Você já ouviu falar sobre o açúcar de bétula?

· 23 de setembro de 2018
Esse produto natural não tem praticamente nenhuma contraindicação e é uma alternativa adoçante perfeita para aquelas pessoas que sofrem de diabetes.

Para aqueles que buscam um adoçante natural que possa ser consumido sem medo de ganhar peso, o açúcar de bétula é a opção ideal. A lista de benefícios que a sua inclusão traz na dieta diária é muito grande e você pode conferi-la a seguir.

Um produto natural

O principal componente do açúcar de bétula é o xilitol. Trata-se de um poliálcool descoberto no final do século XIX, pelo químico alemão Emil Fischer, ganhador do prêmio Nobel em 1902.

Esse produto é obtido a partir da casca da bétula, uma árvore de grande porte proveniente do sudeste asiático, mas que hoje está em todos os continentes. Trata-se de uma substância que o corpo humano produz em pequenas doses através da metabolização dos carboidratos no fígado.

Uma parte das vantagens desse açúcar, de aparência muito semelhante ao tradicional açúcar branco extraído da cana, vem do fato de que podemos obtê-lo apenas da quebra da casca da árvore. Não é preciso utilizar nenhum tipo de processo químico.

O açúcar de bétula: zero cáries

Esse ingrediente natural é muito apreciado pelos dentistas. Como ele não é fermentado em contato com a saliva, as bactérias que circulam entre os dentes e as gengivas não podem se alimentar e acabam morrendo.

O açúcar de bétula costuma aparecer entre os princípios ativos de muitos enxaguantes bucais. Entre os seus benefícios está também a contribuição para a mineralização do esmalte dos dentes. O resultado é um sorriso branco e brilhante, livre de cáries.

Metade das calorias, baixo índice glicêmico e o mesmo sabor

O açúcar de bétula contém 50% menos calorias que o normal, aquele que temos habitualmente em casa. Por isso, ele se tornou um bom aliado para a perda de peso. Na verdade, podemos fazer o mesmo uso que dos adoçantes comuns: adoçar o café, o chá ou outras infusões. Ele também é usado em bolos e em sorvetes.

Fora isso, o seu índice glicêmico é dramaticamente mais baixo: apenas 7 contra 64 do açúcar tradicional. Essa medida indica a capacidade que têm os alimentos de elevar os níveis de glicose no sangue. Quanto mais elevado, maiores dificuldades de controlá-lo.

Além disso, esse produto oferece um sabor muito agradável, longe do amargo que acompanha o que talvez seja o adoçante mais popular para quem deseja um adoçante natural: o stévia.

Folhas de uma planta com um pote de açúcar

O açúcar para diabéticos

Além de apresentar um índice glicêmico muito baixo, o xilitol não é metabolizado através de insulina. Graças a isso não ocorrem alterações bruscas nos níveis de glicose no sangue mesmo com um consumo excessivo.

Aliado do sistema digestivo

Os efeitos positivos desse açúcar também se estendem para todo o aparelho digestório. A sua faculdade probiótica permite o aumento das bactérias que facilitam um melhor processamento dos alimentos; junto a isso, é uma ferramenta extremamente eficaz na prevenção da constipação.

Fortalece o sistema imunológico

Graças às suas propriedades alcalinas, o xilitol facilita o equilíbrio do pH do corpo, o que acaba beneficiando de forma direta todo o sistema imunológico e as funções básicas do nosso organismo.

Por isso, os componentes do xilitol melhoram a resposta do organismo frente a processos infecciosos.

Para todo o corpo: por dentro e por fora

O açúcar de bétula aumenta o nível de colágeno, uma proteína responsável pelo fortalecimento e pela elasticidade da pele e das articulações. Trata-se de um princípio ativo relacionado com a aparência das unhas e o brilho que exibe a epiderme.

A sua presença é igualmente importante para os músculos e todo o sistema ósseo. Reduz os riscos de sofrer lesões nos tecidos e nos tendões; além de prevenir o aparecimento de doenças degenerativas dos ossos, como a osteoporose.

O colágeno representa cerca de 30% das proteínas presentes no organismo, mas a sua produção natural diminui progressivamente com a idade. Por isso, não é estranho encontrar complexos proteicos com xilitol, além de pomadas ou cremes cicatrizantes destinadas a regenerar e restaurar a saúde da pele com esse componente.

Mulher passando creme na pele

Sem contraindicações

Não se trata de um produto tóxico. Se ele for tomado em excesso pode se tornar um poderoso laxante, gerando quadros de diarreia. No entanto, os seus efeitos serão superados em um período de tempo, normalmente não superior a 24 horas.