Correr: um exercício prazeroso para o seu cérebro

28 de março de 2020
Correr por pelo menos meia hora por dia tem um efeito positivo para a nossa saúde psicológica. Além disso, sabe-se que após correr o estresse e a ansiedade diminuem e o humor melhora. Podemos até ficar mais criativos!

Correr é um exercício muito prazeroso para o cérebro. Tanto que exerce quase o mesmo efeito que um orgasmo a nível neural. É uma torrente de endorfinas e serotonina que atua quase como um mecanismo de “reset” para diminuir o estresse e as preocupações e despertar nosso bem-estar.

Os benefícios de correr são tão intensos que é aconselhável praticar essa atividade todos os dias por pelo menos meia hora. A ciência nos mostra há anos a intensa relação entre o exercício e a boa saúde cerebral.

No entanto, nem sempre nos damos conta disso. Costumamos pensar que nadar ou jogar futebol é bom apenas para os nossos músculos, para a nossa resistência, agilidade ou estratégia. Negligenciamos o grande impacto que o esporte tem especialmente em nossas emoções.

Além disso, a neurociência nos mostra que poucas práticas são tão benéficas quanto correr. Nosso corpo é feito para essa atividade, para o movimento de uma corrida.

Nossos ancestrais eram muito mais ativos do que nós, andavam grandes distâncias, corriam para caçar e percorriam florestas coletando comida por horas. Hoje, no entanto, somos uma espécie muito mais sedentária, e isso certamente tem um sério impacto em nossa saúde.

Mais em Home

Os benefícios de correr para o seu cérebro

Dizem que correr é uma forma de liberdade. A mente pelo menos interpreta dessa maneira. Para o cérebro, esse órgão fascinante que é produto da nossa evolução e que vive fechado entre os ossos do crânio, movimento é vida.

Além disso, ele nos recompensa com uma abundância de neurotransmissores, como endorfinas, toda vez que decidimos correr. Esse “coquetel do bem-estar” acaba gerando mudanças notáveis ​​em nosso corpo e cérebro se praticarmos isso regularmente. Vejamos em que consistem esses benefícios.

Os benefícios de correr para o seu cérebro

Um cérebro mais ágil que processa melhor as informações

De acordo com um estudo de 2018 da Western Michigan University, correr por meia hora otimiza nossos processos cognitivos e executivos. Mas o que isso significa? Que nossa capacidade de lembrar, resolver problemas, manter a atenção e inclusive nossos reflexos melhoram.

Em outras palavras, o cérebro se torna mais ágil em todos os mecanismos que nos ajudam a ser mais produtivos e eficazes na maioria das nossas tarefas diárias.

Menos estresse

Vivemos em uma sociedade onde o estresse e a ansiedade estão sempre nos acompanhando. Como vivemos nessa realidade psicológica tão exaustiva, nosso potencial e nossa qualidade de vida sofrem uma redução.

Se esse for o seu caso, poucas coisas serão tão benéficas quanto correr. Mas se é algo ao qual você não está acostumado, é melhor ir aos poucos.

É recomendável começar caminhando, e quando o seu corpo se acostumar, você pode aumentar o ritmo e começar a correr.

Se você fizer isso todos os dias, você perceberá como o seu humor melhorará, seus problemas se tornarão relativos e você poderá racionalizar as preocupações que o perturbam. O estresse será reduzido moderadamente ao longo das semanas.

Correr e sua relação com a criatividade

Esta informação é bem interessante. Que tipo de relação existe entre correr e a criatividade? Uma relação bem próxima, como afirma um estudo publicado na revista Frontiers in Psychology.

Como o escritor Henry David Thoreau disse uma vez: no momento em que as pernas começam a se mover, os pensamentos começam a fluir e ideias fascinantes surgem em nossas mentes.

Lorenza Colzato, psicóloga cognitiva da Universidade de Leiden, na Holanda, descobriu que essa relação realmente existe.

O exercício físico regular, e especificamente correr, estimula o pensamento divergente. Em outras palavras, nossa capacidade de criar informações novas e originais melhora quando nos movemos intensamente por pelo menos meia hora.

Coisas estranhas que acontecem com o seu corpo quando você corre

É um exercício que nos protege contra a demência e o declínio cognitivo

Correr nos protege do declínio cognitivo. Isso não significa que ser atleta impede o desenvolvimento do Alzheimer, por exemplo. Apenas implica que as probabilidades serão reduzidas e, acima de tudo, que lidaremos melhor com a passagem do tempo ao cuidar da saúde do cérebro.

Especialistas descobriram que correr otimiza o fluxo de sangue para o cérebro. Além disso, o sangue é muito mais rico em oxigênio e nutrientes, o que acaba beneficiando as células cerebrais ao fortalecer suas conexões e sua saúde.

Da mesma forma, sabemos que o exercício estimula a liberação de um tipo muito poderoso de neurotrófico, que melhora a resistência dos tecidos do cérebro.

Para concluir, não importa que não sejamos atletas profissionais. Além do mais, mesmo se já praticamos um esporte várias vezes por semana, é altamente benéfico correr regularmente.

O ideal, em vez de usar a clássica esteira em casa ou na academia, é correr ar livre com amigos ou com o nosso cachorro. É muito mais agradável e o cérebro percebe!

  • Nicholas J. Hanson, Lindsey E. Short, Lauren T. Flood, Nicholas P. Cherup & Michael G. Miller. Cortical neural arousal is differentially affected by type of physical exercise performed. Nature Neuroscience, vol. 13, number 12 (2010) pp. 1526-1535