Como é o processo de absorção da proteína?

30 de setembro de 2019
O processo de absorção de proteínas é uma das chaves na dieta do atleta. O processo dependerá de cada pessoa, da sua dieta e dos exercícios físicos praticados.

Como é o processo de absorção da proteína? Essa é uma dúvida recorrente entre os atletas e as pessoas que começam a fazer dieta para melhorar o corpo. A questão se refere à quantidade de proteína que o corpo pode sintetizar. O que se sabe sobre o assunto?

O objetivo das pessoas que têm essa preocupação geralmente é o de diminuir o apetite e ganhar massa muscular. Na verdade, o corpo assimila todas as proteínas fornecidas, mas nem todas são particularmente úteis.

Conhecer o processo de absorção e de utilização das proteínas é algo básico. Existem valores sugeridos para homens e mulheres. No entanto, eles não são absolutos. Tudo depende do tipo de dieta e da atividade física a que as pessoas se submetem.

Idade, saúde em geral, estilo de vida, tipos e qualidade das proteínas modificam os valores recomendados. No entanto, é fundamental saber que, de qualquer forma, o excesso não tem consequências negativas.

O organismo tem a capacidade de diferenciar e administrar tudo o que recebe. O que é necessário é absorvido e utilizado, enquanto o restante é descartado ou reservado para o futuro.

Como é o processo de absorção da proteína?

O intestino e as enzimas digestivas separam as proteínas recebidas em aminoácidos. Então, eles são transportados através do revestimento intestinal até escolher um entre dois caminhos.

Alguns são direcionados para a corrente sanguínea e outros são usados pelos tecidos do intestino. Em ambos os casos, o corpo absorve mais de 90% deles.

A taxa de absorção é de cerca de 1,3 a 10 gramas por hora. Existem vários fatores que influenciam diretamente os níveis de proteína absorvíveis. O estado geral de saúde da pessoa, a forma de absorção e a qualidade da proteína são fundamentais.

Por outro lado, a ingestão de alimentos e bebidas ricos em proteínas aumenta a síntese proteica em 50%. No entanto, esse aumento não tem um efeito direto na produção muscular. Portanto, embora o corpo assimile as proteínas excessivas, ele não necessariamente as transforma em massa muscular.

Como é o processo de absorção da proteína

Proteínas rápidas e lentas

A forma como o corpo usa os aminoácidos depende do tipo e da qualidade das proteínas. As rápidas disparam os níveis de aminoácidos na corrente sanguínea. As mais lentas fazem isso de maneira mais espaçada ao longo do tempo e em menor quantidade por vez.

Porém, isso não significa que algumas proteínas sejam melhores do que outras, mas sim que tudo depende do tipo de consumo de cada pessoa. Cada organismo tem as suas peculiaridades.

Geralmente, as proteínas lentas são recomendadas para os idosos ou para as pessoas que fazem apenas uma refeição ao dia. Para quem tem uma dieta na qual as proteínas são ingeridas divididas em quatro ou seis refeições, as rápidas são recomendadas.

Com relação à qualidade, o valor biológico delas define a maior ou menor síntese. O nível muscular é mais favorecido com as proteínas do soro, enquanto as vegetais são convertidas em ureia.

Quantidade de proteína necessária para o crescimento muscular

Considerando como padrão pessoas adultas sem problemas de saúde, são utilizadas as seguintes recomendações:

  • Mulheres de 48 a 68 quilos: 20 a 26 gramas na faixa baixa e de 27 a 37 gramas na alta.
  • Atletas mulheres: 66 a 94 gramas.
  • Homens de 70 a 90 quilos: 28 a 40 gramas de proteína na faixa baixa e 36 a 50 na alta.
  • Atletas homens: 84 gramas a 119 gramas.

É positivo dividir a ingestão de proteínas nas quatro refeições diárias. Além disso, a proteína é um dos nutrientes que mais produz saciedade. No entanto, devemos considerar que os números são generalizados e que as porcentagens podem ser adaptadas a cada pessoa.

Além de tudo isso, o mais importante é que o excesso de consumo de proteína não afeta a saúde. Ou seja, não tem efeitos colaterais que possam prejudicar o corpo.

Quantidade de proteína necessária para o crescimento muscular

Dados extras sobre a absorção da proteína

Por fim, vamos somar mais informações ao que já foi discutido. Por exemplo, quando não há consumo de proteínas, as células começam a liberar aminoácidos. Mas se a ingestão for muito alta, há um limite de absorção e os aminoácidos no cólon aumentam.

Outra questão que vale a pena destacar é que, quanto mais massa muscular, maior a quantidade de proteína que pode ser assimilada de forma eficiente. Embora o corpo tenha uma capacidade quase ilimitada de consumir proteínas, ele usa apenas o necessário.

Em suma, a prioridade deve ser consumir a quantidade de proteína necessária ao dia e não consumir tanto de uma só vez. Consumir mais proteína do que o necessário é inútil, mas não faz mal à saúde.