Dicas para ter sucesso na hora de voltar a treinar

· 16 de novembro de 2018
Voltar a treinar após um período de inatividade por qualquer razão nunca é fácil, e muitas vezes leva a uma série de frustrações derivadas da queda no desempenho, mas é importante não se desesperar.

Depois de um período de descanso, é hora de voltar às antigas rotinas. Só dizer é muito fácil, mas voltar a treinar no mundo real muitas vezes não é tão simples.

Para voltar a treinar depois de férias muito agradáveis, você precisa de mais do que desejo e força de vontade. Disciplina, ordem e perseverança fazem parte das chaves que vão garantir o sucesso.

Um plano global para voltar a treinar

Raramente um período de descanso é levado em conta no treino. Mas é importante não esquecer que os períodos de lazer devem estar sempre presentes. Existem até mesmo aqueles que vão além e apontam que esses dias de não fazer nada ou mudar radicalmente a rotina ​​são extremamente necessários. É uma questão de saúde e bem-estar.

Homem preenchendo planilha de treinos

Portanto, passar uma, duas ou até três semanas sem exercício deve fazer parte do planejamento geral de um ano inteiro. Além disso, muito provavelmente, o corpo e a mente acabam agradecendo esse espaço para se desconectar.

Não exagere na comida

O que não deve mudar radicalmente durante esses intervalos são alguns hábitos. O mais importante de tudo é continuar com a mesma alimentação. Mesmo nas férias, você tem que ter  moderação.

Embora seja verdade que parte do encanto das férias é comer muitos pratos que costumam ser “proibidos” durante o resto do ano, não se trata de comer indiscriminadamente em todas as refeições.

Este é um aspecto que vai além de conceitos como “manter a linha” ou evitar chegar no ponto de desenvolver um excesso de peso. Não é consistente com um plano global de treinamento físico comer durante uma, duas ou três semanas apenas alimentos que não acrescentam nada positivo ao organismo.

Objetivos claros e realistas

Seja começando do zero ou na hora de voltar a treinar, os objetivos definidos devem ser realistas. Em nenhum caso é possível atingir metas como “perder 12 quilos em um mês”.

Esses tipos de metas irreais são o primeiro passo para os planos de condicionamento físico falharem. Na verdade, eles tendem a ser mais contraproducentes do que a situação em que não consideramos nenhum objetivo específico.

Cada objetivo deve ser perfeitamente mensurável e verificável em períodos de tempo que não sejam muito longos. Exemplos: perder um quilo por semana ou caminhar 20 minutos no início, três vezes por semana durante um mês. Uma vez que esses cenários tenham sido atingidos, será hora de aumentar os níveis de exigência.

Mulher malhando costas na máquina

Um passo de cada vez

Mesmo atletas profissionais avançam pouco a pouco na hora de voltar a treinar após um período de inatividade. Isso ocorre porque o corpo, mesmo quando está acostumado a altos níveis de demanda física, precisa se reajustar progressivamente.

Esta máxima também deve ser respeitada por aqueles que praticam esportes por prazer ou diversão. A recomendação mais difundida nesse sentido é reduzir pela metade os dias de treinamento que estavam sendo realizados antes da pausa.

Ou seja: se um aficionado por corridas fazia sete quilômetros em uma sessão, durante as duas semanas após o retorno à ação, essa rota deveria ser limitada a 3,5 km.

Retomar o treinamento e os bons hábitos

Há costumes que devem ser a norma para todos aqueles que realizam alguma atividade esportiva regularmente. Uma dieta equilibrada é uma delas. Este conceito vai muito além da ideia de uma ‘alimentação saudável’.

Bons hábitos alimentares incluem respeito pelos períodos de tempo que o corpo necessita para digerir e processar alimentos. Comer logo antes de uma competição ou de um treino não é uma boa ideia.

É aconselhável sentar na mesa 90 minutos antes de submeter o corpo ao trabalho físico. Desta forma, é garantido não só que o sistema digestivo tenha cumprido as suas tarefas, mas também que todos os nutrientes contidos nos alimentos já tenham sido assimilados.

A hidratação adequada é outro fator importante. Afinal, o corpo precisa das quantidades adequadas de água para funcionar adequadamente.

Da mesma forma, você não deve deixar de fazer os exercícios de aquecimento antes de cada sessão de exercício. Deve também realizar exercícios de relaxamento e alongamento.

Quebre o tédio

Pode acontecer que, após um período de inatividade, a atividade ou esporte praticado anteriormente não gere mais interesse. O importante é não usar isso como desculpa para não fazer nada.

As opções possíveis para manter uma rotina de exercícios são muito variadas. É perfeitamente válido tentar várias atividades antes de decidir uma. Isso também é fundamental para não ceder à preguiça ou à apatia.