As dietas ricas em gorduras fazem mal à saúde?

25 de setembro de 2019
Sempre que falamos sobre o consumo de gorduras, é importante especificar a quais tipos estamos nos referindo exatamente. Conheça os tipos que você pode incluir na sua dieta, seus benefícios e riscos.

De todos os nutrientes, as gorduras sempre foram as grandes inimigas da alimentação saudável. Por décadas, elas receberam uma má reputação que levou muitas pessoas a excluí-las da sua dieta. Hoje, no entanto, propomos o contrário: analisar as dietas ricas em gorduras e os seus efeitos para a saúde.

Para fazer isso, começaremos desconstruindo alguns mitos que você certamente já escutou em mais de uma ocasião. Você certamente vai se surpreender com muitas das coisas que vamos falar sobre esse nutriente tão controverso.

Todos os nutrientes são necessários

Muitas pessoas acreditam que as gorduras são sinônimo de sobrepeso, obesidade e uma lista interminável de problemas de saúde. É por isso que elas decidem restringir o seu consumo o máximo possível e, em alguns casos, até mesmo param de consumi-las completamente.

Você deve saber que esse é um grande erro que pode ter sérias consequências para a saúde. Na alimentação saudável, todos os tipos de nutrientes precisam estar presentes e as gorduras não são uma exceção. De fato, cerca de 20% das calorias que ingerimos ao longo do dia devem ser provenientes desse nutriente.

Você só precisa ter em mente que cada nutriente deve ser ingerido na quantidade correta. No caso das gorduras, o seu consumo deve ser limitado, levando em consideração os aspectos que vamos explicar a seguir.

Não generalize a gordura

Ao falar sobre dietas ricas em gorduras, precisamos especificar de que tipo de gorduras estamos falando. Dependendo do tipo, os efeitos para a saúde serão totalmente diferentes.

Na classificação a seguir, vamos explicar de uma maneira muito breve quais são os diferentes tipos de gordura que podemos consumir, os produtos nos quais elas são encontradas e o seu impacto no corpo.

1. Gorduras saturadas

Esse tipo de gordura é o mais consumido, pois pode ser encontrado em uma grande variedade de alimentos, tais como carne, peixe, ovos ou óleo de coco. É importante consumi-las com moderação, pois o nosso corpo tem a tendência de acumulá-las e formar depósitos de gordura.

Gorduras saturadas

2. Gorduras insaturadas

Também conhecidas como gorduras boas, pois têm um impacto muito positivo sobre o corpo. Elas são encontradas principalmente no azeite de oliva, nos peixes, no milho ou na soja. Entre os seus benefícios, destaca-se a redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos.

Gorduras insaturadas

3. Gorduras essenciais

Talvez esse nome não seja familiar para você, porque elas geralmente são chamadas de ômega 3. O consumo desse tipo de gordura é essencial, pois elas não são produzidas pelo nosso corpo. Elas são encontradas exclusivamente nos peixes.

Gorduras essenciais

Sardinha, salmão, arenque ou atum, entre outros peixes azuis, são uma fonte de ômega 3.

Depois de conhecer os diferentes tipos de gordura e os seus efeitos sobre o corpo, você poderá verificar que elas não têm nada a ver uma com a outra. É por isso que, antes de falar sobre uma dieta rica em gorduras, é importante enfatizar que tipo terá a maior proporção.

Se for uma gordura essencial ou insaturada, você deve saber que, graças a todos os benefícios que elas contêm, você não deve ter nenhum problema ao consumi-las. Isso, é claro, a menos que você consuma uma quantidade realmente exorbitante.

Por outro lado, se estivermos falando de gorduras saturadas, o efeito que elas produziriam seria muito prejudicial à saúde. O sobrepeso, a obesidade e a maior probabilidade de sofrer infartos ou derrames seriam apenas alguns dos riscos que estaríamos correndo.

Dietas ricas em gorduras são um problema?

Depois de analisar os diferentes tipos de gordura e os efeitos que eles têm para a saúde, a conclusão é clara. Se a dieta for rica em gorduras saudáveis, não haverá nenhum problema. Por outro lado, se for uma dieta com um excesso de gorduras saturadas, as consequências seriam muito prejudiciais para o corpo.

Dietas ricas em gorduras aumentam o colesterol

De qualquer forma, é necessário considerar que restrições na alimentação podem ser eficazes a curto ou médio prazo. O mais aconselhável é que, a longo prazo, uma dieta variada, equilibrada e saudável seja seguida.