Se você é um corredor, você deve aprender a respirar pelo nariz

8 de julho de 2019
A respiração é um dos principais aspectos a se ter em mente para ter um desempenho adequado ao praticar qualquer atividade física, porém isso é ainda mais importante nos exercícios cardiovasculares. 

A respiração é um dos elementos mais importantes ao correr. Embora algumas pessoas acreditem que se trata apenas de inspirar e expirar, a verdade é que o tema é mais complexo. Por isso, um corredor ativo deve prestar especial atenção a vários detalhes, como respirar pelo nariz e não pela boca. Saiba tudo sobre o tema a seguir!

Muitas vezes as pessoas não param para pensar na forma como respiram. E, na verdade, poucos sabem fazer isso corretamente. No entanto, a técnica de respiração determina completamente o desempenho daqueles que praticam qualquer atividade física.

Respirar é um processo importante quando nos exercitamos. É por isso que é importante saber como fazer isso e prestar atenção a todas as informações que podem ser úteis para melhorar os resultados.

Por que o corpo precisa de oxigênio?

O oxigênio é o principal elemento que dá energia ao corpo, ajudando a executar processos como a combustão celular. No entanto, devemos lembrar que ao expirar obtemos apenas 20% de oxigênio.

Tipos de respiração ao correr

Porém, quando um corredor entra em atividade física, os músculos começam a exigir uma maior quantidade de oxigênio. Quando não há a quantidade correta, ocorre a fadiga muscular e, dessa forma, o desempenho diminui de forma acentuada. Se a falta de oxigênio for muito grande, pode ocorrer hiperventilação e até mesmo tontura.

O número de inspirações por minuto dependerá do ritmo de cada corredor. Existe uma relação diretamente proporcional: quanto maior a cadência, maior a taxa de oxigênio.

É melhor respirar pela boca ou pelo nariz?

Este é um dilema constante no mundo dos corredores, porque existem diferentes posicionamentos. Uma das opções mais comuns é respirar pela boca. Este método deve ser usado quando o ritmo de corrida for muito acelerado.

A razão dada para aconselhar a respiração pela boca é que, por meio desse canal, podemos obter uma quantidade maior de ar e assim a porcentagem de oxigênio também aumenta.

Por outro lado, há o ato de respirar pelo nariz. Essa forma de respiração é ideal quando a cadência é moderada ou baixa. Também é muito útil se estivermos no inverno, porque o ar entra pelas narinas e é aquecido até chegar aos pulmões.

O problema da respiração nasal é que os músculos do rosto ficarão mais tensos. Para além do método utilizado, o ideal é que o corredor se sinta confortável e tenha um desempenho adequado.

Tipos de respiração ao correr

Como já vimos, respirar é mais do que inspirar e expirar, havendo vários métodos para fazer isso. Primeiramente, há a respiração clavicular, que consiste em tomar o ar e mantê-lo preso na parte superior dos pulmões. Com isso, o ritmo cardíaco e respiratório é interrompido, por isso ela não é recomendada.

o corpo precisa de oxigênio

Em segundo lugar, encontramos a respiração abdominal, muito benéfica, mas difícil de aprender. Trata-se de respirar até a parte inferior dos pulmões. Deste modo, o diafragma desce e o abdómen e a barriga inflam. Funciona quando queremos baixar as pulsações.

Em terceiro lugar, existe a respiração torácica. Nela, o ar fica na zona intermediária dos pulmões e o peito infla. Esta forma de respiração nunca deve ser usada para correr, porque obstrui a passagem de uma maior quantidade de ar para o corpo.

Finalmente, há a respiração diafragmática, que se baseia em respirar a partir do diafragma. Com isso, o estômago infla e depois se contrai. Essa modalidade é a união dos três métodos mencionados acima e é a mais recomendada para um corredor ativo.

Um corredor ativo deve saber como respirar

É importante que você reconheça a sua maneira de respirar e saiba se está fazendo isso bem ou não para melhorar o método, se necessário. Para isso, você pode sair um dia para fazer a atividade física normalmente e prestar atenção em como você inspira o ar.

Se durante o trajeto você sentir falta de ar ou ficar ofegante constantemente, algo simplesmente está errado. O oxigênio não está chegando aos músculos corretamente, comprometendo assim a sua eficiência na corrida.

No entanto, uma vez que o problema for detectado, é hora de corrigi-lo com a prática de técnicas e com as dicas acima mencionadas.