Você já ouviu falar sobre a era galáctica do Real Madrid?

29 de março de 2020
A era galáctica do Real Madrid ocorreu no início deste século e teve como pontapé inicial a chegada de Pérez como presidente e a contratação de quatro jogadores internacionais.

Foram anos durante os quais o Real Madrid ganhava tudo e os seus jogadores eram estrelas internacionais. A famosa ‘era galáctica do Real Madrid’ durou quase seis anos e é lembrada não apenas pelos seus fãs, mas por todos os amantes do futebol. Vamos falar sobre ela no artigo a seguir.

Começa a era galáctica do Real Madrid

Estamos em meados do ano 2000, quando Florentino Pérez assumiu o cargo de presidente do Real Madrid. O empresário desencadeou uma revolução no clube, usando as suas ideias para sair de uma crise econômica que atormentava a equipe.

Uma de suas primeiras decisões foi assinar com as principais figuras internacionais do futebol, que foram apelidadas de ‘galácticos’.

Os quatro jogadores – Figo, Zidane, Ronaldo e Beckham, que foi o último a chegar, em 2003 – custaram ao clube 200 milhões de euros, mas esse investimento teve um retorno mais do que positivo quando os jogos e títulos começaram a ser conquistados.

Durante os seis anos da era galáctica do Real Madrid, o time conquistou duas ligas espanholas (temporadas 2000/2001 e 2002/2003), duas Supercopas da Espanha (2001 e 2003), uma Copa Intercontinental (2002), uma Liga dos Campeões da UEFA (temporada 2001/2002) e uma Supercopa Europeia (2002).

Além disso, o Real Madrid foi vice-campeão da Liga em 2004/2005 e ficou em terceiro lugar em 2001/2002, além de ser vice-campeão da Copa do Rei duas vezes: 2001/2002 e 2003/2004.

Quem eram os galácticos?

Para a era galáctica do Real Madrid, foram contratados quatro jogadores estrangeiros que, juntamente com outros que já estavam no time, tornaram o conjunto quase invencível. Eles eram:

1. Luis Figo

O português chegou ao Real Madrid em 2000, vindo do Barcelona, depois do pagamento de 60 milhões de euros. Muitos torcedores do Barcelona o trataram como um ‘traidor’ por causa dessa transferência. A técnica e a precisão dos passes de Figo fizeram dele um dos melhores na sua posição naquele momento.

A era galáctica do Real Madrid

Imagem: CNN International.

No início, ele jogava como ponta, mas depois se desenvolveu como meio-campista e volante ofensivo e, gradualmente, abandonou as laterais.

2. Zinedine Zidane

Zizou é um dos melhores jogadores franceses da história. Ele chegou ao Real Madrid em 2001, vindo da Juventus da Itália. Foi a contratação mais cara da época, já que a equipe espanhola teve que pagar 73,5 milhões de euros.

Zidane é outro jogador com muita técnica e visão de jogo, além de excelentes passes. Embora o meio-campista tenha tido períodos de irregularidade em termos de desempenho, a verdade é que ele foi um dos jogadores mais importantes da equipe, inclusive em momentos decisivos.

3. Ronaldo

O brasileiro chegou aos galácticos em 2002, depois de ter jogado na Inter de Milão e de ter sido coroado campeão com a seleção na Copa do Mundo da Coreia e do Japão.

O Real Madrid pagou 45 milhões de euros por este atacante com grande capacidade de gols (porém propenso a lesões). Nas três primeiras temporadas, ele marcou 68 gols, contando apenas o campeonato da Liga.

4. David Beckham

Ele foi o último dos galácticos a chegar à equipe de Madri – em 2003 – vindo do Manchester United. A sua contratação foi uma das mais conhecidas e midiáticas, gerando lucros para o clube fora da Espanha.

O inglês tinha um toque de bola notável com a sua direita e passes de longa distância muito precisos… E ainda era o melhor nas cobranças de falta!

Além desses quatro jogadores, o Real Madrid também tinha outros de ótima qualidade esportiva. Podemos destacar o goleiro Iker Casillas (espanhol), o zagueiro Roberto Carlos (brasileiro), o meia Guti (espanhol) e o atacante Raúl González (espanhol). Também foram contratados o inglês Michael Owen, em 2004, e o brasileiro Robinho, em 2005.

Fim da era galáctica do Real Madrid

Apesar de todo o sucesso obtido em tão pouco tempo e do fato de que o Real Madrid havia se tornado o clube mais prestigiado do mundoa política de Florentino Pérez não foi bem recebida pelos torcedores e no âmbito esportivo em geral.

Depois de vencer a Liga 2002/03, o presidente da entidade criticou o sistema usado por Vicente del Bosque, o técnico da época, acusando-o de ser ‘antiquado’. Algumas semanas após esses desentendimentos e depois de vencer a Liga, ele foi substituído por Carlos Queiroz.

A era galáctica do Real Madrid

A chegada de Beckham

Essa mudança também esteve envolvida em outra polêmica: a chegada de Beckham como ponta-direita, quando o time já possuía um jogador com essas características (Luis Figo). Além disso, alguns jogadores – supostamente apoiando o ex-técnico – deixaram o clube após um pedido de aumento de salário não ter sido aprovado.

Em 2004, o Real Madrid não conseguiu manter a sequência de vitórias e perdeu seis dos sete jogos pela Liga, quatro deles em casa. Foi assim que o declínio da era galáctica começou.

O clube havia se tornado uma empresa com um modelo econômico baseado em um alto nível de marketing internacional, mas negligenciava o estilo de jogo, mesmo tendo os melhores do mundo entre os 11 titulares.

Os galácticos jogavam muito bem e até se entendiam entre si. No entanto, pode-se dizer que eles eram bastante individualistas.

Após vários episódios de sucesso no seu sistema de gestão, Florentino Pérez renunciou ao cargo de presidente em 2006 e acelerou o fim da era galáctica do Real Madrid, que continuou com a saída de Zidane e de Beckham alguns meses depois.

Imagem da capa cortesia de Pinterest.

  • Garaffa, R. Real Madrid: era galáctica ¿la peor época de la Casa Blanca? – Septiembre de 2019 – Minuto Neuquén. https://www.minutoneuquen.com/deportes/2019/9/14/real-madrid-era-galactica-la-peor-epoca-de-la-casa-blanca-153174.html
  • Avila, H. Roberto Carlos reveló secretos de la ‘era galáctica’. Octubre de 2019. Nación deportes. https://naciondeportes.com/roberto-carlos-entrevista-real-madrid/