Você sabe o que é o espírito olímpico?

2 de março de 2020
O espírito olímpico está ligado ao espírito esportivo, ao sacrifício pessoal, a uma vontade incansável de alcançar objetivos. O sucesso de outra pessoa não é motivo para inveja ou para desistir, é uma motivação para avançar e tentar melhorar a cada dia.

A importância do espírito olímpico vai muito além dos eventos esportivos e não se aplica apenas a atletas profissionais. Como você verá neste artigo, trata-se de promover a incorporação de valores essenciais para todos nós, como indivíduos e cidadãos.

Espírito olímpico: a jornada é a recompensa

Não é fácil definir o espírito olímpico em palavras. Mas, certamente, todos que entram em contato com ele entendem que a melhor recompensa não está em alcançar um objetivo ou uma vitória, mas no processo.

É claro que não queremos dizer que a vitória não é importante para um atleta ou para quem busca um objetivo. Quando falamos de sonhos e objetivos pessoais ou profissionais, sabemos que vencer é sempre o maior desejo.

No entanto, a vitória é resultado de um processo e só é possível graças a ele. Ninguém nasce um vencedor ou um conquistador. Todas as pessoas que conseguem alcançar a vitória percorrem um longo caminho, que inclui derrotas e decepções, mas nunca desistência.

Se pensarmos, por exemplo, em uma corrida de atletismo – para manter a metáfora do esporte – apenas uma pessoa pode ser a vencedora no final de cada etapa ou prova. Apesar disso, todos os competidores darão o seu melhor e continuarão a fazê-lo para se superar.

Ao trabalhar em equipe e nutrir sentimentos positivos, inclusive em relação aos rivais, é mais fácil melhorar o desempenho em um esporte. Em suma, o espírito olímpico promove a melhoria coletiva e não apenas o sucesso pessoal.

Espírito olímpico: a jornada é a recompensa

O esporte como uma metáfora da vida

Não há dúvida de que o esporte pode ser interpretado como uma grande metáfora da vida. O que o espírito olímpico propõe, na realidade, é uma filosofia que inspira a nossa maneira de ser.

Voltemos ao exemplo da corrida, mas agora imaginemos que não há atletas, mas pessoas que desejam atingir uma meta. Suponha que o caminho deles não os leve diretamente ao sucesso. Considere que muitos podem pensar em desistir depois de algumas voltas.

No entanto, se olharem para trás, os corredores perceberão rapidamente que percorrer esse caminho lhes permitiu incorporar novas habilidades, conhecimentos e experiências que contribuíram para que evoluíssem como pessoas e profissionais.

A verdade é que o sucesso de outras pessoas não deve causar raiva, inveja ou o desejo de desistir, mas dar força e determinação para seguir em frente, porque é possível alcançar os objetivos.

Portanto, a jornada é a recompensa, e não tempo perdido. Não há perdas quando se trata de perseguir nossos objetivos. Cada passo e cada tentativa nos tornam mais preparados para finalmente chegar onde queremos.

Citius, Altius, Fortius: tente ser melhor, sempre

“Citius, Altius, Fortius” é o lema olímpico. Em português significa “mais rápido, mais alto, mais forte”. Na prática, esse lema representa o que o espírito olímpico tenta despertar em cada um de nós.

Não é algo voltado apenas para os atletas de elite. É um convite para a negação da conformidade e para tentar sempre ir além.

É claro, os atletas precisam se superar diariamente para realizar seus sonhos e alcançar o topo de seu esporte. Mas, qual de nós também não precisa melhorar todos os dias para continuar em busca de nossos objetivos?

A importância do espírito olímpico vai muito além dos eventos esportivos e não se aplica apenas a atletas profissionais

E o fato é que, no dia a dia, somos todos um pouco atletas lutando contra o estresse, a pressa, as adversidades do clima e a tendência de se acomodar porque melhorar exige “muito esforço”.

No entanto, que conquistas nos aguardam se não entendermos que a vida pode nos impor obstáculos, mas que nossos limites somos nós mesmos quem definimos?

Novamente, voltamos ao princípio de que ser melhor não envolve necessariamente competir com o outro, mas superar-se. Para voar, sonhar mais alto e se sentir mais forte, é necessário aprender a superar os medos que nos fazem recuar diante dos desafios.

O espírito olímpico fala para todos nós, como uma voz que nos inspira a seguir em frente com a cabeça erguida e a mente aberta. Porque cada novo desafio representa uma oportunidade única de nos tornarmos uma versão melhor de nós mesmos.

  • Comité Olímpico Internacional. Carta olímpica. 2018. Extraído de: http://www.coe.es/2012/TemasInteres2012.nsf/voTemasInteresActivos/2F8B7B9A52C776EEC1257B1000662946/$FILE/ES-Olympic-Charter_2018.pdf