Alimentos orgânicos: verdade ou fraude?

8 de abril de 2020
Os supermercados abriram espaço para os produtos orgânicos: cosméticos, carnes e vegetais são alguns deles. É tudo marketing ou seus benefícios são reais?

Nos últimos anos, o interesse em alimentos orgânicos aumentou. Esses alimentos, que há alguns anos só podiam ser encontrados em lojas especializadas, já possuem seções próprias na maioria dos supermercados. Mas será que o que falam sobre os alimentos orgânicos é verdade, ou só uma jogada de marketing?

Definição dos alimentos orgânicos

Os alimentos orgânicos são definidos como produtos alimentícios cujos ingredientes foram obtidos através de práticas agrícolas e pecuárias que dispensam o uso de produtos químicos e que visam preservar o meio ambiente, manter ou aumentar a fertilidade do solo e fornecer alimentos com todas as suas propriedades naturais.

Isso porque a qualidade dos alimentos não é determinada pelas características individuais do produto, mas é também influenciada pelo processo de produção e a quantidade de processamento.

Legislação

Há definições específicas que determinam os princípios gerais aplicáveis à produção e à rotulagem de produtos orgânicos no que diz respeito a métodos específicos de produção, uso de recursos naturais e limitação do uso de meios sintéticos.

Há princípios específicos aplicáveis ​​à agricultura, pecuária, aquicultura e transformação de alimentos orgânicos e produtos para animais.

Os operadores devem garantir que certas proibições sejam respeitadas. Entre outras, temos a regra de não incluir organismos geneticamente modificados em todas as suas formas e a ausência de tratamento com radiação ionizante.

Os agentes que desejam realizar a produção agrícola orgânica e não orgânica devem manter uma separação entre os animais e os terrenos.

Definição dos alimentos orgânicos

A rotulagem dos alimentos orgânicos

Há uma indicação na embalagem de produtos agrícolas orgânicos. Todas as unidades embaladas, além da sua própria marca e algumas das menções específicas da agricultura orgânica, possuem o código da autoridade ou um logotipo específico com o nome e o código do organismo de controle.

O logotipo do produto orgânico garante que:

  • A produção respeita a natureza.
  • Os produtos são produzidos de forma sustentável.
  • Os operadores de produção orgânica são controlados por órgãos ou autoridades para garantir que estão respeitando todas as normas orgânicas e todas as regras de saúde e defesa do consumidor.
  • Os animais de fazenda pastam livremente e são tratados de acordo com as melhores condições de bem-estar animal.
  • Para os alimentos, existem limitações quanto ao uso de pesticidas, fertilizantes e antibióticos químicos.
  • A agricultura orgânica limita o uso de aditivos alimentares, auxiliares de processamento e outros insumos.
  • A maioria dos insumos para a produção agrícola vem da fazenda, usando recursos e conhecimentos locais.

É verdade que o valor nutricional dos alimentos orgânicos é melhor?

Como dito, a qualidade dos alimentos produzidos organicamente é influenciada por todo o processo de produção e processamento. Em particular, isso se deve ao não uso de substâncias artificiais, que favorece o bem-estar, economiza recursos e respeita, na medida do possível, o meio ambiente.

Em relação às propriedades sensoriais de qualidade dos alimentos orgânicos, existem estudos (Gonzálvez, 2007; ver bibliografia) que afirmam que a textura, o sabor e o cheiro deles são melhores do que dos alimentos convencionais.

No entanto, a aparência externa não atende às expectativas esperadas pelo consumidor, uma vez que geralmente não têm tamanho e calibre uniformes e as cores geralmente são diferentes daquelas mais presentes no mercado convencional.

Menina comendo frutas

Opinião dos consumidores

De acordo com um estudo que analisou as características dos consumidores de alimentos orgânicos, verificou-se que há uma proporção maior de mulheres e jovens que consomem esses alimentos. Além disso, há maior presença nas grandes cidades e o seu consumo predomina em pessoa da classe alta e média alta.

Quanto à composição da casa dos consumidores, a presença de crianças menores de 12 anos também está relacionada ao consumo de orgânicos.

Em geral, são pessoas que leem os rótulos dos produtos que compram e sabem como identificar o produto orgânico autêntico. A frequência média de consumo de produtos orgânicos é de duas vezes por semana, e os mais consumidos são vegetais e frutas.

Em resumo, a preocupação com a saúde é a principal razão para aumentar o consumo de alimentos orgânicos, e é verdade que esse consumo colabora para o bem-estar. Pelo contrário, o preço é o principal motivo para não fazê-lo.

  • Astiarsarán I., Martinez J., 2000. Alimentos: composición y propiedades. McGraw-Hill, Madrid
  • REGLAMENTO (CE) NO 834/2007 DEL CONSEJO de 28 de junio de 2007 sobre producción y etiquetado de los productos ecológicos y por el que se deroga el Reglamento (CEE) no 2092/91
  • La agricultura ecológica en España – La agricultura ecológica – Alimentación (2016).
  • The organic logo guarantees – Organic Farming – European Commission. (2016). Organic Farming-European Commission. From http://ec.europa.eu/agriculture/organic/consumertrust/certification-and-confidence/the-organic-logo-guarantees_en
  • Gonzálvez V., 2007. La calidad y seguridad de los alimentos ecológicos. Dossier Fibl. 4: 2-24 pp
  • Vega-Zamora, Manuela., Parras-Rosa, Manuel., Torres-Ruiz, F. J., & Murgado-Armenteros, E. M. (2011). Los factores impulsores e inhibidores del consumo de alimentos ecológicos en España. El caso del aceite de oliva. Interciencia, 36(3), 178-184
  • Estudio del perfil del consumidor de alimentos ecológicos. 2016