Relação entre a atividade sexual e o desempenho esportivo

1 de novembro de 2019
Existe a crença de que a atividade sexual interfere no desempenho esportivo. Neste artigo veremos o que é verdade nessa teoria.

Muitos dizem que a atividade sexual é benéfica para a saúde. Entre seus benefícios mais importantes, está o aumento de endorfinas e outros neurotransmissores como a dopamina, que nos ajudam a manter um bom humor e a liberar o estresse acumulado.

Além disso, essa atividade envolve um gasto calórico que pode ser considerado um plus à nossa atividade física diária.

No entanto, não está livre de controvérsia, já que muitos artigos na internet garantem que a atividade sexual pode diminuir nosso desempenho esportivo. Neste artigo esclarecemos a relação entre a atividade sexual e o esporte.

Atividade sexual: benefícios

A atividade sexual, seja com um parceiro ou sozinho, é benéfica em muitos aspectos. Veremos em maior profundidade alguns desses benefícios para relacioná-los às possíveis alterações no desempenho esportivo.

  • Fortalece o sistema imunológico, já que nos expomos a bactérias inofensivas que podem ser equiparadas a algumas virulentas. Dessa forma, quando entrarmos em contato com essas bactérias, nossas defesas estarão preparadas.
  • Ajuda a combater o estresse graças à liberação de alguns hormônios como a dopamina, que ativam o sistema de recompensa. Além disso, também pode ajudar a melhorar a autoestima.
  • Melhora a saúde cardiovascular. Isso se deve ao fato de que, durante o processo, são liberadas substâncias vasodilatadoras que reduzem os níveis de pressão arterial.
  • Como dissemos antes, poderia ser considerada uma atividade física leve. As relações sexuais, especialmente em casal e mantidas por mais de 30 minutos, podem queimar tantas calorias quanto correr em ritmo moderado.
A atividade sexual, seja com um parceiro ou sozinho, é benéfica em muitos aspectos

  • As endorfinas e a prolactina são hormônios secretados uma vez alcançado o orgasmo. Esses hormônios são responsáveis ​​pela sonolência característica após o clímax e ajudam a relaxar e dormir melhor.

Atividade sexual e desempenho esportivo

Em muitas ocasiões, foi afirmado que o sexo ou a masturbação podem prejudicar o desempenho esportivo. A principal teoria usada como base para essa afirmação é relacionada aos hormônios.

Isso porque, especialmente nos homens, durante o sexo ocorre uma liberação e diminuição dos níveis de testosterona, que é o principal hormônio anabólico masculino e com grande importância no desempenho. Nas mulheres, uma alteração nos níveis de estrogênio pode produzir efeitos semelhantes, embora em menor grau.

No entanto, essa teoria nada mais é do que um mito. A atividade sexual habitual não é prejudicial para o nosso desempenho. Ela é, na verdade, é muito benéfica, exceto em determinadas ocasiões que apontaremos.

De que forma melhora nosso desempenho esportivo?

Aumenta os níveis de testosterona

A atividade sexual não apenas reduz os níveis desse hormônio, como também estimula sua secreção no sangue pelos testículos. Isso aumenta a libido ou o desejo sexual, além de estimular o anabolismo muscular, a gênese da força e uma melhoria geral da forma física e do desempenho esportivo.

Ajuda a descansar melhor

Como observado anteriormente, a secreção de certas substâncias após o orgasmo nos ajuda a reduzir o estresse. Isso torna nosso sono mais profundo e reparador.

A melhora no descanso não apenas ajuda a se recuperar melhor dos esforços, como também estimula a secreção do hormônio do crescimento, o que permitirá criar mais massa muscular e melhorar o desempenho esportivo.

De que forma a atividade sexual melhora nosso desempenho esportivo?

Quando pode ser prejudicial?

A atividade sexual é muito benéfica para a saúde e qualquer especialista na área recomendará praticá-la regularmente. No entanto, quando praticamos um determinado esporte e queremos que nossas sessões de treino sejam produtivas, devemos evitar a atividade sexual minutos antes da sessão.

Isso porque, como explicamos, a prática sexual leva à liberação de hormônios que nos tranquilizam e produzem sonolência. Estado esse que devemos evitar antes do treino, pois é melhor treinar com energia e vitalidade.

Portanto, recomendamos adiar a atividade sexual para momentos mais afastados do início de nossa sessão de treinamento, como antes de dormir.

  • Anshel, M. H. (1981). Effects of Sexual Activity on Athletic Performance. The Physician and Sportsmedicine, 9(8), 64–68. https://doi.org/10.1080/00913847.1981.11711137
  • Stefani, L., Galanti, G., Padulo, J., Bragazzi, N. L., & Maffulli, N. (2016). Sexual Activity before Sports Competition: A Systematic Review. Frontiers in Physiology, 7, 246. https://doi.org/10.3389/fphys.2016.00246
  • Zavorsky, G. S., Vouyoukas, E., & Pfaus, J. G. (2019). Sexual Activity the Night Before Exercise Does Not Affect Various Measures of Physical Exercise Performance. Sexual Medicine, 7(2), 235–240. https://doi.org/10.1016/j.esxm.2018.12.002