Retome a rotina de treinamento após as férias

30 de julho de 2019
Geralmente deixamos a nossa rotina de treinamento de lado nas férias... Mas elas acabam. Como retomar os bons hábitos?

Passamos um ano inteiro nos esforçando para exibir um corpo em forma, mas com a chegada das férias acabamos pisando na bola. Com tanta diversão, esquecemos a academia, mas enfim chega a hora de retomar a rotina de treinamento.

Na verdade, os objetivos devem ser reconsiderados com o retorno à rotina. Por um lado, nas férias nosso corpo está quase sempre sujeito à desidratação e a uma dieta descuidada. Além disso, muitas vezes passamos por um período prolongado de pouco treinamento.

Dessa forma, a princípio o exercício deve ser visto como uma recuperação da atividade física exigente. Haverá metas momentâneas que teremos que atender antes de retornar ao ritmo habitual.

Treinamento direcionado… Para quais aspectos?                                   

  • Retorno à atividade física: depois de um tempo de negligência, é normal que o corpo não possa assumir os mesmos desafios. Podemos perder resistência ou a capacidade de levantar certos pesos. O melhor a fazer é ativar a memória muscular gradualmente.
  • Emagrecimento: uma das prioridades é perder os quilos extras. Eles foram obtidos como resultado do consumo de álcool e junk food e pela falta de exercícios. Antes de ganhar músculos devemos equilibrar o nosso peso. Assim, os exercícios aeróbicos serão necessários.
  • Readaptação: com a mudança de dieta e estilo de vida, o corpo e a força mudam. Por isso, o exercício será importante para retornar à ordem alimentar correta. Às vezes é possível sentir dificuldades energéticas, o corpo pesado ou até mesmo ter problemas digestivos.
A intensidade deve ser progressiva

A intensidade deve ser progressiva

É um erro tentar voltar à academia como se nada tivesse acontecido. Força e resistência são capacidades que são trabalhadas e que, quando deixam de ser estimuladas, diminuem. A ideia é retomar a atividade em um ponto um pouco mais abaixo do que quando nos exercitávamos rotineiramente.

Porém, a ideia também não é começar do zero. O treinamento anterior e a memória muscular nos permitirão reiniciar a partir de um ponto avançado. Então, se antes conseguíamos levantar 80 quilos com a perna ou as costas, talvez agora só vamos conseguir levantar 60 quilos.

Esse ligeiro retrocesso é normal e respeitá-lo será útil para evitar lesões. Ultrapassar os limites do corpo  pode ser perigoso. Em breve retomaremos a nossa capacidade plena e poderemos até mesmo superá-la.

A parada pode nos ajudar a gerar massa muscular

Um bom descanso promove o crescimento muscular. Isso é muito mais perceptível para pessoas magras, mas pode se aplicar a todos os tipos de corpos.

Voltar para a rotina de treinamento pode ser difícil, mas tem suas vantagens. Após uma boa reidratação, teremos mais energia e vontade de malhar. Neste ponto, devemos aproveitar a motivação extra que geralmente toma conta.

Como o corpo deixou de ser exigido, qualquer treino será sentido e vai gerar resultados musculares. O sistema muscular não está mais acostumado, portanto, os efeitos serão experimentados rapidamente.

Rotina de treinamento pós-férias: algumas dicas

Estas seriam algumas orientações úteis para retomar os exercícios após as férias:

Rotina de treinamento pós-férias

  • Os músculos grandes são uma prioridade: quando iniciamos o treinamento especializado, o correto é começar com as pernas e as costas. Isso nos ajudará a ativar o restante dos músculos. Lembre que ao trabalhar os músculos mais importantes também causamos impacto nos menores.
  • Tente algo diferente: Se houver um sistema de treinamento que você não tenha experimentado ainda, essa será a hora de se aventurar. Após cerca de três sessões teremos resistência para isso.
  • Não se esqueça do cardio: Subir na esteira ou na bicicleta ergométrica nos ajudará a emagrecer. Para retomar, poderíamos evitar exceder os 20 minutos. O que conseguirmos suportar já será um excelente ponto de partida.

Finalmente, após as três primeiras sessões, já estaremos prontos para retornar à rotina de treinamento. Com menos peso e intensidade, intervalos maiores, mas sob a mesma tônica. Se mantivermos a disciplina, duas ou três semanas serão o suficiente para voltar ao topo.