Como calcular as pulsações durante o cardio?

14 de julho de 2019
Calcular as pulsações ao fazer cardio é essencial para queimar calorias e exercitar o sistema cardiovascular atingindo a frequência cardíaca adequada. Existem várias maneiras de realizar esse controle.

Fazer exercícios sem um controle, registros e estatísticas é como andar às cegas. Você pode achar que estamos exagerando, mas é fundamental estar ciente de como calcular as pulsações ao fazer cardio para atingir os seus objetivos.

Sendo mais específicos, a única maneira de queimar calorias e exercitar o nosso sistema cardiovascular é atingir a nossa frequência cardíaca máxima. Mas… Como ela pode ser calculada?

Atualmente todos os praticantes de esportes podem acompanhar o funcionamento do coração e as metas a serem cumpridas. Existem dispositivos e fórmulas para calcular as pulsações, além de outras questões importantes que serão discutidas a seguir.

Em busca da frequência cardíaca máxima

Esse conceito se trata simplesmente do número máximo de batidas que o coração pode alcançar em um minuto. Um limite de funcionamento saudável é estabelecido para esse órgão e a possibilidade de superá-lo e de sofrer algum mal-estar exige que controlemos essa frequência.

Quando fazemos exercícios de cardio o que estamos procurando é alcançar essa frequência cardíaca máxima. Ir além dela nos colocaria em risco, e não alcançá-la implica em fazer menos que o necessário. A queima de calorias depende de atingir esse limite exigente, porém saudável.

Um dos maiores problemas que temos quando nos exercitamos é o de não conhecer essa medida de pulsações. Isso equivale a se exercitar sem contar as repetições ou o peso levantado na academia. Como já sabemos, os dados são essenciais para encontrar os resultados.

2 fórmulas

Atualmente os smartphones podem nos ajudar a medir os nossos indicadores vitais. No entanto, se não soubermos usar esses aplicativos, também podemos usar os dados mostrados pelos aparelhos como o elíptico ou a bicicleta, por exemplo.

Além disso, é possível recorrer ao recurso clássico de colocar os dedos indicador e médio sobre o pulso — na base abaixo do polegar — ou no pescoço. Feito isso, devemos contar as batidas no espaço de um minuto. A partir disso, é possível aplicar certas fórmulas com lápis e papel.

Em busca da frequência cardíaca máxima

Certamente há mais de uma fórmula. A primeira que vamos indicar é FC máx. = 207 – 0,7 x idade. Aqui, a única variável que depende de nós são os anos de vida. Há pessoas que confiam nesse cálculo matemático, que é verificável em testes de treinamento.

Uma segunda fórmula também muito utilizada é a de Haskell e Fox. É assim: FC máx. = 220 – idade. Na verdade, ambas as fórmulas têm defensores. O mais eficaz pode ser experimentar as duas individualmente e então verificar a melhor para cada atleta.

Uma fórmula mais complexa: frequência cardíaca de reserva

Uma terceira fórmula nos convida a calcular primeiramente a frequência de reserva, para então conhecermos a máxima.

Para fazer isso, vamos recorrer à seguinte fórmula: 220 – IDADE – FCR = F.C. Res. Aqui, FCR significa frequência cardiovascular em repouso. Essa medida pode ser calculada com qualquer dispositivo para controlar as pulsações.

Então, para obter a frequência máxima de pulsações usaremos a seguinte fórmula: (F.C.Res x % intensidade) + FCR = FC Objetivo. Com relação aos dados de intensidade, trata-se daquilo que for necessário para queimar calorias.

Sabemos que, para emagrecer e se exercitar no nível aeróbico, nossas pulsações devem estar entre 60% e 80%. É isso que vamos colocar aqui: a porcentagem de intensidade. Como usamos duas fórmulas, teremos dois resultados: juntos, eles definem a faixa que devemos alcançar para queimar gordura.

Aplicativos para calcular as pulsações

Estamos em tempos de alta tecnologia e quase todos nós temos um smartphone. Alguns equipamentos, como os da marca Apple, possuem aplicativos dedicados exclusivamente à medição desses indicadores.

Aplicativos que medem as pulsações ao fazer cardio

Com relação ao sistema operacional Android, certamente podemos encontrar vários aplicativos que nos permitirão calcular esses dados corporais. O fato é que, embora saibamos calcular a nossa frequência máxima, o correto é saber o que aguentamos quando nos exercitamos.

Na internet também existem páginas dedicadas ao cálculo dessa frequência. É tudo uma questão de pesquisar um pouco e buscar informações. Uma boa ideia seria comparar os resultados de aplicativos ou dispositivos para ter uma referência.

E quanto à frequência em repouso?

Certamente esse também é um indicador importante. Acredita-se que quanto menor a frequência cardíaca em repouso, mais saudáveis estamos. Esses dados significam que estamos em forma e são um bom presságio diante de problemas de pressão.

Com o tempo, o mais lógico é que a frequência cardíaca em repouso diminua quanto mais nos exercitarmos. Certamente tudo isso deve ser levado em conta apenas por pessoas saudáveis e com indicadores estáveis.

No caso de pessoas com problemas cardíacos, o mais correto a fazer é consultar o médico. Um especialista indicará quanto exercício e esforço devemos realizar para evitar qualquer problema durante o nosso treinamento.

  • Roncancio, M. R., Malik, M., Singh, D., Saini, B. S., Kumar, V., SAYKRS, B. M., … Hongxing, L. (2014). Efecto del ejercicio en la variabilidad de la frecuencia cardíaca. Physica D: Nonlinear Phenomena20(1), 24–32. https://doi.org/10.1007/BFb0091924
  • De La Figuera Von Wichmann, M., & Vinyoles Bargalló, E. (2011, January). Frecuencia cardíaca y riesgo cardiovascular. Hipertension y Riesgo Vascular. https://doi.org/10.1016/j.hipert.2010.10.003
  • Ortigosa, J., Reigal, R. E., Carranque, G., & Hernández-Mendo, A. (2018). Variabilidad de la frecuencia cardíaca: Investigación y aplicaciones prácticas para el control de los procesos adaptativos en el deporte. Revista Iberoamericana de Psicologia Del Ejercicio y El Deporte13(1), 121–130. https://doi.org/10.2527/jas.2009-1980