Você conhece o efeito EPOC e sua influência na queima de gordura?

24 de janeiro de 2020
O efeito EPOC consiste em um aumento das calorias queimadas em repouso após fazer exercícios de alta intensidade. Ele pode ser uma ferramenta interessante para acelerar a queima de gordura.

Quando tentamos melhorar a nossa condição física e estética, um dos principais objetivos é o de reduzir a porcentagem de gordura.O efeito EPOC pode nos ajudar a atingir essa meta.

Além de seguir uma dieta adequada, mantendo um déficit calórico, também há um grande número de estratégias que podemos seguir para alcançar esse objetivo. Neste artigo, veremos o que é o efeito EPOC e como ele pode nos ajudar a acelerar a nossa queima de gordura.

Efeito EPOC ou  ‘afterburn

EPOC vem do inglês ‘excess post-exercise oxygen consumption‘ e se refere a um consumo excessivo de oxigênio após o exercício físico.

Também é conhecido como ‘afterburn‘, uma vez que aumenta a taxa metabólica basal, que é o número de calorias que o nosso corpo gasta em repouso.

Fisiologia do efeito EPOC

O efeito EPOC, assim como o próprio nome indica, começa após a atividade física. Ele fará com que, durante as horas posteriores ao exercícioo corpo aumente o seu consumo de energia por causa do estresse ao qual o corpo foi submetido durante o treinamento.

Há efeito EPOC em qualquer modalidade esportiva ou atividade física. No entanto, ele é mais perceptível e durável quando praticamos exercícios intervalados de alta intensidade. A base do efeito EPOC é o déficit de oxigênio gerado durante o exercício de alta intensidade.

Vias anaeróbias

Quando fazemos exercícios, podemos usar energia proveniente de várias vias metabólicas. Por um lado, temos vias aeróbicas que usam o oxigênio.

Por outro lado, temos as vias anaeróbicas da fosfocreatina, dos fosfatos e a glicólise anaeróbica. Elas têm em comum o fato de que o exercício é tão intenso que o metabolismo da oxidação do piruvato é insuficiente, de modo que elas são utilizadas como uma forma de manter a atividade física acima do limiar aeróbico.

o efeito EPOC

Outra coisa que elas têm em comum é o fato de que produzem metabólitos ou resíduos, como resultado do metabolismo anaeróbico. Um exemplo dessas substâncias é o ácido lático. Elas se acumulam nos nossos tecidos e favorecem a acidose, que é a causa de muitas lesões musculares.

Déficit de oxigênio

Devido à falta de oxigênio durante o exercício, é gerado um déficit dessa molécula após o término da atividade. O corpo precisará de mais oxigênio para neutralizar a acidose causada pela atividade intensa.

Essa maior necessidade de oxigênio se traduz em uma frequência cardíaca mais alta, uma temperatura corporal elevada, maior ventilação e um alto nível de hormônios metabolicamente muito ativos, como as catecolaminas, por exemplo.

Portanto, podemos concluir que, quanto mais intensa a atividade física praticada, maior será o déficit de oxigênio criado. Se houver um grande déficit de oxigênio, a taxa metabólica será aumentada por causa dos processos que explicamos anteriormente, durante um período maior e com mais intensidade.

Exercícios para potencializar o efeito EPOC

Como podemos ver, a existência desse efeito de ‘afterburn‘ é muito interessante ao desenvolver um plano de treinamento para reduzir a gordura corporal. Após o que foi explicado anteriormente, devemos entender que exercícios leves em intensidade moderada não vão gerar um grande déficit de oxigênio.

As corridas de fundo ou o ciclismo, por exemplo, são baseados no metabolismo aeróbico, que permite que façamos exercícios com intensidades baixas e moderadas durante um longo período de tempo.

HIIT: High Intensity Interval Training 

Assim, é mais interessante praticar exercícios intervalados intensos. Um exemplo desse tipo de treinamento é o ‘HIIT’ ou treinamento intervalado de alta intensidade.

O HIIT pode ser praticado de várias maneiras, mas é baseado em curtos períodos de exercício com intensidade muito alta ou máxima, separados por outros períodos mais longos de descanso.

Isso favorece que, durante as séries de esforços máximos, utilizemos as vias anaeróbicas da melhor maneira possível, maximizando assim o déficit de oxigênio que vamos criar.

o efeito EPOC

CrossFit

A modalidade de exercício que mais gera déficit de oxigênio e que tem um maior efeito EPOC é o treinamento funcional ou o CrossFit.

Esta é uma modalidade baseada na execução de movimentos constantemente variados, executados em alta intensidade. Os treinos incluem exercícios muito intensos, nos quais usaremos as nossas vias anaeróbicas ao máximo.

Por esse motivo, a queima de calorias nessas modalidades esportivas é muito alta, tanto durante quanto após o treino. É assim que elas se tornam uma das melhores estratégias de treinamento para acelerar a queima de gordura.

  • Børsheim E, Bahr R. Effect of Exercise Intensity, Duration and Mode on Post-Exercise Oxygen Consumption. Vol. 33, Sports Medicine. 2003. p. 1037–60.
  • Sedlock DA. Effect of exercise intensity on postexercise energy expenditure in women. Br J Sports Med. 1991;25(1):38–40.
  • Littlefield LA, Papadakis Z, Rogers KM, Moncada-Jiménez J, Taylor JK, Grandjean PW. The effect of exercise intensity and excess postexercise oxygen consumption on postprandial blood lipids in physically inactive men. Appl Physiol Nutr Metab [Internet]. 2017 Sep [cited 2019 Nov 1];42(9):986–93. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28558252
  • LaForgia J, Withers RT, Gore CJ. Effects of exercise intensity and duration on the excess post-exercise oxygen consumption. J Sports Sci [Internet]. 2006 Dec [cited 2019 Nov 1];24(12):1247–64. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17101527