Benefícios das artes marciais para crianças

· 22 de novembro de 2018
As artes marciais podem ser usadas como meio para facilitar a interação social e agregar valores como respeito, solidariedade e responsabilidade, bem como para fortalecer a autoestima e a confiança.

Você já pensou nos benefícios das artes marciais para crianças? Longe de pertencer às categorias de esportes violentos, como chegaram a ser consideradas em alguns lugares, as artes marciais se tornaram sinônimo de um estilo de vida pleno.

As contribuições das artes marciais para o correto funcionamento do corpo e da mente são enormes. Quando os pais se perguntam se seus filhos devem entrar neste mundo, a resposta dos especialistas é uma só: sem dúvida. São muitas as vantagens das artes marciais para crianças e seu crescimento.

Atualmente, essas disciplinas tornaram-se até parte de programas pedagógicos. São ferramentas para ajudar os mais pequenos a desenvolver e melhorar todas as suas capacidades físicas e motoras.

Benefícios das artes marciais para crianças

Todo esporte que é praticado regularmente, traz como um primeiro resultado evidente um excelente estado de forma física. Os tecidos musculares amadurecem, avançando progressivamente em seu fortalecimento.

Crianças praticando artes marciais

Além disso, as artes marciais para crianças respeitam o processo de crescimento das mesmas. São capazes de estabelecer um delicado equilíbrio entre as capacidades de cada idade e o desafio de irem cada vez mais longe.

Respeito como a principal arma de defesa

Não se trata de uma rotina de bater e ser espancado, a principal ‘arma’ que as artes marciais usam é o respeito e estima para com outras pessoas e muito amor próprio. Da mesma forma, as crianças aprendem a valorizar o significado do esporte como um modo de vida.

Apesar de serem disciplinas onde normalmente se compete individualmente, o trabalho em equipe é vital. Há um espírito de solidariedade entre os colegas que nem sempre é encontrado em esportes nos quais o trabalho cooperativo é essencial.

Menina praticando artes maciais

Cultura oriental ao alcance

O desenvolvimento das telecomunicações trouxe consigo uma massificação quase global do conhecimento. Através da internet você pode viajar para qualquer canto do planeta, sem a necessidade de entrar em um avião.

As pessoas que no Ocidente são praticantes de artes marciais asiáticas têm acesso direto às tradições culturais daquela região do planeta, com benefícios não só físicos, mas também mentais.

Disciplina para toda a vida

A aprendizagem básica começa a partir de como usar o uniforme corretamente. Todas as regras elementares devem ser seguidas ao pé da letra, como dizer olá de uma maneira correta ou cumprir a programação dos treinos diários.

Disciplina, entendida como um conjunto de regras ou normas cujo cumprimento de forma constante leva à obtenção de um resultado ou de um objetivo, é importante para além da prática esportiva.

Com as artes marciais, a ordem e o método vão ganhando espaço em todas as áreas do desenvolvimento das crianças, desde a relação com os pais até a maneira como abordam seus estudos. Promove o estabelecimento de objetivos de curto, médio e longo prazo, bem como o desenho das melhores estratégias para alcançá-los.

Trabalhando a auto-estima

Algumas crianças desde cedo começam a mostrar características de baixa auto-estima e insegurança em suas próprias habilidades. As artes marciais permitem enfrentar esses obstáculos até serem derrotados e superados. Os pequenos começam a se sentir bem com o que fazem e com os resultados obtidos.

Artes marciais e bullying

Infelizmente, há muitos casos de crianças e adolescentes que chegam em casa deprimidos e com lesões físicas e psicológicas. Estes são alguns dos sintomas do bullying escolar, um hábito que se espalhou nas escolas.

Alguns especialistas sugerem que as pessoas afetadas pelo bullying sejam matriculadas em aulas de Karate, Kickboxing ou Taekwondo. Além disso, as regras deste tipo de atividades contemplam não levar para fora da academia os combates. Mas, ensinar técnicas eficazes que permitam se defender em casos extremos nunca é demais.

A primeira coisa que os instrutores ensinam é evitar problemas. Eles também instruem sobre como se proteger, neutralizando seus agressores, sem causar danos. Em pouco tempo, os afetados terão ferramentas que proporcionarão maior segurança e mais auto-estima.