Como montar uma dieta hipercalórica saudável

· 18 de novembro de 2018
Como o nome indica, esta dieta é baseada no aumento do número de calorias consumidas em cada refeição, o princípio básico é oferecer ao corpo mais energia do que o necessário para realizar todas as funções vitais para ganhar massa muscular ou peso.

Quando o termo ‘dieta’ aparece no meio de uma frase, para muitos é inevitável fazer uma analogia com a perda de peso. Geralmente é sinônimo de comer pouco e quase sempre estar com fome. Mas isso nem sempre é o caso, como acontece em uma dieta hipercalórica.

Uma dieta hipercalórica saudável requer supervisão profissional. Entre outras razões, porque nem todas as pessoas são iguais ou reagem da mesma maneira à comida. O que significa que cada caso deve ser tratado de forma individual, seguindo parâmetros exclusivos.

Músculos definidos

Fora de patologias e casos clínicos de gravidade moderada ou alta, como desnutrição, AIDS ou Câncer, outro objetivo daqueles que optam por esse tipo de programa alimentar é aumentar o tamanho dos músculos. Uma vez que este objetivo seja alcançado, o próximo passo é tonificar e definir.

Fita métrica dentro de um pote como se fosse espaguete.

No entanto, um risco que deve ser considerado é que ganhar mais quilos de maneira desordenada é relativamente simples; trata-se de excessos que depois não são tão fáceis de reverter. Esta é uma das principais razões pelas quais você deve contar com o conselho certo antes de embarcar nesses planos.

O regime de refeições deve andar de mãos dadas com um plano de treinamento pessoal obrigatório. Caso contrário, as consequências serão acúmulo de gordura.

Da mesma forma que os programas para perder peso devem mostrar resultados lentos e progressivos, as dietas hipercalóricas também precisam atingir seus objetivos de maneira escalonada.

Chaves para o sucesso

Para organizar um plano alimentar adequado, é essencial conhecer a sua taxa metabólica basal. Isto é: a quantidade mínima de calorias requeridas pelo corpo para poder satisfazer com tranquilidade cada uma das funções vitais. Um índice que é diferente em cada pessoa.

Com esse tipo de informação em mãos, passamos a aumentar a carga calórica das refeições. Um aumento que deve variar entre 20 a 50% acima da taxa metabólica.

Como em qualquer outra dieta, o equilíbrio é um fator necessário. É um conceito que deve ser levado em conta ao combinar os macronutrientes essenciais (carboidratos, proteínas e gorduras) para aumentar a energia que é fornecida ao corpo.

Para comer mais calorias, você deve necessariamente comer mais. Gorduras, embora não possam desaparecer do menu, devem ser consumidas com moderação. Elas oferecem uma sensação de plenitude muito mais rápida. Os carboidratos são aqueles que tendem a aumentar em maior medida.

Uma tabua de queijos e legumes sendo servida

Ao mesmo tempo, o processo de digestão é mais lento do que com carboidratos. Isso significa que o estômago vai “encher” mais rápido e levará muito mais tempo para “exigir” novos alimentos.

Dieta hipercalórica, o que comer?

Existem alimentos essenciais dentro de uma dieta hipercalórica saudável. São ingredientes que, além de energizar o organismo, estão longe de serem definidos como calorias vazias.

  • A lista começa com ovos, uma fonte inestimável de proteína de qualidade. Além disso, eles são versáteis e podem até ser adicionados como complemento em algumas saladas.
  • Alguns cereais como a aveia contêm carboidratos de absorção lenta.
  • Arroz e macarrão são componentes quase obrigatórios na hora do almoço.
  • Para lanches, uma fatia de pão integral com cream cheese ou alguma geleia à base de frutas, como abacaxi e pêssego.
  • Não é aconselhável excluir as carnes, sem esquecer que não devemos abusar das gorduras.
  • Frango, coelho e peru são elementos a considerar no menu.
  • Os peixes também são alimentos que fornecem proteínas e ácidos graxos saudáveis.
  • Por último, os produtos lácteos constituem outro grupo alimentar que não pode estar ausente. Queijos com baixo teor de sal e leite integral são altamente recomendados.

Em resumo, para aqueles casos em que uma dieta hipercalórica é procurada, é essencial que os alimentos a serem integrados sejam cem por cento saudáveis.