As causas mais frequentes da insônia

23 de abril de 2019
Os sintomas de insônia podem ir desde ficar acordado durante muito tempo antes de conseguir dormir até ficar acordado durante toda a noite, o resultado é se sentir cansado como se não tivesse dormido nada ou acordado cedo demais

Não conseguir dormir é um distúrbio de sono muito comum. Pode acontecer no início da noite ou no meio dela. Descubra quais são as causas mais comuns da insônia para poder achar soluções para o problema.

Quais são os tipos de insônia

A insônia pode ser aguda ou crônica. A aguda é de curta duração. Ela é comum e as causas mais frequentes desse tipo de insônia são o estresse no trabalho, eventos traumáticos e pressão familiar. No geral dura dias ou semanas.

Há também a insônia crônica, que é de longa duração e dura um mês ou mais. A maioria dos casos de insônia crônica é secundária a algum outro fator, como certos problemas médicos e outros distúrbios do sono. As substâncias como cafeína, tabaco e álcool também podem ser uma das causas.

Menina com insônia

Quais são as causas da insônia

  1. Depressão e ansiedade. A insônia pode surgir devido à qualidade de vida, à saúde física ou a algum distúrbio psiquiátrico. A depressão tem aumentado na sociedade devido às pressões sociais que nós sofremos.
  2. A tecnologia: o uso excessivo de dispositivos tecnológicos desajusta o nosso relógio interno e altera os hormônios que nos ajudam a dormir, gerando a fadiga. Nas últimas horas do dia, o corpo precisa diminuir o ritmo das atividades, e o uso de qualquer dispositivo eletrônico deixará você agitado. Isso impedirá que você adormeça ou fará com que você acorde cansado.
  3. Levar o trabalho para casa: não se separar das tecnologias de comunicação é uma prática recorrente dos executivos, mas ela afeta a sua capacidade de dormir e a qualidade do sono. Os especialistas aconselham respeitar o tempo individual de lazer e de sono. Além disso, a soma das horas de trabalho e a falta de tempo de diversão produzem estresse.
  4. Problemas de saúde: condições de dor crônica, como artrite, dores de cabeça, asma e insuficiência cardíaca, uma tireoide hiperativa e distúrbios gastrointestinais, entre outros, geram o problema. 
  5. Estresse: alto nível de estresse ou uma longa duração sob efeito do mesmo causa insônia, bem como alterações no estado emocional. Para diminuir o estresse, você pode planejar melhor o seu tempo, saber como lidar com as situações, expressar as suas emoções, pedir ajuda se precisar…
  6. Medicamentos: alguns medicamentos podem atrapalhar o sono. Isso pode ser facilmente resolvido perguntando ao seu médico qual dos medicamentos não afetará a qualidade do seu sono e pedindo alternativas de tratamentos que não afetem o seu descanso.
  7. Menopausa: algumas soluções para melhorar a insônia nessa etapa são manter o quarto fresco para evitar os suores noturnos, evitar o uso de remédios para dormir, fazer exercício físico diário, evitar o consumo de cafeína e de álcool à noite e não comer produtos com cereais e leite antes de dormir ou durante a noite.
  8. Maus hábitos: tirar um cochilo, fazer exercício muito perto da hora de dormir, comer refeições pesadas ou beber muito líquido antes de dormir. O ideal é se acostumar a fazer coisas que te acalmem e relaxem antes de ir dormir, como ler um livro, ouvir uma música suave ou tomar um banho quente.
  9. Beber produtos que contenham cafeína: a cafeína é um estimulante muito poderoso que influencia no sono. O café, o chá, os refrigerantes e o chocolate contêm cafeína. Você deve evitar ingeri-los seis horas antes de ir dormir.
Café com açúcar

Uma opção para curar a insônia sem medicação é a terapia cognitivo-comportamental, que envolve conversar com um terapeuta individualmente ou em sessões de grupo, para analisar suas ideias e sentimentos sobre o sono. O objetivo dessa terapia é aprender a relaxar e a limpar a mente.

Há também muitos medicamentos prescritos para dormir. Alguns devem ser usados ​​por um curto período e outros podem ser usados ​​por mais tempo.

Pergunte ao seu médico sobre quais são os benefícios e os efeitos colaterais desses remédios.Isso porque muitos causam mal-estar ou causam certa dependência, então é importante não recorrer a essa tática como primeira opção.