Conheça a ginástica hipopressiva, ideal para as mamães

· 19 de março de 2019
Essa modalidade de ginástica é uma técnica especialmente voltada para mulheres, mais especificamente para aquelas que passam por processos pós-operatórios.

Muitas mulheres mostram um estado físico perfeito após a gravidez e ter dado à luz. Como elas conseguem isso? A resposta a essa pergunta é a ginástica hipopressiva. A questão correta talvez seja: o que é essa técnica e como ela é diferente dos exercícios tradicionais?

Ginástica hipopressiva: o esforço é controlado e vem de dentro

Ao contrário das rotinas abdominais que fazemos na academia, os exercícios hipopressivos usam pressão e controle da respiração para o fortalecimento do corpo. A força gerada internamente no nível do diafragma é o que tonifica os músculos.

Realmente se trata de práticas com muita força e pouco movimento muscular. Essa disciplina permite que as mulheres se exercitem sem que elas enfraqueçam o assoalho pélvico; pelo contrário, o objetivo é fortalecê-lo.

A filosofia desses treinos é baseada em exercícios aeróbicos ou de levantamento de peso. Como vemos, no começo esses exercícios teriam sido planejados para que as gestantes pudessem fortalecer a pélvis, evitando o parto prematuro.

A ciência de reduzir a cintura em tempo recorde

Além de fortalecer, com este tipo de exercícios você pode reduzir a cintura. É por esse motivo que muitas mulheres optam por essa prática em meio ao pós-parto; basicamente, o que é trabalhado é a área abdominal de maneira especializada.

Mulher com a barriga lisa

A base fundamental desta técnica é o controle da respiração e da sucção do abdômen. Dessa forma, há menos movimento e a coluna não é afetada, embora a tensão seja maior. Basicamente, todos os treinos são realizados por apneia respiratória.

O impacto de cada exercício ocorre diretamente na faixa da barriga. Em suma, trata-se de trabalhar os abdominais a partir de sua estrutura, para então fortalecer sua aparência externa.

Quais são os benefícios da ginástica hipopressiva?

As vantagens desses exercícios vão além da redução da área abdominal e do fortalecimento da pelve. De fato, quando começamos nesta disciplina, conseguimos alguns avanços como:

  • Melhoria da atividade sexual: endurecer a pélvis é fundamental para controlar o orgasmo durante a relação sexual. Por ter controle dessa área, podemos ter uma relação sexual mais fluida, agradável e duradoura.
  • Previne a incontinência urinária: quando atingimos uma idade avançada, o desgaste dos músculos abdominais implica menos controle sobre o fluxo urinário. Portanto, pessoas com 70 anos de idade desenvolvem problemas de incontinência. Com estes exercícios, manteremos a firmeza muscular por mais tempo.
  • Correção da coluna vertebral: em princípio, os exercícios hipopressivos envolvem a realização de um trabalho pontual na postura da coluna. Além disso, com a sucção, origina-se uma acomodação dos discos intervertebrais.

Os princípios do exercício hipopressivo

Para começar nesta prática, o correto é fazê-lo com o acompanhamento de um instrutor especializado. O profissional avaliará nossa condição física para poder atribuir um tipo particular de treino.

Os ensinamentos devem ser personalizados, porque as posições e esforços têm alguma complexidade. Por exemplo, um instrutor ensinará uma mulher a levantar o umbigo acima do diafragma. A respiração também é controlada meticulosamente. Estes são detalhes que não podemos aprender através de um tutorial do YouTube.

Iniciantes começam com um treinamento de dois dias por semana. A duração de cada aula tende a ser cerca de 45 minutos, pelo menos no começo. Pouco a pouco, essa frequência pode aumentar em dias e minutos. Após seis meses, você pode combinar os exercícios com outras técnicas, como o Pilates.

Exercício de pilates com bola

Um exercício ajustado à realidade materna

No caso de mães recentes, a melhor coisa sobre a ginástica hipopressiva é que ela pode ser feita sem negligenciar os bebês. Instrutores profissionais quase sempre permitem que as crianças entrem durante as sessões. Praticantes muitas vezes organizam grupos de autoajuda de mães grávidas e pós-parto.

Quando as técnicas principais são dominadas, é possível realizar os treinos no conforto de casa. E a melhor coisa é que você não precisa de pesos ou máquinas para condicionamento muscular. Em resumo, é um exercício efetivo voltado para as mães atuais.