O que é e quais os benefícios da dieta macrobiótica

· 14 de agosto de 2018
Se você quer seguir a estrutura de uma dieta macrobiótica, terá que aprender a organizar e planejar muito bem cada refeição.

A dieta macrobiótica é baseado no ensinamento criado pelo pensador japonês George Ohsawa, que busca o equilíbrio físico e mental através da dieta. A seguir veremos seu significado, princípios que a formam e como conceber a dieta macrobiótica no contexto de doença e saúde.

Significado etimológico da dieta macrobiótica

A origem do termo “macrobiótica” é encontrada nas palavras gregas “makros”, que significa “grande” e biótica, que vem de “bios”, que significa “vida” e denota uma maneira de viver.

Em conclusão, esta palavra tem como significado viver um estilo de vida organizado, responsável e equilibrado, que nos permita alcançar a longevidade com saúde ou a arte de se manter saudável ou de se curar através da alimentação.

A macrobiótica é um sistema tanto filosófico como prático. Seu objetivo é demonstrar que sua aplicação permite resolver os problemas da existência, além de atualizar o antigo princípio do Yin e do Yang. O vínculo entre a filosofia e a prática é criado através da alimentação.

Princípios da dieta macrobiótica

  • Comer frutas e vegetais de origem biológica, isto é, cultivados sem fertilizantes químicos, pesticidas ou inseticidas.
  • Não consumir alimentos refinados (açúcar e tudo que leve esse ingrediente, como molhos, bolos, congelados…).
  • Consumir preferencialmente alimentos sazonais e nacionais.
  • Mastigar de maneira correta e devagar para favorecer o processo de digestão e absorção de alimentos.
  • Comer apenas quando estiver com fome, evitando assim uma saturação do sistema digestivo e um trabalho lento do cérebro.
  • É importante comer em um ambiente tranquilo e apreciar os alimentos que serão consumidos.
  • No máximo, devem ser realizada 3 refeições por dia, além de não comer antes de dormir ou imediatamente após se levantar.
  • E com relação ao exercício físico, devemos realizá-lo ao ar livre, a fim de se habituar às mudanças de estação, ser consciente delas e estar em sintonia com o clima.
Morangos em um recipiente no meio da neve

O equilíbrio Yin-Yang

Como mencionado anteriormente, a dieta macrobiótica tem como objetivo atualizar o antigo princípio oriental do Yin e do Yang, com o propósito de apresentá-lo de uma maneira compreensível para a mentalidade moderna.

Na escolha dos alimentos, temos que procurar um equilíbrio entre os elementos de caráter Yin e os de caráter Yang. Eles são qualitativamente diferentes e, portanto, têm uma ação diferente em nossa constituição fisiológica e psíquica.

Características dos alimentos ‘Yin’ e ‘Yang’

Alimentos Yin: alto teor de água, plantas com raízes superficiais e folhagens que atingem altas altitudes, de cores vermelhas, laranjas, amarelas e de rápido crescimento.

Alimentos Yang: contêm pouca água e, portanto, são conservados melhor por um longo tempo, de cores verde, azul, anil, violeta, plantas com raízes profundas e folhas que sobem pouco e crescem lentamente.

De acordo com este princípio, cada elemento da natureza (madeira, fogo, terra, metal e água) cria um sabor especial, que dá poder ou um efeito especial a cada alimento.

Alimentos para uma dieta saudável

Cereais integrais biológicos e seus derivados, sempre de origem biológica:

  • Arroz integral, já que na casca contém proteínas, vitaminas, minerais…
  • Milho, rico em magnésio e lecitina.
  • Trigo mourisco
  • Aveia
  • Cuscuz integral
prato para dieta macrobiótica com legumes

Leguminosas e seus derivados

  • Soja, por sua riqueza em proteínas de alto valor biológico (tofu, tempeh, missô, bebidas vegetais…)

Algas marinhas: uma das fontes naturais de proteínas, vitaminas, minerais e oligoelementos, essenciais na dieta macrobiótica.

  • Kombu, hijiki, wakame, nori…

Outros; gergelim e derivados, chá.

Saúde e doença

De acordo com a dieta macrobiótica, existe apenas uma única doença; o restante são suas manifestações (arrogância e egocentrismo), resultando em uma reação natural do corpo para se equilibrar, eliminando os excessos prejudiciais (sintomas). Este regime dietético consiste, portanto, em comer de uma certa maneira para não alimentar a doença.

No que diz respeito à saúde, seria um termo oposto, isto é, humildade. O criador dessa dieta (Ohsawa) propõe sete condições que permitem medir a saúde, especificando que a sétima é tão importante quanto as anteriores.

Condições da saúde

  • Não se sentir cansado
  • Dormir bem
  • Bom apetite
  • Boa memória
  • Bom humor
  • Rapidez de pensamento e ação
  • Justiça

Conclusão

Como resumo sobre a dieta macrobiótica, podemos destacar que se trata de um conjunto de princípios que constituem uma evolução da dieta. Tem como objetivo substituir todos os alimentos de origem animal por outros de origem vegetal. Além disso, são de origem biológica, ou seja, cultivados sem fertilizantes químicos, pesticidas ou inseticidas.

A exclusão do excesso de doces, açúcar, farinhas refinadas, pães e bolos é essencial. Tudo isso sem esquecer a atenção especial à incorporação de alimentos de origem vegetal que complementam a dieta com seu importante conteúdo em vitaminas e minerais, fundamentais para a saúde.