Lesões no ombro mais comuns: o que podemos fazer para evitá-las?

· 27 de agosto de 2018
Lesões no ombro são muito comuns entre os atletas. Portanto, este artigo tem como objetivo identificar quais são as lesões mais comuns e explicar como podemos evitá-las.

Lesões no ombro são muito comuns em atletas. Essa é uma parte complexa do corpo e, portanto, pode ser muito desconfortável e afetar sua rotina, pois é facilmente agravada pelo movimento.

Certamente, a dor e as lesões no ombro podem dificultar muito a capacidade de se movimentar livremente e sem desconforto. Além disso, você deve saber que esses tipos de lesões podem ser agudas ou crônicas, dependendo de quando são diagnosticados e por quanto tempo a dor ou incapacidade foi sentida.

No entanto, a maioria dos problemas no ombro envolve músculos, ligamentos e tendões em vez de ossos. O desconforto pode se desenvolver lentamente por meio de rotinas de treinamento repetitivas e intensivas. Portanto, é necessário saber quais são as lesões no ombro mais comuns e o que fazer para evitá-las.

Lesões do ombro mais comuns

Aqui estão as lesões do ombro mais comuns em atletas:

1. Tendinite

A primeira das lesões no ombro mais comum que apresentamos é a tendinite. A primeira coisa que você deve saber é que um tendão é um cordão que liga o músculo ao osso e que, consequentemente, a maioria das tendinites é o resultado de uma inflamação no tendão.

Os tendões mais comumente afetados no ombro são os quatro tendões do manguito rotador e um dos tendões do bíceps.

2. Bursite

As bursas são pequenos sacos cheios de líquido encontrados nas articulações de todo o corpo, incluindo o ombro. Elas atuam como almofadas entre os ossos e os tecidos moles que os cobrem e ajudam a reduzir o atrito entre os músculos deslizantes e o osso.

Mulher com dor no ombro

Às vezes, o uso excessivo do ombro provoca inflamação e inchaço da bolsa entre o manguito rotador e parte da escápula. O resultado é uma condição conhecida como bursite subacromial.

3. Instabilidade

A instabilidade do ombro ocorre quando a cabeça do osso no braço é forçada para fora do ombro. Isso pode acontecer como resultado de lesão súbita ou uso excessivo.

As luxações do ombro podem ser parciais, com a parte superior do braço saindo parcialmente do encaixe. Isso é chamado de subluxação. Uma luxação completa significa que a bola sai completamente do encaixe.

Uma vez que os ligamentos, tendões e músculos ao redor do ombro se soltem ou rompam, as luxações podem ocorrer repetidamente. Luxações recorrentes, que podem ser parciais ou completas, causam dor e instabilidade quando você levanta o braço ou o afasta do corpo. Episódios repetidos de subluxações ou luxações levam a um aumento do risco de desenvolver artrite na articulação.

“Não importa se eles te derrubam; o que importa é se você se levanta”.

– Vince Lombardi –

4. Rupturas de tendão

A divisão e ruptura dos tendões pode ser o resultado de lesões agudas ou alterações degenerativas nos tendões devido ao avanço da idade, uso excessivo a longo prazo, atrito ou lesão súbita. Essas rupturas podem ser parciais ou separar por completo o tendão da sua fixação ao osso.

Na maioria das rupturas mais completas o tendão se separa do osso. Lesões do tendão rotador e do bíceps estão entre as lesões mais comuns.

5. Ombro Congelado

Esta condição limita muito o movimento da articulação. Faz com que bandas anormais de tecido se acumulem na articulação, o que impede a liberdade de movimento no ombro. Pode acontecer porque a dor ou uma cirurgia fizeram com que ela fosse menos usada, permitindo que as adesões se acumulassem.

Mulher jovem com dor no ombro

6. Artrite

A artrite ocorre quando as superfícies lisas da cartilagem que revestem os ossos da articulação do ombro se desgastam. A causa mais comum é o uso excessivo. Os tratamentos para artrite no ombro dependem da gravidade da dor.

Contudo, nestes casos, recomenda-se descansar, anti-inflamatórios e injeções de cortisona. Em alguns casos, é necessária uma substituição da articulação do ombro.

O que você pode fazer para evitar lesões no ombro

Agora que já conhecemos os tipos de lesões, o primeiro passo para prevenir lesões nos ombros é usar equipamentos de regulagem que se ajustem adequadamente, especialmente as ombreiras. Certifique-se de usar equipamentos de proteção no início de cada treinamento.

Outra medida preventiva é praticar técnicas adequadas de abordagem e bloqueio. Você também deve participar de um programa de fortalecimento e condicionamento para ajudar a fortalecer o ombro e torná-lo mais flexível e menos propenso a lesões.

Por outro lado, você deve sempre ouvir seu corpo. Se o seu ombro dói depois de fazer qualquer atividade, não o ignore. Se você acha que a dor é séria e não vai embora, procure um médico.

Finalmente, recomendamos que você se prepare para o exercício da maneira correta, o que significa que você deve se aquecer antes e depois do treinamento. Assim ele começa a se exercitar lentamente e progride aos poucos.

Para finalizar, não esqueça que a grande maioria das lesões mais comuns no ombro são causadas por esportes, a prática de exercícios extenuantes ou o levantamento de objetos pesados. Portanto, você deve ter atenção especial enquanto realiza esse tipo de atividade.