Dicas e remédios caseiros para evitar a desidratação

· 14 de abril de 2019
A desidratação é um perigo que devemos evitar; está em nossas mãos a responsabilidade de cuidar de nós mesmos de forma eficaz, algo que é simples se tivermos um leve controle sobre os possíveis sintomas, assim como uma ingestão constante de água ao longo do dia.

A água é um componente básico e elementar do nosso organismo. Sua presença é tão importante que, se o líquido perdido não for reposto, a própria vida da pessoa estará em perigo. Durante a prática esportiva, assim como em outras situações específicas, evitar a desidratação é, portanto, obrigatório.

Quando o balanço da água que compõe o nosso corpo, que é de cerca de 70%, fica negativo, ficamos em risco de sofrer uma desidratação. Ou seja, isso ocorre quando consumimos menos água do que eliminamos.

Essa eliminação de líquidos do organismo ocorre de diferentes maneiras: transpiração, micção (as duas principais), vômitos e diarreia. Da mesma forma, também febre e diabetes podem fazer com que o corpo perca uma quantidade considerável de água.

Grupos de risco que devem evitar a desidratação

Em nosso corpo, a água é necessária para um grande número de reações químicas. Além disso, ela desempenha um papel central no transporte de nutrientes e permite a regulação da temperatura corporal, uma vez que isso é conseguido através da transpiração.

Grupos de risco que devem evitar a desidratação

Quando se trata de evitar a desidratação, existem alguns grupos que devem prestar ainda mais atenção. São eles: os idosos, devido à deterioração normal dos mecanismos de termorregulação; as crianças, pois relutam em considerar esses cuidados básicos; e os doentes, que geralmente sofrem perdas significativas de água.

Da mesma forma, atletas, gestantes e mulheres passando pelo período de amamentação devem se hidratar de maneira especial, assim como ter atenção ao aparecimento dos sintomas. Nas épocas de calor extremo, todos os grupos de pessoas devem tomar precauções.

Sintomas de desidratação

A desidratação envia sinais muito claros ao corpo com a finalidade de que você possa compensar a falta de líquido o mais rápido possível. Alguns deles são, por exemplo:

  • Sede
  • Alterações na cor da urina
  • Cansaço ou fadiga
  • Dores de cabeça
  • Boca seca
  • Olhos secos
  • Redução da transpiração
  • Cãibras musculares
  • Tontura, náusea e vômito
  • Palpitações
Mulher tomando água na cozinha

Ignorar qualquer um desses sintomas pode causar um quadro de desidratação grave, o que, portanto, poderia colocar nossas vidas em risco. O mais básico deles, a sede, já é um indicador de que nosso corpo precisa de água. Na verdade, não devemos esperar até estar com sede para então começar a beber líquidos.

Além disso, também não devemos negligenciar as mudanças na urina, um outro sintoma da desidratação. Se estivermos bem hidratados, a urina deve ser de cor clara; se não estivermos, ela então começa a apresentar um tom escuro.

Finalmente, deve-se destacar que, embora a transpiração possa ser irritante e desagradável, ela é muito importante. Se, durante o exercício físico, você parar de suar, beba água imediatamente; caso contrário, mecanismos fundamentais para a vida poderiam ser suspensos.

Dicas para evitar a desidratação

A medida mais eficaz que qualquer pessoa pode tomar para evitar a desidratação é ingerir líquidos,  principalmente água, constantemente. A quantidade recomendada de consumo de água por dia é de 2 ou 2,5 litros. Mais uma vez, é necessário esclarecer que não se deve esperar até sentir sede para então beber água.

Da mesma forma, é essencial beber água antes, durante e depois de toda atividade física. Em dias quentes, além disso, você deve evitar a exposição excessiva à luz solar e, se o fizer, é preciso se manter hidratado constantemente.

  • Evite beber chá e café em excesso, pois a cafeína facilita a desidratação.
  • Inclua vegetais com alto teor de água em sua dieta, como por exemplo alface, tomate, limão, pimentão e vegetais de folhas verdes em geral.
  • Consuma frutas que contenham água: melancia, pepino e laranja são alguns exemplos.
  • Combine o consumo de água com outros líquidos, como por exemplo sucos sem açúcar ou infusões, para assim tornar o costume mais suportável e variado.
Dicas para evitar a desidratação

Remédios caseiros para a desidratação

Com relação ao último ponto mencionado nas dicas para evitar a desidratação, existem algumas preparações que podem ser úteis. Deixamos aqui duas que são muito fáceis de preparar.

1.- Coloque 1 litro de água em uma jarra e adicione 8 colheres de chá de açúcar e 1 colher de chá de sal. Misture bem e beba durante todo o dia.

2.- Para esta segunda preparação, devemos usar 2 colheres de sopa de coalhada de leite e adicionar um copo de água e sal a gosto. Em seguida, misture bem para formar o soro do leite e adicione meia colher de chá de pó de gengibre seco. Beba entre duas e quatro vezes por dia.

Felizmente, vivemos em uma região do mundo onde a água é um direito e não um privilégio. Pode parecer algo básico, mas ela é um elemento indispensável para nossas vidas; portanto, temos que fazer uso adequado dela.