, a entidade examina todos os casos de uso de substâncias ilícitas nas diversas modalidades esportivas.

O nascimento e as funções da agência são bastante semelhantes ao restante das organizações internacionais do mundo. Antes da sua existência, as federações e instituições esportivas tentavam controlar os casos de doping, mas de maneira desarticulada.

Origem da Agência Mundial Antidoping

Em 1998, o conhecido caso Festina veio à luz, com o qual foi descoberta uma rede de doping dentro do ciclismo de elite. No começo, houve a decisão de expulsar todos os membros desta equipe. Com o desenvolvimento das investigações, quase todas as equipes participantes do Tour de France acabaram afetadas.

A crise originada no ciclismo motivou o Comitê Olímpico Internacional a convocar um fórum sobre o doping. Como resultado desta atividade realizada pelas organizações relacionadas ao tema, foi gerada a Declaração de Lausanne sobre doping no esporte.

Este documento estabeleceu a criação de um organismo independente, de caráter  internacional, para o controle antidoping. Esta é precisamente a Agência Mundial Antidoping, criada em 10 de novembro de 1999. O mais importante era que ela fosse criada a tempo de atuar nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Agência Mundial Antidoping

O Código Antidoping

O Código Antidoping é um documento que articula regras, procedimentos e medidas para o combate ao doping dentro da Lei do esporte. Sua primeira edição foi publicada em 2003 e, desde então, ele é atualizado periodicamente.

O Código regula os seguintes aspectos: testes antidoping, laboratórios, lista de substâncias e métodos proibidos e privacidade pessoal dos afetados.

Basicamente, a função deste regulamento é unificar tudo o que corresponde a controles, sanções e combate ao doping. Todas as modalidades entendidas como práticas esportivas devem aceitar, implementar e cumprir o código. Isto significou, em muitos casos, a reforma dos regulamentos de um esporte específico.

O trabalho da AMA é o de garantir que as instituições esportivas assumam o cumprimento do Código Antidoping e suas atualizações. As instituições públicas dos países também devem aderir aos regulamentos e ao espírito deste documento.

Lista de substâncias proibidas da AMA

A Lista de Substâncias Proibidas é uma das principais regulamentações na área de controle antidoping. Ela define o que não é permitido e, portanto, os métodos proibidos de doping e a análise dos atletas. A última atualização deste documento entrou em vigor em 1º de janeiro de 2019.

Esta lista se adapta às atualizações que também ocorrem no Código Antidoping. Por exemplo, no ano de 2019, foi introduzida a questão do doping genético e em nível celular.

As substâncias ilícitas são divididas entre aquelas que não são permitidas dentro e fora da competição e algumas que são proibidas apenas em algumas práticas esportivas específicas.

A sua publicação ocorre sempre três meses antes da sua atualização e entrada em vigor, para que os atletas se preparem para a legislação futura.

Lista de substâncias proibidas

Composição interna da Agência Mundial Antidoping

A AMA é composta por um Comitê Executivo, uma Assembleia Geral, grupos de trabalho e comissões. O órgão legislativo é aquele que toma as decisões, ele é composto por 38 representantes.

Na prática, 18 desses representantes fazem parte de associações esportivas e entidades públicas dos países. O restante é composto por outras organizações esportivas internacionais. Dentro do Comitê Executivo está o presidente da organização, que oferece acompanhamento e moderação das sessões.

Há quatro comissões de trabalho na entidade, que são divididas por temas. Elas abordam as seguintes questões: finanças, educação, saúde e pesquisa e assessoria esportiva.

Por fim, como fato a ser destacado, no dia 14 de maio de 2019 foi eleito o novo presidente da AMA. Atualmente, o eleito é Witold Banka, Ministro do Turismo e Esportes da Polônia. Seu predecessor é o escocês Craig Reedie, que lidera o Comitê Executivo até que a mudança de governo seja finalizada.

  • Agencia Antidopaje. Código Mundial Antidopaje. Extraído de: https://www.wada-ama.org/sites/default/files/resources/files/wada-code-2009-esp.pdf
  • Antonio J. Luque Rubia; José Antonio Villegas García. Guía del dopaje. Extraído de: https://deportes.carm.es/documents/4370836/5494168/2_ADJ_793.pdf/5fe0410b-5c37-4d70-9338-92d6a19f29eb?version=1.0