Teste de Ruffier Dickson: protocolo e análise

· 25 de abril de 2019
Cada pessoa tem uma capacidade física determinada, que pode ser apta ou não para alguns exercícios. Com o teste de Ruffier Dickson, uma fórmula analisa a situação particular de cada esportista

O teste de Ruffier Dickson é uma forma simples de conhecer a resposta do coração perante o esforço físico. A adaptação e recuperação cardíaca são avaliadas frente à atividade física. O resultado é uma medida de como está a forma atual de uma pessoa.

Esse teste é muito simples de realizar e só leva alguns minutos. Qualquer pessoa pode fazer a prova na comodidade de sua casa. Só é preciso ser muito honesto e atento às avaliações. O cálculo é feito e, com o resultado em mãos, são tomadas as medidas necessárias.

As pessoas que fizerem o teste de Ruffier Dickson precisam saber apenas qual seu pulso e fazer agachamentos. Esse exercício é feito de pé, com o tronco em ângulo de 90 graus e as mãos no quadril. Dessa posição, o movimento consiste em flexionar e esticar as pernas em um ritmo veloz.

Como é feito o teste de Ruffier Dickson?

Esse teste, muito utilizado na década de oitenta para avaliar esportistas franceses, consiste em medir as pulsações em três momentos diferentes durante um minuto. Alguns optam por fazer a medição durante 15 segundos e multiplicar por quatro.

  • P1. Antes de começar a atividade física, com o organismo ainda em repouso. Pode ser em pé ou sentado.
  • P2. Logo após a atividade física, imediatamente após o fim dos exercícios.
  • P3. Depois de um minuto de recuperação. Descansa-se um minuto depois da P2 e mede-se novamente.

O exercício que é feito depois da primeira avaliação (P0) é a realização de 30 agachamentos em 45 segundos. Para as mulheres, são exigidos 20 agachamentos em 30 segundos.

É importante deixar claro que esse é o número mínimo que deve ser feito nesse tempo. Ou seja, se forem feitos os 30 agachamentos antes dos 45 segundos, é preciso continuar até alcançar o tempo estabelecido.

agachamentos

Com todos os dados em mãos, utiliza-se a seguinte fórmula:

I = (P1 + P2 + Pe) – 200 / 10

Como analisar os resultados do teste de Ruffier?

O resultado da fórmula é o índice do estado cardíaco da pessoa. De acordo com o resultado, podemos saber se temos um coração atlético ou se devemos fazer algum controle médico.

  • 0 a 4. Encontra-se em ótima condições para a realização de esforços físicos de curto prazo.
  • 4 a 8. Tem um coração suficientemente apto para as atividades físicas.
  • 8 a 12. Deve fazer um plano para recuperar o estado físico adequado.
  • 12 a 16. É aconselhável visitar um médico para um check up
  • Mais de 16. É um índice que revela saúde frágil ou coração fraco.

Exemplo do teste de Ruffier Dickson

(80 + 125 + 90) – 200 / 10 = 9,5

Nesse exemplo, o resultado encontra-se no terceiro grupo da tabela. Por isso, trata-se de um estado físico fora do ideal. Não significa que a pessoa tenha problemas cardíacos, mas talvez precise de um plano para melhorar a saúde.

Variação para atletas de alto rendimento

As características desse exame são as mesmas que as do teste de Ruffier. No entanto, as exigências são maiores. A fórmula para chegar ao índice varia no caso dos esportistas profissionais.

I= ((P1 – 70) + 2 * (P2 – P0)) / 10

Os resultados de referência são:

  • 0 a 3. Excelente.
  • 3 a 6. Normal
  • 6 a 8. Fraco
  • Mais que 8. Não está em condições para esportes de alto rendimento.
medindo pulso para teste de ruffier dickson

Exemplo 

Se são marcadas as mesmas pulsações do caso anterior, o resultado seria:

I = (55 + 2 * 10) / 10

I = (55 + 20) / 10

I = 75 / 10 = 7,5

Ou seja, um cálculo diferenciado para atletas profissionais têm índices diferentes. Com esses valores, a pessoa não estaria apta para competições sem um acompanhamento médico. Ou seja, esse estado físico pode ser aceitável para uma pessoa que pratica esportes por hobby, mas não para atletas.

O teste de Ruffier Dickson é feito com a fórmula que correspondente ao treinamento de cada pessoa. Essa é a maneira mais segura de conhecer com certeza sua verdadeira forma atual.

  • Universidad de Granada. 2011. Evaluación de la condición física. Extraído de: https://www.ugr.es/~cts262/ES/documents/PowerPoint-Practicascondicionfisica_FisiologiaGeneral_2011.pdf
  • Instituto Educación Secundaria Alfonxo X el Sabio. Toledo. 2018. Test de Ruffier. Extraído de: https://iesalfonsox.es/wp-content/uploads/2018/08/TEST-DE-RUFFIER.pdf