7 erros a serem evitados antes de uma corrida de resistência

3 de junho de 2019
Ter uma boa dieta, conseguir a preparação física necessária, dormir e descansar o suficiente são atitudes essenciais. Existem alguns erros básicos que geralmente são cometidos durante o treinamento para uma corrida de resistência.

Uma corrida de resistência é aquela que requer cobrir longas distâncias a pé. Portanto, é necessário ter um treinamento específico, que inclui muita concentração e disciplina.

Os amantes deste esporte devem praticar a prudência, a paciência e o vigor físico. O recomendável é elaborar uma boa estratégia a fim de responder à alta demanda e evitar erros.

7 erros ao se preparar para uma corrida de resistência

1. Não realizar exercícios de alongamento, condicionamento e relaxamento

Exercícios de alongamento antes das sessões de trabalho são necessários porque os músculos precisam se aquecer antes de se submeterem às cargas de estresse envolvidas nos treinamentos e competições. Caso contrário, acidentes como as rupturas musculares vão ocorrer com frequência.

No final, também é essencial realizar movimentos de extensão e alongamento muscular. Isso com o objetivo de fazer com que todos os tecidos relaxem e liberem as tensões que inevitavelmente se acumulam quando percorremos longas distâncias.

2. Excesso de treinamento: muita velocidade?

Em uma corrida de resistência, como em qualquer outra competição, atingir a meta é o objetivo do corredor. A ânsia de chegar primeiro (uma aspiração legítima) pode levar o esportista a aumentar a velocidade de forma descontrolada e sem estratégia.

Isso leva muitos atletas ao excesso de treinamento e a forçar o ritmo a fim de ir mais rápido em menos tempo. Porém, geralmente ocorre o contrário, pois há um desgaste descontrolado que acaba desequilibrando o corpo.

Garota cansada

Para evitar lesões e atingir o máximo desempenho, você deve dar um passo de cada vez para que o corpo se adapte e responda às demandas. Seja no treinamento ou na competição, devemos ser cautelosos e progredir gradualmente.

3. De zero a cem, sem escalas

Este é um erro intimamente relacionado ao mencionado acima. Alguns aspiram alcançar a “velocidade de cruzeiro” na segunda sessão de treinos ou querem desenvolver resistência para completar uma maratona de um dia para o outro.

O número de quilômetros percorridos é acrescido de uma só vez e não de forma progressiva. Mas a resistência é obtida com exercícios que vão gradualmente aumentando em dificuldade, pois o corpo responde à pressão. Devemos respeitar o ritmo da adaptação com prudência e sem excessos.

4. Onde é a competição?

Não é o mesmo correr ao nível do mar, em regiões sem muita densidade populacional, do que correr a mais de 2000 metros de altitude e em cidades altamente poluídas, como a Cidade do México.

Também não será a mesma coisa correr um percurso nas montanhas e em outro em asfalto ou cimento, sempre em ruas planas.

Portanto, cada treinamento deve inevitavelmente ser focado nas condições de cada competição. Caso contrário, você pode até colocar em risco sua integridade devido à preparação inadequada.

5. Não descansar antes de uma corrida de resistência

Outro erro de atletas amadores. Ignorar os momentos de descanso é um grande erro para quem participa de uma corrida de resistência.

É necessário dormir entre sete e oito horas sem interrupção para que o corpo se recupere do estresse do treinamento. Descansar faz parte da rotina diária de um bom atleta.

Sem descanso suficiente, o corpo não pode regenerar os tecidos danificados e reconstruir os músculos. Este procedimento é justamente aquele que permite ter a energia necessária para enfrentar a agenda diária.

6. Hidratação Ineficiente

Embora seja uma “coisa óbvia”, muitas das deficiências dos corredores têm origem em carências crônicas de fluidos no corpo. Beber água não é um luxo para nenhuma pessoa, muito menos para os atletas.

É uma necessidade vital que, além de fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso competitivo, tem uma influência direta na boa saúde das pessoas.

No entanto, a água também deve ser consumida em sua medida adequada; em excesso é igualmente contraproducente. Beber muita água pode levar a cenários realmente prejudiciais.

Garota deitada na pista de atletismo

7. Dieta pobre leva ao fracasso em uma corrida de resistência

Os atletas são pessoas com dietas perfeitamente balanceadas? Não necessariamente. Os números de colapsos no meio de treinamentos ou competições produzidos pela falta de nutrientes são maiores do que se pode imaginar.

Portanto, é importante manter níveis adequados de glicogênio, pois esse tipo de competição exige muito do organismo. Não é conveniente comer alimentos altamente calóricos antes da corrida, porque a digestão é difícil e o corpo não reage bem durante o esforço.

Em suma, manter esses erros em mente para não cair neles pode melhorar significativamente o desempenho de uma pessoa. Além disso, como irá alcançar os resultados desejados, o atleta ganhará motivação e poderá redobrar os esforços.

  • Corre Montevideo. Consejos básicos para el entrenamiento y para enfrentar una carrera. Extraído de: http://corremontevideo.com.uy/wp-content/uploads/2014/05/CONSEJOS-PRODEPORTE.pdf
  • Ana Ogueta-Alday, Juan García-López. Factores que afectan al rendimiento en carreras de fondo. Extraído de: https://www.redalyc.org/pdf/710/71046278006.pdf