Como o cobre influencia a saúde do corpo?

8 de abril de 2020
Reduzir o consumo de cobre na alimentação é de vital importância para as pessoas que sofrem da doença de Wilson. Neste artigo, saiba mais sobre a relevância desse nutriente.

O cobre é um micronutriente essencial. Isso foi descoberto porque havia determinados processos anêmicos que não desapareciam quando tratados com ferro, mas surpreendentemente eles melhoravam quando eram tratados com cobre e ferro em conjunto. Qual o papel do cobre na saúde do corpo?

Metabolismo

O cobre é absorvido pelo estômago e pelo duodeno, a parte superior do intestino delgado. Posteriormente, é transportado para o fígado ligado a uma proteína chamada albumina. Ao chegar lá, é incorporado à uma glicoproteína (ceruloplasmina) que o transporta para diferentes tecidos, onde é usado para sintetizar enzimas.

As enzimas são moléculas orgânicas que permitem que algumas reações químicas ocorram. Um exemplo de enzima é a lactase, que permite a degradação e digestão da lactose presente nos produtos lácteos.

A ausência dessa enzima faz com que a lactose não seja digerida. As pessoas que não a produzem ou a produzem em quantidade insuficiente são intolerantes à lactose. Finalmente, o cobre é eliminado pela bile e pelas fezes. Cerca de 2 a 3 mg são perdidos diariamente.

Funções do cobre para a saúde do organismo

O cobre está envolvido na imunidade, no crescimento, no desenvolvimento do cérebro, na maturação óssea e no metabolismo de outras moléculas, como glicose e ferro.

Além disso, atua principalmente como uma coenzima. É um elemento essencial para que ocorram algumas reações químicas, como a eliminação de um tipo de radicais livres.

Patologias associadas

Existem duas doenças hereditárias causadas por um erro no metabolismo do cobre: a doença de Menkes e a doença de Wilson.

Doença de Menkes

É causada por uma alteração na absorção e no transporte de cobre. Isso leva ao seu acúmulo nas células intestinais e a uma diminuição da síntese das enzimas que precisam dele.

As manifestações clínicas dessa doença são distúrbios cerebrais degenerativos que levam à morte precoce. É uma doença hereditária rara. O tratamento, que consiste na administração de cobre, deve ser iniciado o quanto antes, caso contrário, sua eficácia é baixa.

Teor de cobre nos alimentos

Doença de Wilson

A doença de Wilson é provocada por um acúmulo excessivo de cobre nos tecidos, causado pela incapacidade do fígado de excretá-lo.

O acúmulo ocorre no fígado, no cérebro, na córnea e nos rins, causando doença hepática crônica. O tratamento consiste no uso de agentes quelantes de ferro e zinco e uma alimentação pobre em cobre.

Como reduzir o cobre da alimentação?

Uma alimentação normal fornece cerca de 3 mg de cobre por dia. No caso da doença de Wilson, os especialistas aconselham reduzir o aporte mineral para menos de 1 mg no início do tratamento e para menos de 3 mg quando a doença está estabilizada.

É importante usar tabelas de composição locais, porque o teor de cobre nos alimentos depende do solo em que eles são cultivados.

No entanto, os alimentos que sempre são ricos em cobre são: vísceras, mariscos e oleaginosas. Nos cereais, ele é encontrado no grão, mas se perde com o processamento.

Alguns alimentos que são sempre pobres em cobre são o leite e seus derivados. A tabela a seguir especifica as restrições por grupos alimentares.

Teor de cobre nos alimentos

Grupos alimentares Permitido Consumo moderado Excepcionalmente Evitar
Bebidas Água mineral, café e chá Sucos e néctar de frutas Cacau
Carne Qualquer um exceto os indicados nas outras categorias Pato, rim e foie gras Fígado de porco Vísceras
Peixe Qualquer um exceto os indicados nas outras categorias Lula, mexilhão e lagosta Lagostim, caramujo e lavagante Outros frutos do mar
Ovos Todos são permitidos
Legumes e verduras Qualquer um exceto os indicados nas outras categorias Cogumelos frescos, soja cozida, lentilhas
Farináceos Qualquer exceto os indicados nas outras categorias Arroz integral
Frutas e oleaginosas
Qualquer fruta Oleaginosas
Laticínios Qualquer um exceto os indicados nas outras categorias Parmesão
Gorduras Qualquer uma
Como reduzir o cobre da alimentação?

Em relação ao consumo de água, você deve levar em conta que ela pode ser uma das fontes alimentares de cobre mais importantes. Você deve verificar a composição da água com o serviço municipal de água do seu município.

Por último, é importante evitar o consumo de álcool, já que ele pode prejudicar o fígado. Além disso, as pessoas com insuficiência hepática devem limitar a ingestão de proteínas e de sal de acordo com as orientações de um médico.

  • Maladie de Wilson. Centre Nacional de Referente Bernard Pepin
  • Salas-Salvadó J. Nutrición y dietética clínica. Barcelona: Masson; 2009