Harry Kane, o jogador inglês que conseguiu o impossível

· 28 de dezembro de 2018
Harry Kane é o atacante do momento nas Ilhas Britânicas e também fora delas; os grandes clubes do velho continente ficam só nos sonhos de ter esse jogador que até agora é atacante dos Spurs.

Quando parecia que 2017 teria novamente Lionel Messi como artilheiro, Harry Kane tomou a dianteira e quebrou a hegemonia do argentino. Enquanto os maiores times o procuram, ele continua crescendo.

Já há alguns anos, mais precisamente desde 2010, Messi e Cristiano Ronaldo estavam em todas as primeiras posições da tabela estatística que contava os gols em uma temporada.

No entanto, vindo do norte de Londres, surgiu alguém que, até recentemente, era totalmente desconhecido no mundo do futebol. Harry Kane alcançou a marca de 56 gols no final do ano de 2017 e, assim alcançou a marcas de outros goleadores tais como Lewandowski ou Cavani.

Atacante, destro, de 24 anos, Harry Kane explodiu para chocar o Tottenham e despertar o interesse de todos os grandes clubes. Por isso, vamos rever as características que o posicionaram no centro das atenções.

Uma carreira em ascensão

Kane não teve facilidade para ocupar um lugar entre os atacantes habituais do clube londrino. De fato, ele teve que primeiramente ser transferido para o Leyton Orient da Football League One. Lá, ele conseguiu 5 gols em 18 jogos.

Harry Kane comemorando um gol

Na temporada seguinte, defendeu o Millwall, onde fez 7 gols em 22 jogos. Esses méritos abriram o caminho para o Norwich City, o que significou um novo recuo no desempenho: lesões e zero comemorações em apenas três jogos.

Então, em 2012, apenas seis meses depois, ele foi novamente emprestado ao Leicester City, onde marcou 2 gols em 15 jogos. Como pode ser que esse artilheiro que não encontrava o seu espaço hoje seja capa de todos os jornais da Inglaterra?

A grande história começou a ser escrita na temporada 2014-2015. Após dois anos de pouca atividade (e menos gritos de gol), ele se revelou e marcou 21 gols em 34 jogos. Assim, ele terminou em segundo entre os artilheiros, atrás apenas de Sergio Agüero.

Desde então, as comemorações e prêmios não pararam mais. Em 2015, ele foi o artilheiro da Premier e, na temporada seguinte, foi o elo fundamental para o Tottenham obter o segundo lugar no campeonato, atrás do Chelsea.

Um artilheiro feroz

Ao analisar os 39 gols de Harry Kane na Premier League em 2017, notamos que há uma qualidade excepcional que se destaca acima do restante: sua eficácia nos chutes a gol. Principalmente com a perna direita, mas também com a esquerda, a sua eficácia ao chutar é descomunal.

Deve-se notar, com relação a essa característica, que o fato de jogar em um time tão bem montado quanto o Tottenham é muito favorável a ele. Dele Alli, Christian Eriksen e Son Heung muitas vezes facilitam o seu trabalho, deixando-o cara a cara com o goleiro para que assim ele possa fazer o que faz de melhor.

E com certeza ele faz isso.

Mas atenção, os recursos do camisa 10 dos Spurs não estão limitados a isso. Sua altura de 1,88 metro, apesar de não ter muita envergadura (pesa 85 quilos), o torna muito perigoso quando os lançamentos vêm de cima.

Chutes de falta? Também temos. Chutes de longa distância? Sim, certamente. E com os dois pés.

Os números

Estatisticamente, foi assim que Kane marcou seus 56 gols em 2017:

Em movimento: 46 gols

De cabeça: 6 gols

De tiro livre: 1 gol

De pênalti: 3 gols

  1. Em janeiro; 3 gols no 4-0 contra o West Bromwich
  2. Em fevereiro (19); 3 gols no 3-0 contra o Fulham
  3. Em fevereiro (26); mais 3 no 4-0 contra o Stoke City
  4. Em maio (18); 4 comemorações durante o 6-1 contra o Leicester City
  5. Em maio (21); 3 gols no 7-1 contra o Hull City
  6. Em dezembro (23); 3 gritos de gol para vencer o Burnley por 3 a 0
  7. Em dezembro (26); mais 3 para derrotar o Southampton por 5-2

O que se fala sobre Harry Kane?

Desde 2014, quando decidiu dispensar Emmanuel Adebayor para apostar em Kane como artilheiro, o técnico Mauricio Pochettino vem destacando as virtudes do atacante inglês.

Recentemente, ele o comparou com seu ex-companheiro da seleção argentina, Gabriel Batistuta: “Ele tem muitas habilidades, semelhantes as de outros grandes atacantes, incluindo Batistuta”.

Harry Kane comemorando em campo

Alan Shearer, histórico artilheiro inglês que soube brilhar no Blackburn e no Newcastle, também opinou a respeito. Ele disse que Kane tem “uma habilidade natural para fazer gols”; além disso, destacou o seu grande futuro.

Recentemente, um renomado meio de comunicação espanhol afirmou, ao citar as virtudes de Messi, Ronaldo e Neymar, que Kane é quem “melhor usa o cérebro.” No mesmo texto, afirmou-se que o artilheiro inglês gosta da ideia de se aposentar jogando pelo mesmo clube.

Muitos outros jogadores e treinadores ficaram maravilhados com as habilidades do centroavante dos Spurs; tanto assim que, certamente, ele vai ser uma das figuras mais procuradas na janela de transferências. Alguém vai conseguir levá-lo?

Jogador de seleção

Como todo artilheiro que se preze, Kane levou suas comemorações para a necessitada seleção inglesa.

Graças a seus 5 gols, mesma quantidade dos jogos em 2017, sua equipe se classificou confortavelmente para a Copa da Rússia de 2018; ali, a equipe nacional deixou uma ótima impressão, caindo nas semifinais contra aquela que posteriormente seria a vice-campeã; nos referimos à Croácia de Luka Modric.

Tanto para Harry Kane quanto para seus companheiros, esta é uma excelente oportunidade para ratificar tudo o que foi ensaiado durante os últimos anos.

Assim, com todos esses atributos e predicados, ‘Hurry Kane’, como o chamam na Inglaterra, em referência a hurricane (furacão), está enfrentando novos desafios a nível de clube; principalmente com a intenção de continuar botando medo nos rivais.