Saiba tudo sobre a dieta macrobiótica

18 de abril de 2019
Poderíamos explicar a dieta macrobiótica como aquela dieta baseada em produtos locais e sazonais, ou seja, o alimento mais natural possível

A dieta macrobiótica consiste em alimentar-se com alimentos orgânicos e cultivados perto de seu local de consumo. A prioridade são vegetais sazonais, ricos em carboidratos complexos e, ao mesmo tempo, procura-se comer menos gordura, açúcares e alimentos quimicamente processados.

A nutrição é baseada no consumo de grãos integrais, leguminosas, legumes cozidos e o princípio chinês do Yin-Yang. Nesta dieta, os alimentos são classificados em duas categorias: Yin e Yang. Deve haver um equilíbrio entre os alimentos dos dois grupos para alcançar o bem-estar físico e mental.

Os alimentos Yin são aqueles que devem ser consumidos, porque são naturais. No entanto, os alimentos Yang são proibidos ou devem ser limitados ao máximo: comidas muito salgadas, aves, carne vermelha, café ou ovos.

A dieta macrobiótica é classificada em 10 níveis, variando entre menos três e mais sete. Nos primeiros cinco níveis, os alimentos de origem animal são progressivamente eliminados – os níveis vão se tornando cada vez mais vegetarianos.

Mulher comendo salada

As fases seguintes, do mais três ao mais sete, são exclusivamente veganas e os alimentos processados vão sendo eliminados até atingir a dieta mais sete, em que apenas grãos de cereais são consumidos. Além disso, a quantidade de água consumida é limitada, o que pode causar problemas de desidratação.

Princípios da alimentação macrobiótica

Na dieta macrobiótica, uma série de princípios são levados em consideração. Comentamos a seguir:

  • Nós devemos saber não comer demais, mesmo que gostemos. Nesta dieta você tem que comer apenas quando estiver com fome e a quantidade necessária.
  • Você deve mastigar cada alimento que você coloca em sua boca por muito tempo.
  • Olhar com atenção para a comida para consumir o que não foi manipulado e para poder escolher em maior quantidade aqueles alimentos que são integrais.
  • Evitar consumir muitos alimentos yang, que como dissemos antes são: comidas muito salgadas, aves, carne vermelha, café ou ovos.
  • Você deve conseguir um equilíbrio entre comida e natureza: comer frutas e verduras da estação, alimentar-se dos produtos que estão no ambiente em que você vive, etc.

Inconvenientes da dieta macrobiótica

Como já mencionamos, um dos inconvenientes é que a quantidade de água consumida é limitada, o que pode causar problemas de desidratação. Existem outras questões que vamos comentar abaixo.

Mulher com dor de cabeça por desidratação

  • Ela pode causar anemia, uma vez que não comer alimentos de origem animal e comer um excesso de cereais faz com que você não tenha ferro.
  • A falta de vitamina C faz com que você tenha uma doença chamada escorbuto que é caracterizada pelo empobrecimento do sangue, manchas lívidas, ulcerações nas gengivas e hemorragias.
  • A falta de proteínas pode causar hipoproteinemia.
  • Possível aparição de osteoporose a longo prazo devido à hipocalcemia que você sofre como resultado da deficiência de cálcio quando não consumimos laticínios e derivados.

Como seguir a dieta macrobiótica

  • Remova a carne da sua dieta e coma peixe apenas de vez em quando.
  • Os ingredientes químicos ou especiarias são totalmente proibidos.
  • É recomendado não beber líquidos durante as refeições.
  • O número de vezes aproximadas que você deve mastigar os alimentos é 50.
  • As frutas ou legumes que você consome nunca podem ser tratados com fertilizantes ou adubos.
Dieta macrobiótica: mulher comendo uma maçã

  • Consuma vegetais sazonais e evite consumir aqueles que vêm de países distantes.
  • Cozinhe os alimentos com óleo vegetal ou água, em panelas de barro ou ferro e com sal marinho que não seja refinado.
  • Evite legumes, como tomates, batatas ou berinjela.
  • Não consumir alimentos industriais ricos em açúcares, conservantes, corantes ou ovos não fertilizados.
  • É aconselhável consumir cereais como arroz, trigo, centeio, milhoMas não suas farinhas.
  • Evite consumir café e substitua-o por chá natural da China ou do Japão.

Coisas para ter em mente nesta dieta

Devido a todas as desvantagens que essa dieta acarreta, não é aconselhável usá-la para perder peso, embora, sem dúvida, seja útil, já que a dieta é baseada em alimentos saudáveis, com pouca gordura e que trazem saciedade.

O objetivo dessa dieta é dar orientações saudáveis, mas não gerar comportamentos extremos. Muitas pessoas param de tomar remédios e usam essa dieta para curar doenças, e essa dieta não é curativa.

A melhor coisa que você pode fazer é não seguir dietas rígidas, porque elas não ajudarão você a perder peso de forma saudável. Esteja atento: se seu objetivo é perder peso, inclua todos os grupos de alimentos de forma equilibrada na sua alimentação para alcançá-lo.