5 dicas para correr com o seu cachorro

20 de agosto de 2019
Correr com o seu cachorro é uma ótima maneira de fazer exercício, deixar o sedentarismo de lado e apreciar a companhia do seu melhor amigo. Tenha em mente as recomendações a seguir!

Tanto você quanto o seu animal de estimação estão um pouco acima do peso? Ou também pode ser que você seja um adepto da corrida e queira trazer todos ao seu redor para esse mundo. Neste artigo, vamos dar algumas dicas para que você possa correr com o seu cachorro.

Correr com o seu cachorro: exercício garantido

Você sabia que as pessoas que se exercitam com os animais de estimação têm uma menor probabilidade de cair no sedentarismo? E, além disso, a atividade física também é muito boa para os animais, desde que seja feita com moderação.

Se você tem vontade de correr com o seu cachorro, mas nunca tentou por falta de conhecimento ou por causa medo, aqui estão algumas dicas para aproveitar o esporte acompanhado do seu melhor amigo:

1. Consulte o veterinário

Sem dúvida é o primeiro passo a ser dado, porque você deve ter certeza de que o seu animal de estimação está bem de saúde. O veterinário fará alguns exames de rotina e recomendará quando e como ele pode se exercitar.

Além disso, você deve ter em mente que um filhote é diferente de um cachorro adulto. Suas necessidades são diferentes, bem como o tipo de atividade física que ele pode fazer.

Consulte o veterinário

2. Analise o seu cachorro

Talvez você pense que qualquer cachorro terá capacidade de correr, mas, na verdade, isso não é bem assim. Além da questão da idade – como dissemos no parágrafo anterior – a verdade é que certas raças são mais atléticas do que outras ou possuem certas características que as tornam mais aptas aos esportes.

Por exemplo, cachorros que têm um focinho alongado e patas longas – tais como um galgo, um galgo afegão ou um dálmata – geralmente se dão muito bem com o exercício. O mesmo não acontece com as raças de cães com focinho achatado e patas curtas.

Então, se você tem um buldogue, um pug ou um pequinês, evite exercícios muito exigentes. E se o seu animal de estimação for de uma raça propensa à obesidade, como um labrador, por exemplo, tenha cuidado com o esforço que ele precisa fazer quando treinar.

3. Compre uma coleira especial

Não importa se você vai correr com o seu cachorro no parque, na praia ou nas montanhas, ele não deve ficar solto sob nenhuma circunstância. Por mais obediente que ele seja, sempre há a possibilidade de que ele veja algum animal ou perceba algo estranho que faça com que ele saia correndo em alta velocidade e acabe se machucando.

Há coleiras especiais para correr que não são as mesmas usadas para a caminhada tranquila pela cidade. Recomendamos uma coleira flexível e técnica – com dois metros de comprimento – presa à sua cintura e à cintura do cachorro por meio de um arnês. Esse tipo de coleira é muito mais seguro, mas é necessário se acostumar com ela!

4. Escolha o melhor lugar para correr com o seu cachorro

Ao contrário do que acontece com as pessoas, os cães não possuem calçados esportivos que se adaptam a diferentes tipos de terreno. No entanto, os animais e os seres humanos têm uma coisa em comum: se sentem melhor correndo na terra do que no asfalto.

Com relação ao seu animal de estimação, você deve se lembrar de que as almofadinhas das patas são muito sensíveis ao calor e, portanto, não é recomendável fazer exercício nas horas mais quentes do dia ou sobre um piso de cimento.

Também tenha cuidado se for correr em espaços naturais para que ele não pise em alguma lasca de madeira ou se machuque com uma pedra.

E outra coisa que você não deve deixar de lado: escolha lugares onde seja permitido correr com animais de estimação, mesmo quando estiver usando coleira. Melhor ainda se forem lugares sinalizados e com pistas em bom estado.

Escolha o melhor lugar para correr com o seu cachorro

5. Vá devagar

Você quer correr com o seu cachorro e no primeiro dia você tenta percorrer uma distância de 10 quilômetros, mas o seu animal de estimação empaca no primeiro terço do caminho? Pode ser porque falta treinamento!

É melhor começar com uma caminhada leve e gradualmente adicionar complexidade ao exercício. Então, adicione quilômetros e, quando perceber que o animal não está muito cansado, comece a correr.

Finalmente, aconselhamos levar água tanto para você quanto para o seu animal de estimação, fazer paradas técnicas de vez em quando e evitar refeições muito grandes poucas horas antes do exercício. Com todos esses cuidados, vocês já podem sair para apreciar o ar livre!

  • Curb, L. A., Abramson, C. I., Grice, J. W., & Kennison, S. M. (2013). The relationship between personality match and pet satisfaction among dog owners. Anthrozoos. https://doi.org/10.2752/175303713X13697429463673