Do que são feitas as bolas de tênis?

12 de fevereiro de 2019
Assim como já aconteceu com todas as coisas relacionadas ao tênis, as bolas também evoluíram ao longo dos anos e com os avanços tecnológicos; descubra de que materiais as bolas de tênis são feitas a seguir

A seguir, vamos analisar as bolas de tênis e, para isso, é inevitável falar sobre o esporte no qual elas são utilizadas. As bolas mudaram muito desde os primórdios deste esporte, assim como ele próprio. Vejamos sua evolução a seguir.

Como foi a evolução das bolas de tênis

O tênis começou a ser jogado pela primeira vez em 1870 e, ao contrário de hoje em dia, as bolas eram feitas de couro ou de pano e eram preenchidas com trapos ou então com pelos de cavalo.

As bolas de tênis de borracha, mais parecidas com as de hoje em dia, foram desenvolvidas na Índia. Rapidamente, elas se tornaram o padrão para as partidas de tênis.

Originalmente, as bolas de tênis eram pretas ou brancas; mas, a Federação Internacional de Tênis introduziu as bolas de tênis amarelas nos anos 70 porque, na verdade, a cor vibrante fazia com que fosse mais fácil ver as bolas de tênis na televisão.

Homem jogando tênis

Quanto às bolas de tênis atualmente, existem algumas regras estabelecidas pela Federação Internacional de Tênis quanto ao tamanho padrão, composição e cor.

As medidas que as bolas devem ter são de um diâmetro que oscila entre 65 41 e 68 58 milímetros. De tal forma que nunca possa ser maior ou menor do que isso, e um peso que oscile entre 56,0 e 59,4 gramas.

A única cor permitida é o amarelo com listras brancas, principalmente porque essa cor ajuda na visualização da bola tanto pelos jogadores quanto pelos espectadores, assim como já comentamos anteriormente.

Composição

Em relação à composição, há dois semicírculos de borracha que se juntam. No centro deles, se injeta ar pressurizado; exatamente a quantidade precisa de ar que faz com que a bola pule de forma apropriada.

Uma vez que o ar é injetado, as bolas são cobertas com cola; então pedaços de feltro na cor amarela são adicionados.

Desde a cobertura de feltro até o centro de borracha, geralmente são utilizados materiais excelentes; embora em alguns casos se utilize PET reciclado para a produção das coberturas de feltro.

Processo de elaboração

Primeiramente, os fabricantes aquecem a bola de tênis inteira para fazer com que a cola forme uma vedação e unindo, dessa forma, as duas peças de tecido. Para fazer bolas de tênis, é preciso seguir alguns passos que vamos explicar a seguir:

  • O processo começa misturando uma borracha natural de alta pureza com produtos químicos.
  • Quando está perfeitamente lisa, a mistura se transforma em uma bola, de tal forma que cada bola é feita com a mais alta precisão e o mesmo peso.
  • As bolas são colocadas em moldes que, quando pressionados, transformam as bolas em semicírculos.
  • As bordas são polidas para que fiquem tão lisas quanto possível; logo são unidas com borracha adesiva.
  • As metades são colocadas em outro molde e ali se fundem para obter um núcleo completo da bola com a pressão adequada.
Homem jogando tênis

  • Durante este processo, o grau de pressão, equivalente a duas vezes a atmosfera da Terra, é controlado e selado no centro. Este núcleo pressurizado da bola é raspado para reter melhor o adesivo quando o revestimento for aplicado.
  • A mistura ideal é de nylon e feltro pré-tensionado; principalmente para evitar perdas tanto na produção quanto no jogo. A seguir, uma prensa mecânica corta o molde com a forma que posteriormente vai cobrir a bola.
  • Finalmente, quando a bola estiver nas condições adequadas, o logotipo é impresso. 

Etapa final

Na etapa final, as bolas são embaladas em tubos plásticos hermeticamente selados, sob uma pressão de aproximadamente duas atmosferas, evitando assim qualquer perda de pressão antes de chegar às quadras de tênis.

Em torneios profissionais, uma bola não é usada por mais de nove jogos. Certamente este curto período é suficiente para que pequenas deformações possam surgir na sua superfície.